Procuram-se bons projetos de assistência à pessoa idosa

Ministério da Saúde e Fiocruz abrem chamada para conhecer boas práticas voltadas à saúde na terceira idade em municípios e estados. Prazo para inscrição vai até dia 4

O Brasil ainda tem muito o que avançar, mas já melhorou muito em relação ao atendimento à saúde dos idosos, motivo pelo qual ampliamos a longevidade nos últimos anos (veja aqui). é hora de conhecer estas experiências na rede pública de saúde. Ministério da Saúde e Fiocruz querem conhecer e dar visibilidade às boas práticas de municípios, estados e do Distrito Federal voltadas à saúde da pessoa idosa.

Para isso, lançam a sexta edição do Mapeamento de Experiências Exitosas sobre Envelhecimento, que está com as inscrições abertas até o dia 4 de setembro pelo link: http://saudedapessoaidosa.fiocruz.br.

A ação visa divulgar e compartilhar experiências com gestores, profissionais de saúde, interessados em geral, além de incentivar estratégias e ações que contribuam para qualificar o cuidado à pessoa idosa no Sistema Único de Saúde (SUS).

A iniciativa é uma parceria entre o Ministério da Saúde e o Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde, da Fundação Oswaldo Cruz (Icict/Fiocruz), em consonância com a Política Nacional de Saúde da Pessoa Idosa (PNSPI) e os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) da ONU.

A coordenadora de Saúde da Pessoa Idosa do Ministério da Saúde, Cristina Hoffmann, explica que “o mapeamento vai permitir identificar as diferentes respostas que os gestores municipais e estaduais têm dado aos desafios que o processo de envelhecimento da população brasileira pode contribuir para o aprimoramento do SUS”.

Cristina Hoffmann ressalta que a partir das respostas será possível conhecer quais as ofertas de ações que poderão ser replicadas para pessoas no âmbito da saúde pública.

Os gestores irão trocar experiências. Um gestor da Região Norte pode conhecer as ações de um gestor da Região Sul. Com isso, teremos acesso a fórmulas e experiências que vão desde mobilização da comunidade no enfretamento da violência contra a pessoa idosa até a organização da rede de atenção à saúde”, explica.

Ainda segundo a coordenadora, o mapeamento vai possibilitar qualificar e identificar a diversidade de respostas que os munícipios e estados têm dado e, com isso, será possível divulgar a diversidade cultural existente.

As experiências mapeadas podem estar relacionadas aos diferentes níveis de cuidados, da Atenção Básica à Especializada, desenvolvidas, por exemplo, junto à Estratégia de Saúde da Família (ESF), Unidades Básicas de Saúde (UBS), Núcleo de Apoio à Saúde da Família (NASF), Atenção Domiciliar, Atenção Hospitalar, entre outras, assim como experiências ligadas aos Distritos Sanitários Especiais Indígenas (DSEIS).

O edital pode ser acessado em https://saudedapessoaidosa.fiocruz.br/edital-2018

Fonte: Agência Saúde

Por Favor, Compartilhe!

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

In the news
Leia Mais