Quase 90% dos brasileiros têm cárie por má higiene bucal

2,5 milhões de adolescentes nunca foram ao dentista, número que representa 13% da população desse grupo. Segundo o Ministério da Saúde, a média de dentes cariados em adolescentes é de 6,2

Atendimento no CEO na especialidade de Odontopediatria (Foto: Divulgação Macaé)

De acordo o Conselho Regional de Odontologia em São Paulo, quase 90% dos brasileiros possuem cáries devido à falta de higiene bucal e que 2,5 milhões de adolescentes nunca foram ao dentista, número que representa 13% da população desse grupo. Entretanto, de acordo com o Ministério da Saúde, a média de dentes cariados em adolescentes é de 6,2.

Segundo o presidente da Associação Brasileira de Odontologia (ABO), Newton Miranda de Carvalho, os números colocam a cárie como um problema de saúde pública. Para evitar o agravamento deste quadro, especialistas recomendam atenção redobrada à higiene bucal. Utilizar o fio dental diariamente, escovar os dentes no mínimo 2 vezes ao dia e procurar o dentista a cada seis meses ou sempre que perceber alguma alteração na boca parecem ser a melhor maneira de evitar cáries.

Foi constatado, através de estudos científicos que a cárie se forma a partir das bactérias Streptococcus mutans , que formam uma coletividade de placas também conhecidas como biofilme, que ao entrarem em contato com restos de comida, principalmente o açúcar, produzem um ácido que corrói os minerais dos dentes até quebrá-los. A principal forma de desenvolver cáries é devido à ausência ou uma má higiene bucal.

Projeto para saúde bucal no Estado do Rio

Uma boa notícia neste Dia Nacional da Saúde Bucal (25 de outubro): o Estado do Rio de Janeiro deverá contar com medidas, programas e políticas para garantir a saúde bucal da população, por meio de ações integradas das redes municipais, estadual e federal de saúde. É o que prevê um projeto de lei aprovado em setembro e encaminhado ao governador Luiz Fernando Pezão para sanção ou veto.

“Essas ações certamente beneficiarão um percentual enorme de nossa população, principalmente a mais carente. Uma campanha de esclarecimento sobre a importância da higiene bucal alcançada com a escovação, com hábitos alimentares saudáveis e com vigilância em saúde bucal diminuirá o número alarmante de cáries e extrações dentárias”, justifica o deputado Carlos Minc (PSB), autor do projeto.

Entre as propostas está a realização de seminários, cursos, palestras e campanhas educativas na mídia sobre cuidados odontológicos e noções de higiene oral, além da inclusão do tema na grade escolar do ensino fundamental. Segundo o texto, unidades hospitalares com serviços de emergência também deverão incluir equipe de odontólogos para atendimento bucomaxilofacial. O Poder Público ainda deverá implantar Centros de Especialidades Odontológica (CEO), Laboratórios Regionais de Próteses Dentárias e o Centro de Tratamento de Deformidades (CTD) bucofaciais.

CURIOSIDADES SOBRE SAÚDE BUCAL

Quando surgiu a primeira escova de dente?

Através de estudos arqueológicos, foi encontrado em uma tumba egípcia com 5 mil anos de existência, um objeto classificado como a mais antiga escovas dente. A primeira escova era feita de um pequeno ramo com a ponta desfiada até restarem apenas as fibras.

A evolução disto foi a escova de cerdas que surgiu na China por volta de 1498. Era feita com pêlos de porco em umas das extremidades da haste que era composta por um pedaço de bambu ou osso.

Entretanto nessa época havia um ponto negativo neste acessório de higiene pessoal, além de ser muito caro, com o decorrer do tempo as cerdas mofavam, trazendo mais prejuízo do que benefícios para a saúde bucal.

Como surgiu o palito de dente?

Charles Forster foi o grande responsável por comercializar algo que hoje está deve estar na casa, se não de todas, da maioria das pessoas, os palitos de dente. A idéia surgiu durante uma viagem à Pernambuco, na qual Charles ficou impressionado com a qualidade da saúde bucal dos brasileiros.

Nesta época utilizava-se palitos de salgueiro (árvore de galhos longos e finos) para limpar seus dentes. Ao retornar para sua terra natal, Charles contratou um inventor com a finalidade de realizar uma produção em massa e padronizada desses palitos, enxergando uma oportunidade de negócio e também colaborar para uma melhor higiene bucal. Com eficazes estratégias de venda, este empreendedor ganhou o mercado mundial, tornando-se multimilionário com as vendas dos palitos de dente.

Como eram as dentaduras no mundo antigo?

As dentaduras, também conhecidas como próteses, são utilizadas para suprir a ausência de dentes e aumentar a qualidade de vida. Além de ajudar a restabelecer a capacidade mastigatória, as dentaduras também são um importante aliado estético que podem influenciar positivamente a auto estima daqueles que por algum motivo perderam seus dentes.

Existem relatos históricos que datam da época de Napoleão Bonaparte que indicam que os soldados mortos em guerra tinham seus dentes violados por ladrões com a finalidade de produzirem dentaduras.

No ano de 1927, o governo japonês deu ordem para que retirasse parte de um cemitério, para realizar construção de uma via pública, durante este processo foi encontrada uma dentadura, que pertenceu a um famoso samurai nomeado como Hidam Nokami Yagyu de acordo estudiosos, a dentadura possuía 344 anos de existência. A prótese do famoso samurai era feita com uma base de madeira Tsuguê, árvore japonesa e os dentes eram de pedra de cera e sua cor marrom.

Apoio: Plano Dental Amil

Por Favor, Compartilhe!

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

In the news
Leia Mais