Rio ganhará dois novos hospitais de campanha em maio

Cada um terá 200 leitos, com capacidade para atender 2 mil pacientes de covid-19. Investimento de R$ 95 milhões será custeado pela iniciativa privada

O Rio de Janeiro vai ganhar em maio mais dois hospitais de campanha para atender pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS) vítimas da Covid-19. As unidades serão instaladas no Leblon, Zona Sul do Rio, e no Parque dos Atletas, na Barra da Tijuca, Zona Oeste, região com grande incidência da doença e população expressiva. Cada um terá capacidade para 200 leitos. Com isso, o Estado do Rio ampliará unidades para receber pacientes do SUS vítimas da Covid-19.

O governador Wilson Witzel assinou, nesta segunda-feira (13), com um grupo de empresários, tendo à frente a Rede D’Or São Luiz, por meio do Instituto D’Or de Saúde, convênios para a construção das unidades. Durante videoconferência com os empresários e o secretário de Estado de Saúde, Edmar Santos, ele agradeceu “a solidariedade dos empresários neste momento difícil para muitas famílias do Estado”.

O primeiro hospital de campanha da cidade, construído pela prefeitura, está com 90% das obras concluídas no Riocentro, e deve ser entregue nos próximos dias. Os dois novos hospitais, que terão estrutura modular, devem ficar prontos no início de maio. O investimento total das duas unidades é de R$ 95 milhões, incluindo construção e operacionalização.

Os leitos de UTI serão equipados com dispositivos necessários para pacientes de alta complexidade, como ventiladores mecânicos, monitores e bombas de infusão. As unidades também contarão com aparelhos de diagnóstico adequados ao tratamento, como tomógrafos, ecocardiógrafo, aparelho de ultrassonografia e radiologia convencional, além de suporte de laboratório de patologia clínica.

O hospital de campanha do Leblon ocupará um terreno ao lado do 23° Batalhão da Polícia Militar e terá 100 dos 200 leitos voltados para terapia intensiva, com capacidade para atender dois mil pacientes durante a pandemia. O investimento é de R$ 45 milhões e o prazo de cessão do espaço é de quatro meses. “Este é um investimento que será 100% custeado pela iniciativa privada para construção, recursos humanos, insumos e todos os equipamento”, disse o vice-presidente da Rede D’Or, Paulo Moll. O pool de empresas e instituições inclui Bradesco Seguros, Lojas Americanas, Banco Safra e Instituto Brasileiro de Petróleo, Gás e Biocombustíveis (IBP).

Já no hospital no Parque dos Atletas, na Barra da Tijuca, pelo menos 50 dos 200 leitos serão para UTI. O investimento é de R$ 50 milhões e a expectativa é que o atendimento comece na segunda semana de maio. A partir da abertura, o hospital terá duração de 120 dias, com possibilidade de atender mais de 2 mil pessoas. A obra se inicia nesta semana e tem prazo previsto de 30 dias para término. O projeto tem o apoio financeiro da Sul América Seguros, do fundo Mubadala, da Vale, do Banco Votorantim, da Procter & Gamble, da Qualicorp, da Stone e do Movimento União Rio.

O banco BV, quinto maior banco privado brasileiro em ativos, anunciou a doação de R$ 5 milhões a um novo hospital de campanha na Barra da Tijuca. O repasse faz parte dos R$ 30 milhões doados pelo banco à causa em março, com apoio do Instituto Votorantim e Fundação Banco do Brasil, gestores dos recursos doados pelo BV frente à Covid-19. Os parceiros são responsáveis em garantir que os recursos sejam aplicados de forma rápida e transparente.

Braskem apoia hospital de campanha em Maceió (AL)

A Braskem está implementando uma série de ações de combate ao coronavírus, em parceria com outras empresas da cadeia produtiva da química e do plástico e autoridades públicas de Alagoas. O esforço inclui  a montagem de hospital de campanha no Ginásio do Sesi com 30 leitos e a doação de 8 toneladas de hipoclorito para produção de água sanitária, distribuição de kits de higiene para mais de 12 mil famílias e cestas básicas para cooperativas de reciclagem de resíduos.
Em Maceió, a Braskem participa de uma ação coordenada pelo Governo de Alagoas para a construção de um hospital de campanha nas instalações do Ginásio do Sesi, no Bairro do Trapiche. A Braskem é responsável pela montagem de toda a estrutura física e locação de mobiliário do hospital, que inclui 30 leitos, consultórios, salas de raio-x, exames laboratoriais e aplicação de medicamentos. A expectativa da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) é de que o hospital de campanha comece a receber os primeiros pacientes a partir deste sábado, 11 de abril.
No Ginásio do Sesi, onde a nossa Central de Triagem vai funcionar, recebendo e tratando pessoas com síndromes gripais, a Braskem demonstrou muito interesse em contribuir efetivamente com a sua construção. É uma demonstração de estamos imbuídos no mesmo propósito de achatar essa curva epidemiológica com a reestruturação da rede hospitalar estadual”, declara o secretário de Saúde Alexandre Ayres.

Banco BMG doa R$ 3,5 milhões para Minas e São Paulo

O banco BMG e seus acionistas estão doando R$ 3,5 milhões para o combate à disseminação do novo coronavírus em Minas Gerais e São Paulo. Com a atitude, além da ajuda em si, o Grupo quer incentivar outras instituições a contribuírem com o país em um momento delicado, no qual a união de todos é essencial.

Os recursos estão sendo direcionados para quatro iniciativas solidárias lideradas pela Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg); Sindicato da Indústria da Construção Civil de Minas Gerais (Sinduscon-MG); ONG Gerando Falcões e para o Fundo de Assistencia Social do Estado de São Paulo.   

As iniciativas beneficiadas são voltadas para o reforço a rede hospitalar e para fornecer alimentos e itens de necessidade básica a famílias em situação social vulnerável. Nesta rede solidária, o Grupo BMG se une a empresas como  MRV, Localiza, Andrade Gutierrez, Barbosa Melo, Banco Inter, Mater Dei, entre outras.

Na rede liderada pela Fiemg, parte do dinheiro doado será usado na montagem de uma estrutura exclusiva para infectados no Hospital Mater Dei Betim-Contagem.  De acordo com informações da Fiemg, a estrutura terá quatro andares equipados com 180 leitos para CTI e 62 para internações. Os atendimentos serão realizados pelo Sistema Único de Saúde (SUS) e, ao final da pandemia, os equipamentos reforçarão o serviço público de saúde.

Junto ao Sinduscon-MG, o Grupo BMG e acionistas contribuem com uma campanha de arrecadação de dinheiro para a compra de equipamentos para hospitais da rede pública.

Em São Paulo e em Minas Gerais, a subsidiária Total Brasil Distribuidora anunciou que vai apoiar hospitais das principais cidades onde atua, sendo beneficiados o Hospital das Clínicas (São Paulo), o Hospital 10 de Julho (Pindamonhangaba), e o Hospital Santa Casa de Misericórdia (Araxá). 

No Rio de Janeiro, a subsidiária Total E&P do Brasil faz parte, por meio do Instituto Brasileiro de Petróleo, Gás e Biocombustíveis (IBP), da rede de parceiros do programa Unidos contra a Covid-19, da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). A empresa contribuirá para fortalecer o fundo emergencial que apoiará a produção de kits para diagnóstico, a ampliação da capacidade de testagem de amostras e a realização de pesquisas relacionadas ao tratamento da Covid-19.

Na França, seu país sede, o Grupo Total realiza ações de apoio a instituições e profissionais do setor de saúde, reafirmando o seu compromisso com a sociedade e com as comunidades das regiões onde atua. A companhia realiza ações de apoio a hospitais e profissionais de saúde, disponibilizando vouchers de combustível no valor de até € 50 milhões, que podem ser usados nas estações de serviço da Total, além da contribuição no valor € 5 milhões, por meio da Fundação Total, para o Instituto Pasteur (França) e para hospitais e associações de saúde do país engajados no combate à Covid-19.

Doação de água sanitária e matéria-prima para máscaras e aventais

As ações promovidas pela Braskem  em nove estados brasileiros incluem a doação de oito toneladas de hipoclorito, produto da Braskem derivado do cloro que é eficaz na higienização de ambientes por que atua diretamente na parede celular do coronavírus, matando o microrganismo. A diluição será realizada pela Interlândia, empresa fabricante dos produtos de limpeza Dragão, que irá produzir 30 mil litros de água sanitária.
Nesta semana, o produto será entregue para uso na limpeza e desinfecção dos postos, unidades de saúde e hospital 24 horas do Município de Marechal Deodoro. A Universidade Federal de Alagoas também receberá o produto para fazer higienização do Hospital Universitário Professor Alberto Antunes (HU).

A Braskem também doou resina termoplástica para produzir mais de 60 milhões de máscaras ou mais de 1 milhão de aventais. Outros materiais também foram doados para a fabricação de embalagens com capacidade de armazenar 750 mil litros de álcool líquido ou em gel, para mais de 500 mil almotolias (recipiente plástico utilizado em hospital para armazenar álcool em gel), além de 10 mil caixas de hipoclorito para diluição ou uso como água sanitária e mais de 150 mil sacos plásticos para lixo hospitalar.

A doação de matéria-prima para produção de equipamentos de proteção e embalagens já ultrapassa 370 toneladas. No mercado internacional, a Braskem está buscando respiradores para fornecer à rede pública. Os itens beneficiarão hospitais de Alagoas, Bahia, Ceará, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo. O trabalho conjunto envolve clientes, entidades de classe e já conta com 32 iniciativas.

Nestlé doa máscaras de proteção

A Nestlé doou 470 mil máscaras cirúrgicas para 15 regiões onde a companhia atua no país. As máscaras serão distribuídas entre os municípios onde a Nestlé possui fábricas e centros de distribuição, além de um montante destinado ao Ministério da Saúde e ao Hospital Municipal de Campanha do Pacaembu, em São Paulo.

Nas cidades onde a Nestlé opera, as máscaras serão doadas às prefeituras locais, para serem distribuídas a hospitais e centros de saúde, conforme a necessidade identificada por cada administração municipal. As cidades que receberão as máscaras são Ribeirão Preto, Marília, São José do Rio Pardo, Caçapava, Araçatuba, Araras, São Bernardo do Campo e Cordeirópolis (São Paulo); Montes Claros, Ibiá e Ituitaba (Minas Gerais); Feira de Santana e Itabuna (Bahia); Vitória e Vila Velha (Espírito Santo); Goiânia (Goiás); Carazinho (Rio Grande do Sul); Garanhuns (Pernambuco) e Rio de Janeiro

Com assessorias

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

In the news
Leia Mais