Rio registra duas mortes pelo novo coronavírus

Estado fecha voos internacionais e entrada de quem vem pelas estradas de outros estados com presença da Covid-19

Governador visitou unidade de saúde que receberá pacientes de coronavírus (Foto: SES)

Uma doméstica e um porteiro são as primeiras vítimas do novo coronavírus no Estado do Rio de Janeiro. A mulher de 63 anos contraiu a Covid-19 da patroa, que viajou à Itália, país que registra o maior número de mortes pela doença. Já o homem de 69 anos foi contaminado pelo enteado, que veio de Nova Iorque com teste positivo para o vírus.

O primeiro caso ocorreu em Miguel Pereira, na Região Serrana do Estado, e o segundo, em Niterói, na Região Metropolitana. Ambos faziam parte do grupo de risco da Covid-19.  Ela apresentava comorbidades – diabetes e hipertensão – e apresentou sintomas no dia 15. Deu entrada em uma unidade de saúde de Miguel Pereira no dia 16, apresentou piora no quadro e veio a óbito na terça, mesmo dia que o material chegou para a análise do Lacen.

O idoso, morador de Niterói, era diabético e hipertenso e apresentou os primeiros sintomas, como febre, tosse e mialgia, no último dia 11 de março. O material para análise deu entrada no Lacen (Laboratório Central Noel Nutels) nessa quarta e foi confirmado no início da tarde de hoje.

Estamos todos consternados e tristes. Meus sentimentos a familiares e amigos. Esse vírus nos atinge a todos. É momento de reflexão e de pensarmos nos que mais amamos. É por isso que reforço para que as pessoas não saiam de casa, que orem e que acompanhem todas as orientações do Ministério da Saúde e da nossa Secretaria de Saúde, para que sigamos juntos unidos contra esse mal que assola o mundo”, lamenta o governador Wilson Witzel.

Até esta quinta-feira (19/03), o Estado tinha 66 casos confirmados de coronavírus, sendo 56 no Rio de Janeiro, 6 em Niterói, um em Barra Mansa e um em Guapimirim. Em todo o país, são 621 casos confirmados,com seis mortes, de acordo com as informações repassadas pelos estados ao Ministério da Saúde nesta quinta-feira (19). As outras quatro mortes são no Estado de São Paulo.

Faço um apelo à população que acredite na gravidade da situação e siga as orientações das autoridades de evitar sair de casa e ir a unidades de saúde sem necessidade. Reforço que nós não vamos descansar na luta para que casos como esses ocorram em menor número possível”, diz o secretário de Saúde, Edmar Santos. 

As cidades do Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Porto Alegre, além dos estados de Pernambuco, São Paulo e Santa Catarina (sul do Estado – região Tubarão) registram casos de transmissão comunitária, quando não é identificada a origem da contaminação. Com isso, o país entra em uma nova fase da estratégia brasileira: a de criar condições para diminuir os danos que o vírus pode causar à população por meio da prevenção.

Circulação proibida entre cidades

Desde a última semana, o Governo do Estado colocou em prática medidas duras para conter o avanço da epidemia. Na manhã da última terça (17), o governador Wilson Witzel decretou, com o objetivo de evitar a propagação do vírus, a situação de emergência pelo Covid-19, com recomendação para limitar o atendimento ao público em bares e restaurantes, redução de horário em shoppings centers, além da suspensão de aulas em escolas públicas e privadas, entre outras medidas.
O risco de disseminação do novo coronavírus pelo interior do Estado levou o governador a determinar, nesta quinta-feira (19), o transporte intermunicipal entre as cidades da Região Metropolitana e a capital. Apenas viagens de trem ou barca são permitidas. Quem mora em outro município e precisa chegar ao Rio (capital), deve usar carro, ônibus ou metrô.

Por meio do decreto número 46.980, a partir do primeiro minuto de sábado (21), fica suspenso também o transporte de passageiros por aplicativo entre municípios também fica proibido. A exceção são os carros particulares, trens e barcas (sistema ferroviário e aquaviário), que operarão com restrições definidas pelo governo do Estado, em regramento específico, para atendimento a serviços essenciais.

Proibida entrada de quem vem de outros estados

Também a partir do primeiro minuto de sábado,fica vedada a circulação de transporte interestadual de passageiros com origem nos estados de São Paulo, Minas Gerais, Espírito Santo, Bahia, Distrito Federal e demais estados em que a circulação do vírus for confirmada ou situação de emergência decretada. A Agência Nacional de Transportes Terrestres – ANTT será responsável por ratificar esta determinação até o início da vigência da medida.

Ainda a partir do primeiro minuto de sábado,  ficam suspensos os voos internacionais, ou nacionais com origem nos estados São Paulo, Minas Gerais, Espírito Santo, Bahia, Distrito Federal e demais estados em que a circulação do vírus for confirmada ou situação de emergência decretada. A presente medida vale para o transporte de passageiros e, portanto, não se aplica às operações de carga aérea. A Agência Nacional de Aviação Civil – ANAC tem a competência para ratificar esta determinação até o início da vigência da medida.

O Estado do Rio de Janeiro deverá ser comunicado com antecedência nos casos de passageiros repatriados para a adoção de medidas de isolamento e acompanhamento pela Secretaria de Estado de Saúde. O governador decidiu ainda que, a partir do primeiro minuto do sábado, está suspensa a atracação de navio de cruzeiro com origem em estados e países com circulação confirmada do coronavírus ou situação de emergência decretada. A medida não se aplica a operação de cargas marítimas. Caberá à Agência Nacional de Transportes Aquaviários – ANTAQ ratificar a presente determinação até o início da vigência da medida.

Linha de crédito para os pequenos

O Governador Wilson Witzel já anunciou que conta, atualmente, com R$ 320 milhões em recursos iniciais que serão destinados a uma linha de crédito para microempreendedores individuais (MEIs), micro e pequenas empresas. A ideia é viabilizar recursos para que as empresas e empreendedores fluminenses possam financiar o capital de giro necessário para superar o período de impacto das receitas, evitando um aumento na taxa de desemprego, o maior prejuízo econômico e, principalmente, o alastramento do vírus.

O governo utilizará recursos próprios e de fundos estaduais e federais, como Finep (Financiadora de Estudos e Projetos), Fungetur (Fundo Geral de Turismo) e Fempo (Fundo Estadual de Fomento ao Microcrédito Produtivo Orientado para Empreendedores), para providenciar o financiamento. Para a contratação, serão estabelecidas parceiras com Sebrae, cooperativas de crédito, fintechs e entidades de classe.
Os financiamentos terão prazos e carências estendidos e taxas de juros reduzidas, bem abaixo das praticadas pelos bancos tradicionais. A Agência Estadual de Fomento do Rio de Janeiro (AgeRio) – vinculada à secretaria estadual de Desenvolvimento Econômico – finalizou uma cartilha para orientar os empresários e informar quais empresas e segmentos terão prioridades no acesso ao crédito emergencial. O documento pode ser acessado por meio do link www.agerio.com.br/credito-emergencial .
Com Assessorias
Por Favor, Compartilhe!

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

In the news
Leia Mais