Rio tem mais de 1.000 na fila por UTI e Cremerj alerta para falta de ‘kit intubação’

Ministério da Saúde anuncia 465 novos leitos para o estado. Em meio à crise sanitária, governador em exercício comemora aniversário com aglomeração na Serra.

Pela primeira vez desde maio de 2020, a fila de espera por um leito de UTI Covid no Rio de Janeiro passou de 1.000 pacientes. Os números acenderam o sinal vermelho no estado que sofre com o recrudescimento da pandemia, com mais de 640 mil casos e 36.109 mortes.

Em nota, o Conselho Regional de Medicina (Cremerj) alertou sobre a possível falta de kit intubação nos hospitais, recomendando aos médicos cautela no uso desses medicamentos, necessários para pacientes com Covid-19 que precisam de intubação traqueal e ventilação mecânica.

Estamos agindo por precaução. Não existe uma falta, mas a demanda está alta por esses medicamentos, muito maior do que a habitual. Isso é um fato. Precisamos nos prevenir em prol da qualidade da assistência médica no nosso estado e para garantir o melhor tratamento para os nossos paciente”, afirma Walter Palis, presidente do Cremerj

Enquanto isso, em meio à crise sanitária, o governador em exercício Claudio Castro comemorou o aniversário de 42 anos na véspera, em Itaipava, Petrópolis (RJ), reunindo parentes e amigos. Com isso, infringiu o próprio decreto que ele baixou e o do município da Região Serrana, com objetivo de evitar aglomerações.

Ele gravou um vídeo pedindo desculpas à população. Desde sexta-feira, o estado está em um período de medidas mais restritivas, com fechamento de praias e comércio, para conter a alta de casos e óbitos. O feriadão prolongado vai até domingo de Páscoa (4/4).

Mais 465 leitos de UTI para pacientes de Covid

Na noite desta segunda-feira (29), o Ministério da Saúde informou que autorizou mais 465 leitos de UTI adulto ao estado para atendimento exclusivo aos pacientes graves com Covid-19, em caráter excepcional e temporário. No total, 8 municípios estão sendo beneficiados, conforme portarias publicadas no Diário Oficial da União (DOU) – acesse aqui. O valor do repasse mensal será de R$ 16.848.000 milhões.

A nota, no entanto, não explica quando nem em que unidades os leitos serão ativados. O principal obstáculo para a abertura de novos leitos no Estado do Rio é a falta de medicamentos, como anestésicos, bloqueadores neuromusculares e drogas para manutenção do coma induzido, o chamado “Kit intubação”. A Associação dos Hospitais do Estado do Rio informou que o índice de ocupação das UTIs em unidades privadas é de 90%.

Reforço do Cremerj para uso racional por anestesiologistas

O Cremerj expressa preocupação, nesta segunda-feira, 29, com uma possível falta, no estado do Rio de Janeiro, de fármacos usados em procedimentos recomendados para alguns pacientes com Covid-19, como a intubação traqueal e ventilação mecânica, também conhecidos como “kit intubação”. Considerando o alto índice de pacientes que necessitam atualmente desse tipo de terapêutica e o aumento da fila de espera por UTIs, que, nesta segunda-feira, ultrapassava o número de 700 pessoas aguardando, o Conselho recomenda aos médicos cautela na hora de usar esses medicamentos.

Na última terça-feira, 23, o Cremerj já havia publicado uma nota técnica com recomendações a respeito. No entanto, devido ao agravamento do cenário da saúde pública do Rio de Janeiro nos últimos dias, o Conselho reforça algumas orientações aos médicos, principalmente os anestesiologistas, que, priorizem, em procedimentos anestésico-cirúrgicos, a utilização de fármacos que não estejam sendo usados nas UTIs, como os anestésicos inalatórios e bloqueios regionais, desde que a alteração não comprometa a segurança do ato anestésico-cirúrgico.

Além disso, o Cremerj orienta a interrupção provisória no agendamento de procedimentos anestésico-cirúrgicos eletivos não tempo-sensíveis (que a espera pode agravar), nos quais venham a ser utilizados quaisquer desses medicamentos, com a finalidade de poupá-los para as UTIs.

A nota técnica também chama a atenção para a importância de os gestores públicos providenciarem, com urgência, vacinação para todos os médicos e demais profissionais de saúde, além de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) em larga escala para o uso deles. O documento pede, ainda, que as autoridades sejam provedoras de leitos de qualidade para a assistência da população, sejam eles de enfermaria ou de UTI para tratar casos de Covid-19 ou outras doenças.

Saiba mais sobre a liberação de leitos pelo Ministério da Saúde

Novos postos de vacinação no Rio

Para atender à expansão do calendário de vacinação, com novos grupos prioritários incluídos, a Secretaria Municipal de Saúde  está abrindo pontos de vacinação extras. Nos últimos dias, foram abertos os do Jockey Club Brasileiro e do Hotel Fairmont Copacabana.

Nesta terça-feira (30/03), será inaugurado mais um ponto de vacinação, dessa vez no Museu da Justiça – Centro Cultural do Poder Judiciário, no Centro do Rio (Rua Dom Manuel, 29), que funcionará de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h. Além desses, os postos no sistema drive-thru do Sambódromo e do Engenhão, que antes só funcionavam aos sábados, agora também funcionam durante a semana.

Já são mais de 250 postos fixos de vacinação (mais de 230 deles em unidades de Atenção Primária). De segunda a sexta-feira há quatro postos drive-thru funcionando: Parque Olímpico (Barra), Engenhão (Engenho de Dentro), Sambódromo (Cidade Nova) e Uerj Maracanã (portão 7 para carros, portão 1 para pedestres). Aos sábados, o drive-thru da Uerj não funciona, mas outros cinco se somam ao Sambódromo, Engenhão e Parque Olímpico para atender à população: Cidade Universitária  da UFRJ (Ilha do Fundão), Parque Madureira, CMS Belizário Penna (Campo Grande) e CMS Manoel Guilherme da Silveira (Bangu), Policlínica Lincoln de Freitas Filho.

Além dos postos extras de vacinação inaugurados no domingo e na segunda-feira, no Jockey Club (Praça Santos Dumont, 31, Gávea) e no Hotel Fairmont Copacabana (Avenida Atlântica, 4240 – sala de eventos), e agora no Museu da Justiça – Centro Cultural do Poder Judiciário, a SMS tem pontos extras em funcionamento no Planetário da Gávea, no Tijuca Tênis Clube, no Museu da República (Catete), na Igreja Nossa Senhora do Rosário (Leme), na Casa Firjan (Botafogo) e nos quartéis do Corpo de Bombeiro de Humaitá, Copacabana e Barra da Tijuca (Busca e Salvamento). Eles funcionam de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h.

O Museu da Justiça – Centro Cultural do Poder Judiciário fica no antigo Palácio da Justiça, localizado no centro histórico do Rio, junto à Praça XV. A vacinação acontecerá no histórico salão do Tribunal do Júri. A entrada principal para acesso ao posto de vacinação é pela Rua Dom Manuel, 29, mas pessoas com dificuldade de locomoção entrarão pelos fundos do prédio, onde há elevadores. Serão quatro pontos de vacinação no Salão do Tribunal do Júri.

Nesta terça-feira, a vacinação é voltada a pessoas com 70 anos, com atendimento às mulheres das 8h às 13h e aos homens das 13h às 17h. É preciso apresentar documento oficial de identidade, número do CPF e, se tiver, caderneta de vacinação. O comprovante de vacinação deverá ser guardado e apresentado quando chegar a hora de tomar a segunda dose da vacina. Confira o calendário oficial de vacinação em coronavirus.rio

A vacinação contra a Covid-19 a cada dia é destinada aos grupos prioritários indicados nos calendários oficiais de vacinação divulgados pela Secretaria Municipal de Saúde. A SMS alerta que diversos calendários fakes têm sido compartilhados pelo WhatsApp anunciando vacinação, inclusive de faixas etárias não contempladas no Plano Nacional de Vacinação, do Ministério da Saúde. Para não cair nessas fakes, a pessoa deve verificar sempre nos sites e redes sociais oficiais da Prefeitura e da Secretaria Municipal de Saúde.

Com Assessorias e Agências

In the news
Leia Mais