Shopping produz, em média, duas toneladas de lixo por dia

Para reduzir os impactos ambientais, shoppings do Rio, Belo Horizonte e Curitiba promovem ações sustentáveis, incentivando os frequentadores

Redação

Cada shopping center produz, em média, duas toneladas de lixo por dia. Para reduzir esse impacto no meio ambiente, a Ancar Ivanhoe, que administra centros comerciais desde 1971, assumiu um comprometimento com essa causa, promovendo ações sustentáveis em todos os seus empreendimentos.

Nos shoppings administrados pela rede no Rio de Janeiro (Botafogo Praia, Shopping Nova Iguaçu, Rio Design Barra, Rio Design Leblon, Shopping Madureira, Shopping Boulevard e Shopping Nova América) há pontos de descarte de lixo eletrônico, como computadores, pilhas e baterias, que são coletados pela empresa TechTrash. Os demais tipos de lixo são separados por meio de coleta seletiva.

Nos shoppings Botafogo Praia, Madureira, Boulevard e Nova América, o lixo orgânico produzido na praça de alimentação é submetido a um processo de compostagem para ser utilizado como adubo, permitindo a plantação de diversos legumes e hortaliças sem presença de agrotóxicos em seus respectivos telhados verdes.

Em Botafogo, estes alimentos podem ser comprados no espaço sustentável do 7º piso, além de velas e sabões produzidos a partir do óleo de cozinha recolhido no mall. Já no Nova América, a colheita é doada para o projeto social Plantando o Amanhã e para funcionários do Shopping.

No Rio Design Barra, o lixo orgânico está passando por uma fase de testes com um equipamento chamado ORCA, que transforma esses resíduos em água a ser destinada ao esgoto. O shopping é o primeiro empreendimento a adotar essa prática no Rio de Janeiro.

Já no Rio Design Leblon, o lixo orgânico é coletado diariamente pela empresa Santa Cecília, que faz a destinação em aterros sanitários. No Shopping Nova Iguaçu, a água utilizada nos mictórios e na jardinagem é toda reutilizada das chuvas, a chamada “água ozonizada”.

Em BH, shopping lança o projeto Muda

Em Belo Horizonte (MG), o BH Shopping, e realiza diversas ações em prol do meio ambiente e agora amplia sua atuação e, em parceria com o UniBH, apresentando o projeto Muda.  A iniciativa leva o conhecimento acadêmico para o mall por meio da Educação Ambiental da Bio-Otimização dos resíduos sólidos gerados, que são convertidos em nutrientes.

Funciona assim: os alunos do curso de Educação Ambiental da universidade serão os monitores responsáveis por difundir o trabalho inovador de transformar resíduos em fertilizante orgânico. Por meio de cartilhas educativas, trilhas pelos corredores doshopping e capacitações periódicas, empresas, escolas e clientes receberão as informações para fazer a diferença e colaborar para a preservação ambiental.

Como o próprio nome diz, o Muda propõe uma mudança geral na realidade e nas atitudes do dia a dia. “A partir da ‘semente’ do conhecimento e exemplo prático, é possível colher bons frutos e um amanhã mais sustentável. Basta dar o primeiro passo”, explica o gerente de Marketing do BH Shopping, Renato Tavares.

O exemplo principal, inédito em Belo Horizonte, é o BH Eco Shopping. Trata-se de um programa que reaproveita o lixo gerado na Praça de Alimentação e o resíduo verde do mall – plantas que seriam descartadas – para produção de fertilizante orgânico. A iniciativa, realizada em parceria com as empresas Locavia (gestão de resíduos) e a BioIdeias (empresa de biotecnologia), acontece há cinco anos.

O projeto transpõe o descarte correto do lixo gerado no BH Shopping e dá uma importante utilidade para o que seria lixo. Desde a implantação da ideia, o fertilizante orgânico gerado é utilizado nos jardins internos e externos e também nas praças da região, que são cuidadas pelo shopping. A redução de resíduos orgânicos já chega a cerca de 8 toneladas e a expectativa é chegar a 10 toneladas/mês nos próximos anos.

Veja outras iniciativas realizadas pelo shopping:

_Coleta de óleo vegetal: obrigatoriamente utilizada por todos os restaurantes que utilizam óleo para fritura no preparo de seus pratos. São 38 restaurantes e lanchonetes em funcionamento, 23 realizam o descarte do óleo. O óleo é coletado por empresas especializadas e autorizadas. De 2016 a 2018 registrou-se um aumento de 106% da coleta de óleos vegetais utilizados. Evita o entupimento de tubulações, contaminação da água e impermeabilização do solo.

_Coleta seletiva: coleta de resíduos reciclados, segregação de resíduos, armazenamento e destinação final. Em 2018: 353 mil toneladas de recicláveis – papel, metal, plástico, madeira e papelão.

_Redução de água e energia: ações que visam a melhor utilização dos recursos naturais e consequentemente a economia de água e energia utilizada na manutenção do shopping, como: ajustes nos horários de ligar e desligar iluminação; troca das gaxetas das bombas das centrais de água gelada, na redução de vazamentos durante o funcionamento das bombas, troca das lâmpadas nos ambientes do shopping. Entre 2014 e 2018: redução de 27% do consumo de água e redução de 38% do consumo energia elétrica no mall.

Shopping de Curitiba distribui canudos recicláveis

No dia 5 de junho, o Shopping Palladium Curitiba realiza uma ação especial para promover a conscientização ambiental entre os clientes. A ideia surgiu pela união de todos os representantes do Grupo Tacla Shopping, administradora do Palladium Curitiba e de outros seis shoppings do Paraná, Santa Catarina e São Paulo.

Os clientes que passarem pelo shopping nesta quarta-feira (5/6) receberão informações sobre a causa ambiental, por meio de um quiz, além de entender os benefícios da mudança do canudo de plástico pelo de inox e ainda ganhar um canudo reciclável.

O Palladium Curitiba se destaca entre projetos de coleta de lixos especiais em grandes centros comerciais com o “Ehco Lixo”, processo inovador de reciclagem que transforma o material orgânico, como restos de comida e gordura, em ração animal e composto orgânico para adubo, deixando assim de utilizar aterros.

Desde sua inauguração, em 2008, o shopping possui um Programa de Gerenciamento de Resíduos Sólidos (PGRS), no qual são reciclados materiais como alumínio, vidro, plástico e papel. Ainda, o shopping conta com o “Ehco Estação”, que recebe pilhas, baterias, lixo eletrônico e óleo de cozinha para reciclagem e destino correto, além do “Papa Bituca”, que transforma restos de cigarro em aditivo contra erosão.

Com os projetos, o Palladium Curitiba já recebeu o Prêmio Newton Rique de Sustentabilidade da Associação Brasileira de Shopping Centes (ABRASCE). Também já foi premiado na Assembléia Legislativa do Estado doParaná e pelo Instituto Brasileiro de Defesa da Natureza (IBDN), com o prêmio “Mérito Ambiental”.

Da Redação, com Assessorias

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.