‘Me olho no espelho e sinto não só meu corpo, mas também a alma mutilada’

Projeto Pérolas consegue cirurgia plástica gratuita para a carioca Creusa Oliveira e agora precisa viabilizar os custos com passagem e hospedagem

Rosayne Macedo
Creusa conseguiu se curar de um câncer de mama. Agora espera ansiosa pela reconstrução do seio (Foto: Divulgação)
Creusa conseguiu se curar de um câncer de mama. Agora espera ansiosa pela reconstrução do seio (Foto: Divulgação)

Creusa Oliveira, carioca de 57 anos, descobriu um câncer de mama em dezembro de 2014 e desde então já passou por muitas consultas, quimioterapia, cirurgia de retirada da mama (mastectomia radical com esvaziamento axilar) e, por último, radioterapia. Ela se trata há dois anos no Inca lll e aguarda ansiosamente na fila do SUS por uma cirurgia plástica que pode não apenas reconstruir a mama, mas também a sua autoestima.

Confesso que até hoje me olho no espelho e sinto não só meu corpo, mas também a alma mutilada  por falta do meu seio. Fico triste e me perturba saber que preciso fazer uso de uma prótese móvel e que tenho que fazer escolhas na hora de vestir algo. Porque mesmo que ninguém perceba, eu sei que ela está ali. Tenho que ficar sempre atenta a isso para ela não entortar, não sair do lugar”, diz ela.

O sonho de Creusa está perto de se realizar. Ela foi a escolhida para receber uma cirurgia plástica gratuita do Projeto + Reyspeito, criado pelo renomado Dr. Rey, em parceria com o Projeto Pérolas, que ajuda mulheres diagnosticadas com câncer a terem autoestima, empoderamento e qualidade de vida emocional. A carioca vai a Minas Gerais ao encontro da equipe do Dr. Leonardo, coordenador do Projeto + Reyspeito.

Ninguém precisa ter passado por um diagnóstico de câncer para imaginar como é doloroso, para uma mulher, ficar sem o seio”, afirma Melissa Masoni, idealizadora do Projeto Pérolas.

Para viabilizar a viagem, a iniciativa promove uma campanha na internet  para arrecadar o valor necessário para a passagem aérea, transporte, alimentação para Creusa e sua acompanhante, além de outras taxas. A campanha Mulheres que Escolheram Viver ficará aberta por 50 dias no site Kickante. Basta entrar no link da campanha e fazer sua contribuição através do cartão de crédito ou depósito bancário. É fácil, basta escolher o valor e clicar em cima.

Melissa sugere algumas formas de ajudar na campanha. “Reunir os amigos e parentes e pedir a contribuição financeira de todos. Independente do valor que cada um der, faz diferença para nós. E, por favor, divulgue, divulgue e divulgue. Quanto mais pessoas souberem de nossa campanha, maiores as chances de conseguirmos ajudar uma mulher a fazer a cirurgia de reconstrução mamária”.

Fonte: Projeto Pérolas, com Redação