Sobe para três o número de casos de coronavírus no Brasil

Redação

Subiu para três o número de casos confirmados do novo coronavírus (Covid-19) no Brasil. Durante o final da tarde desta quarta-feira (4), o Ministério da Saúde confirmou que um homem, residente em São Paulo, que esteve na Europa, inclusive na Itália, nos últimos 14 dias, apresenta a doença. Atendido no Hospital Israelita Albert Einstein – o mesmo onde os outros dois casos foram diagnosticados -, o paciente segue em casa se recuperando.

O MS aguarda a contraprova para confirmação de um quarto caso de coronavírus também em São Paulo de uma adolescente que esteve na Itália. O primeiro exame da paciente foi realizado pela Beneficência Portuguesa e segue em análise no Instituto Adolf Lutz para confirmação. O processo é necessário porque o Beneficência realizou pela primeira vez o exame para coronavírus. Com o resultado positivo do laboratório público, o hospital paulistano poderá confirmar futuros prováveis casos.

Até esta quarta-feira (4), 531 suspeitos são monitorados pelo Ministério da Saúde em todo o país. Outros 315 casos já foram descartados por exame laboratorial. A Secretaria de Estado de Saúde do Rio de Janeiro informa que 55 casos suspeitos de infecção pelo Novo Coronavírus estão sendo monitorados.

Os locais de residências dos pacientes foram identificados da seguinte maneira: Rio de Janeiro (22), Niterói (8), Petrópolis (3), Duque de Caxias (2), Macaé (2), Maricá (2), São Gonçalo (2), Barra Mansa (1), Itaboraí (1), Nova Friburgo (1), Resende (1), Valença (1) e Volta Redonda (1). Há ainda sete (7) casos de pacientes que residem no exterior e em outros estados brasileiros, além de outro (1)  suspeito com local de residência em investigação.

O caso da jovem paulista foge dos protocolos de vigilância definidos pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Se for confirmado, é considerado atípico por ser assintomático, e avaliado como um achado de saúde pública. Na visão do Ministério da Saúde isso reforça que o sistema de vigilância interno é forte.

Isso demonstra que nosso radar está bastante sensível, pois conseguimos perceber o caso muito cedo”, disse o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta. A pasta, junto às secretarias de saúde estadual e municipal de São Paulo, segue monitorando as pessoas que têm contato mais próximo com os casos.

As ações de vigilância do Ministério da Saúde continuam caso a caso, conforme definido pela OMS. No entanto, a pasta se prepara para reforçar a assistência sobretudo às pessoas mais vulneráveis à ação do vírus, como os idosos, as pessoas imunedeprimidas e pacientes com doenças crônicas. “Estamos atentos como o cenário se comporta. Vamos dar suporte técnico, de vigilância, científico e financeiro, se necessário, aos estados e municípios”, disse o ministro.

Nesta quarta-feira (4), o número de países monitorados pelo MS foi ampliado, de acordo com as atualizações da OMS, por apresentarem transmissão local do coronavírus. Desta forma, as pessoas que estiveram nesses países nos últimos 14 dias e apresentarem febre e mais um sintoma gripal, como tosse ou falta de ar, serão enquadradas como casos suspeitos de coronavírus. A medida faz parte das ações de contenção realizadas pelo Ministério da Saúde contra a transmissão do coronavírus.

REUNIÃO COM ESPECIALISTAS

Nesta quinta-feira (5), o Ministério da Saúde se reúne com entidades médicas para discutir quatro frentes prioritárias para o enfrentamento do coronavírus: detecção, emergência, resposta e comunicação. Apesar do coronavírus existir há muitos anos, o mundo está lidando com um novo coronavírus e o Brasil busca mais informações sobre o comportamento desse vírus.

A intenção da pasta é preparar a rede de saúde do país, como um todo, com as melhores evidências científicas possíveis. A reunião vai funcionar como uma escuta sensível ao que os especialistas (profissionais de saúde, pesquisadores, gestores e profissionais de áreas afins) podem contribuir para estabelecer consenso das questões que envolvem o histórico do vírus, a vigilância, o tratamento e a orientação à população.

Para manter a população informada a respeito do novo coronavírus, o Ministério da Saúde atualiza diariamente, os dados na Plataforma IVIS, com números de casos descartados e suspeitos, além das definições desses casos e eventuais mudanças que ocorrerem em relação a situação epidemiológica.

Para evitar a proliferação do vírus, o Ministério da Saúde recomenda medidas básicas de higiene, como lavar as mãos com água e sabão, utilizar lenço descartável para higiene nasal, cobrir o nariz e a boca com um lenço de papel quando espirrar ou tossir e jogá-lo no lixo. Evitar tocar olhos, nariz e boca sem que as mãos estejam limpas. Saiba mais em www.saude.gov.br/coronavirus

Confira a lista de países com transmissão local de coronavírus

Suspeitas de coronavírus no Estado do Rio

Local de

residência

Casos suspeitos
Barra Mansa 1
Duque de Caxias 2
Itaboraí 1
Macaé 2
Maricá 2
Niterói 8
Nova Friburgo 1
Petrópolis 3
Resende 1
Rio de Janeiro 22
São Gonçalo 2
Valença 1
Volta Redonda 1
Outros estados brasileiros 1
Exterior 6
Local de residência em investigação 1
Total 55