Jovem com paralisia cerebral já sonha com seu primeiro livro

Com ajuda de recursos de tecnologia assistiva, Chayene, de 22 anos, hoje controla os tremores dos braços e consegue escrever

Chayene Calmiski Bernardes, de 22 anos. tem paralisia cerebral e, com ajuda de tecnologia assistiva, já sonha em escrever um livro (Foto: Divulgação)

Tarefas do dia a dia como usar os talheres para comer, sentar-se em uma cadeira, escovar os dentes, segurar o celular, digitar no computador são muitas vezes desafios para pessoas com deficiência ou com mobilidade reduzida e afetam a sua qualidade de vida e independência. Neste Dia Internacional da Pessoa com Deficiência (3 de dezembro), é importante lembrar a importância dos facilitadores de atividades cotidianas.

Os equipamentos de Tecnologia Assistiva fomentam e promovem a autonomia, independência, qualidade de vida e inclusão social na vida de pessoas como Chayene Calmiski Bernardes, de 22 anos. Ela tem paralisia cerebral e tremores nos braços e, com ajuda de alguns desses recursos, conseguiu não só ser alfabetizada e escrever sua primeira frase, mas passou a sonhar em escrever um livro.

Até participar de uma oficina de legitimação e ter acesso a uma pulseira de peso, Chayene não conseguia escrever, devido aos tremores. Tinha dificuldade de realizar atividades que necessitassem movimentos mais precisos das mãos.

“Eu não conseguia escrever, fazer uma chapinha, uma escova, tudo eu tinha que pedir. Era dependente para tudo isso. Quando me maquiava, por exemplo, ficava sempre borrado. Esse recurso me permite não depender das pessoas e isso é a melhor coisa do mundo”, conta.

Tecnologia assistiva pode ajudar pessoas com deficiência em tarefas cotidianas como alimentar-se sozinho (Foto: Divulgação)

Alison Geller, tetraplégico há 11 anos, é membro da Associação de Inclusão de Pessoas com Deficiência Física que,  junto com outras organizações da sociedade civil, tem possibilitado às pessoas cadeirantes recursos necessários para o seu dia a dia.

Uma das atividades que Alison retomou nos últimos anos foi a prática esportiva e tem incentivado que outras pessoas também possam fazer o mesmo por meio do basquete adaptado, com uso de cintas de posicionamento, que possibilitam aos PCDs ficar amarrados nas cadeiras.

“Com os treinamentos e os recursos foi possível disputar o primeiro e o segundo lugar no Campeonato Gaúcho de Basquete. Em 2019 fomos campeões gaúchos”, comenta Alison, que participou do processo de cocriação e legitimação das Cintas de Posicionamento para cadeirantes da Mercur no dia a dia e nas práticas esportivas.

Tecnologia assistiva permite a pessoas com deficiência escrever, desenhar e pintar (Foto: Divulgação)

Tecnologia Assistiva gratuita no RS

A Tecnologia Assistiva é uma área do conhecimento de característica interdisciplinar, que engloba estratégias, práticas, recursos e serviços a fim de proporcionar ou ampliar as habilidades funcionais das pessoas com deficiência ou com mobilidade reduzida. A indústria vem inovando em equipamentos de Tecnologia Assistiva.

A Mercur, por exemplo, que atua na área da saúde e educação, lançou três diferentes kits direcionados aos profissionais de Fisioterapia, Terapia Ocupacional e Educação com diversas opções de fixadores, engrossadores, recursos associados à reabilitação, cintas e materiais escolares inclusivos.

Uma forma de ampliar o acesso aos recursos de Tecnologia Assistiva foi a distribuição gratuita de Caixas de Experimentação, contendo todos os seus dispositivos, às instituições que trabalham com pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida em 20 municípios do Rio Grande do Sul.

Os profissionais das áreas de educação e saúde que quiserem conhecer e experimentar os recursos precisam entrar em contato com as instituições previamente para verificar a disponibilidade e agendar a retirada da caixa. Nenhum valor é cobrado pelo uso, as únicas exigências são a comprovação da atividade profissional e o compromisso da devolução de todos os itens do kit em perfeito estado.

A Mercur disponibiliza também uma formação on-line que apresenta produtos e potencialidades de uso e garante um espaço de troca de ideias, conhecimento e partilha de experiência em um grupo fechado no Facebook com profissionais das áreas de saúde e educação e outros que usam as tecnologias assistivas nos seus atendimentos.

Para conhecer os kits, a empresa disponibiliza uma aula on-line gratuita. Conheça outras histórias de vida no podcast Papo Mercur.

 

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

In the news
Leia Mais