Terapia com tranças empodera mulheres negras na Zona Oeste

Conheça a história de Gabriela, de 31 anos, que encontrou na arte das tranças uma forma de sustentar os três filhos e recuperar a autoestima

Gabriela Trança Terapia Mãe de 3 filhos. Gabriela criou a Trança Terapia e te inspirado outras mulheres (Foto: Divulgação)

Moradora da Zona Oeste do Rio de Janeiro, Gabriela Azevedo, de 31, anos, é mãe de três meninos. Não teve apoio da família na maternidade. Para se autosustentar e sustentar seus filhos, começou a empreender. Criou o Trança Terapia, negócio social que trabalha a arte das tranças em diferentes tipos de cabelos, usando técnicas exclusivas.

A paixão pelas tranças começou aos 13 anos. Após trabalhar em diversos salões de beleza, inclusive um em Brasília – especializado em cabelos afro, que desenvolvia um projeto que levava oficinas de tranças para escolas – Gabriela despertou sua veia empreendedora, voltada para o social. Seu desejo era trabalhar a representatividade, essencial, segundo ela, para o empoderamento de crianças e jovens.

Nos últimos três anos, a Trança Terapia vem mudando vidas. E não é só a das clientes. “Eu vi muitas meninas começarem a trabalhar com a trança e assim, conseguiram tirar sua renda e sustentar a casa. Isso é muito bacana. É um processo de transformação enriquecedor. A pessoa vai crescendo e, com isso, se valoriza mais. A autoestima ressurge”, explica Gabriela.

O TrançAção, braço social do Trança Terapia, é voltado para a geração de mães solo, que assim como Gabriela, não tiveram apoio da família ou do pai da criança. “Aqui ensino à elas as principais técnicas de tranças, além de dicas de como trabalhar como trancista profissional. Também passo informações sobre empreendedorismo, captação de clientes, etc”, ressaltou a Trancista, acrescentando que no projeto também há apoio psicológico para que participantes se desenvolvam e garantam os sustento de suas famílias.

 

Ascendência Negra neste domingo no Viaduto de Campo Grande

Nascido há três anos, o projeto possui um espaço cultural no viaduto novo de Campo Grande, onde Gabriela realiza ações sociais, arte das tranças, atendimento ao público que quer fazer tranças, eventos culturais, etc. Pela quarta vez, o local recebe o Ascendência Negra, evento que promove a resistência negra no bairro através da cultura. Idealizado por Gabriela, empreendedora e produtora cultural do Trança Terapia, o evento acontece neste domingo (8), das 9h às 19h, com o tema ‘Quem Canta seus Males Espanta”.

Durante todo o evento falamos de futuro e de oportunidades para o povo negro, mas sempre valorizando o passado num formato muito descontraído com música. É um espaço para compartilharmos conquistas e ideais em busca de desenvolvimento sócio-cultural na zona oeste”, destaca Gabriela Azevedo.

O evento começa com um workshop de trança Nagô a um custo de R$25,00 e 1 kg de alimento não perecível que será doado para uma instituição no bairro. Também acontece uma roda de conversa sobre produção musical no mundo negro. Durante todo o evento uma Feira Empreendedora traz produtos de vestuário, acessório e gastronomia.

A música fica por conta de Elizio de Búzios, Bruna de Paula, As Negas e o Grupo Filhos de Jovem.  Quem quiser arriscar a cantar, ainda vai rolar um animado karaokê no melhor estilo quem sabe faz ao vivo. Os ‘cantores de plantão’ poderão cantarolar acompanhados de um grupo de pagode. O viaduto fica na Rua Campo Grande 8.

Fonte: Trança Terapia

Por Favor, Compartilhe!

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

In the news
Leia Mais