Torcida do Vasco se mobiliza para doar sangue no Rio

Banco de Sangue Serum faz campanha para atrair doadores vascaínos. Hospital Getúlio Vargas e Hemorio também convocam doadores

Redação
Voluntária doa pela primeira vez no Hemocentro de Macaé: Foto João Barreto / Prefeitura de Macaé

‘A história mais bonita do futebol e da solidariedade’ é salvar vidas. Com esse objetivo, entre 16 e 31 de janeiro, a torcida do Club de Regatas Vasco da Gama é convidada a fazer parte da campanha Vascaíno Sangue Bom, promovida pelo Banco de Sangue Serum, no Rio de Janeiro. Os primeiros doadores serão presenteados com um copo exclusivo da campanha.

A ação pretende proporcionar o aumento nos estoques sanguíneos que estão abaixo do ideal neste começo do ano, devido ao período de chuva e férias escolares. Apesar da mobilização contar com o apoio dos vascaínos, todas as torcidas são convidadas e bem-vindas a praticar esse gesto nobre e solidário de doação de sangue.

O Hospital Estadual Getúlio Vargas também abre suas portas nesta quarta-feira, dia 15, para uma campanha de doação de sangue. Uma equipe do Instituto Estadual de Hematologia do Rio de Janeiro (Hemorio) estará na Penha, das 10h às 15h, para colher material dos doadores. O objetivo é aumentar o estoque do Hemorio, que reduz cerca de 20% nesta época do ano, justamente quando a demanda aumenta.

Casal doa sangue pela primeira vez para ajudar amigo

Em Macaé (RJ), o Serviço de Hemoterapia também tenta sensibilizar a população. Eram 6 horas da manhã, quando Isadora Regina Melo Maranhão e Phillipe Souza de Oliveira deixaram Cabo Frio e vieram até a unidade, pela primeira vez, para doar sangue. E o motivo não poderia ser mais nobre: ajudar uma pessoa que se acidentou no fim de semana.

Precisou o filho de um amigo necessitar de sangue, para que eu viesse fazer isso. Sempre tive vontade de doar, mas não tinha o peso necessário para isso, que é 50 quilos. Agora, ganhei mais peso e pude colaborar”, explica Isadora, que tem o sangue O+.

O marido, Phillipe, cujo tipo sanguíneo é O- (considerado o doador universal), também nunca havia doado sangue, e viu a necessidade de colaborar, ainda mais tendo com um fator mais difícil de se encontrar. “Sou saudável, não tenho vícios, por que não doar? Poderia ser o meu filho necessitando”, explicou o rapaz.

Pais de um bebê de 1 ano e 11 meses, que nasceu com o mesmo sangue paterno, Isadora e Phillipe planejam doar mais vezes. “As pessoas precisam saber que doar é algo muito simples, que não deixa ninguém anêmico, não deixa o sangue ralo, não dói. Não é necessário esperar acontecer algum acidente para ter essa atitude. Quanto mais pessoas doarem, mais sangue teremos. Quanto mais, melhor”, acredita Isadora.

Esse também é o pensamento da gerente de Captação de Doadores, Rosangela Murta. “O sangue mais raro é o de fator negativo. Por isso, é importante que pessoas com esse tipo continuem doando. O estoque está bem baixo, alguns quase zerados, principalmente nesses grupos. Quem estiver em boas condições, pode comparecer à unidade, onde faremos uma triagem, um controle de anemia. Temos todo esse cuidado, na hora da captação”, explica a médica.

Veja como é fácil doar

– Podem doar sangue pessoas entre 16 e 69 anos e que estejam pesando mais de 50kg

 

– Ter bom estado de saúde

– Estar alimentado. Evitar alimentos gordurosos nas 3 horas que antecedem à doação de sangue.  Caso seja após o almoço, aguardar 2 horas

– Ter dormido pelo menos 6 horas nas últimas 24 horas

  • – Não ter ingerido bebida alcoólica nas 12 horas que antecedem a doação
  • – Quem tiver feito tatuagem, ou piercing recentemente precisa aguardar 12 meses após o procedimento (O uso de piercing oral e genital pela pessoa também impede a doação)
  • – Quem fez endoscopia deverá aguardar 6 meses após a realização do procedimento

– A frequência máxima é de quatro doações de sangue anuais para o homem e de três doações de sangue anuais para as mulher

– O intervalo mínimo entre uma doação de sangue e outra é de dois meses para os homens e de três meses para as mulheres

  • – No local, basta apresentar um documento oficial com foto e ter entre 16 e 69 anos
  • – Menores de idade precisam de autorização e estar acompanhados por um responsável legal

Tabela de compatibilidade para doação de sangue

Sangue tipoA+

Pode doar para: AB+ e A+

Pode receber doação de: A+, A-, O+ e O-

Sangue tipo A-

Pode doar para: A+, A-, AB+ e AB-

Pode receber doação de: A- e O-

Sangue tipo B+

Pode doar para: B+ e AB+

Pode receber doação de: B+, B-, O+ e O-

Sangue tipo B- 

Pode doar para: B+, B-, AB+ e AB-

Pode receber doação de: B- e O-

Sangue tipo AB+            

Pode doar para: AB+

Pode receber doação de: A+, B+, O+, AB+, A-, B-, O- e AB- (todos)

Sangue tipo AB-             

Pode doar para: AB+ e AB-

Pode receber doação de: A-, B-, O- e AB-

Sangue tipo O+               

Pode doar para: A+, B+, O+ e AB+

Pode receber doação de: O+ e O-

Sangue tipo O-

Pode doar para: A+, B+, O+, AB+, A-, B-, O- e AB- (todos)

Pode receber doação de: O-

Serviço

Serum – O Banco de Sangue Serum atua há 30 anos em todo o Estado do Rio de Janeiro, atendendo aos hospitais públicos e privados da região, e precisa de, no mínimo, 80 doações por dia para atender a esta demanda com segurança. O sangue coletado ajuda a salvar vidas de pacientes de mais de 50 hospitais públicos e privados localizados nos municípios do Rio de Janeiro, Niterói, São Gonçalo e Baixada Fluminense.

Para doar, basta comparecer ao Hospital da Ordem Terceira do Carmo, 3º andar, na Rua do Riachuelo, n° 43, no Centro do Rio de Janeiro – próximo aos Arcos da Lapa. O horário é de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h, e aos sábados, das 8h às 12h. Informações: (21) 3233-5950.
A unidade fica localizada na Rua Dr. Bueno, anexo ao Hospital São João Batista, funciona de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 11h30, para atendimento ao público em caso de doação, e 24 horas quando o assunto é banco de sangue.
Macaé –  O Serviço de Hemoterapia fica localizada na Rua Dr. Bueno, anexo ao Hospital São João Batista, funciona de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 11h30, para atendimento ao público em caso de doação, e 24 horas quando o assunto é banco de sangue.

Com Assessorias