Verão é a estação das micoses: saiba como evitá-las

Foto Pixabay

verão é a época perfeita para exibir os pés, as unhas feitas e o esmalte com a cor da moda. Mas, se a ocasião é ideal para deixá-los à mostra, é também essencial cuidar muito bem desta parte do corpo. O calor e a transpiração em excesso, por exemplo, favorece o surgimento de fungos e bactérias, que podem causar frieiras e micoses. A consequência pode ir além do desconforto e chegar, em alguns casos, a queda das unhas.

“A gente não pode se descuidar, até para evitar coceiras e ardências causadas por fungos invisíveis a olho nu”, explica a médica Paula França, pós-graduada em dermatologia pelo Instituto Superior de Medicina (ISMD), de São Paulo.

A maioria das piscinas tem um bom tratamento com cloro, o que previne as infecções. Por outro lado, os riscos estão nos ambientes externos, desde a borda até cadeiras, toalhas e banheiros. Ou até mesmo no mar, que não tem nenhum tipo de uso de produtos específicos, obviamente.

Dicas da dermatologista

Pequenos cuidados são grandes aliados no combate às micoses. Mas, também existem detalhes que devem ser observados para preservar a pele como um todo, de um modo geral. Entre os principais cuidados está privilegiar ambientes secos. Os fungos gostam de ambientes quentes e úmidos, características do verão, aproveitando para se proliferarem”, afirma a dra Paula. Ela também separou dicas para os cuidados com a pele durante o verão, em ambientes com exposição ao sol, como o mar e a piscina. Veja:

1.Evite depilação em dia de exposição ao sol, pois isto pode causar manchas escuras na pele. Programe-se para fazer a depilação com antecedência.

2.Deixe para fazer tratamentos de pele com lasers e produtos químicos em épocas com temperaturas mais amenas e menor incidência solar, como outono e inverno. Hoje em dia existem ácidos que podem ser usados no verão, mas, com prescrição e recomendação médica.

3. Mantenha a pele seca: isso evita o aparecimento de fungos que causam micoses. A recomendação é usar sandálias ou chinelos para não deixar os pés em contato com pisos molhados antes de colocar tênis ou sapatos depois do banho de piscina e mar.

4. Tome cuidado ao encostar-se às bordas das piscinas, pois fungos podem se instalar na pele a partir desses locais. Quanto mais poroso o local, maior possibilidade de fungos.

5. Não compartilhe cangas nem toalhas, bem como calçados, roupas e locais de descanso (cadeiras e esteiras).

6. Depois de sair da piscina ou do mar, tome um banho de água doce para retirar o cloro, o sal e a areia que ficam no corpo e ressecam a pele. Senão houver chuveirinho no local, leve uma garrafinha de água para jogar no corpo.

7. Durante o banho, mantenha os pés calçados (se for vestiário público) e lave bem o corpo com água e sabão, principalmente os pés, onde os fungos se instalam com mais facilidade.

dicas da podóloga

A podóloga Maria de Lourdes Pinheiro, coordenadora técnica da rede Doctor Feet, separou sete dicas para quem quer curtir as férias e sair delas com os pés a salvo

Escolha sapatos confortáveis que não apertem os dedos, pois, além de mais conforto, também evitam que unhas encravem

Se for calçar tênis, dê preferência às meias de algodão; elas absorvem melhor o suor dos pés e permite que respire ao longo do dia

Alterne os calçados que utiliza e deixe-os em local arejado após o uso

Invista em produtos bactericidas, que evitam a proliferação de fungos e bactérias

Seque bem os pés após o banho, principalmente se, logo na sequência, já for calçar o sapato

Evite andar descalços em locais públicos, principalmente na praia, onde a incidência de parasitas, como Tunga Penetrans (causador do bicho de pé), é maior.

Procure profissional especializado em podologia ao menos duas vezes por mês.

Com Assessorias

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

In the news
Leia Mais