Vida fértil após o câncer de próstata

Congelamento de sêmen, que deve ser feito antes da quimioterapia ou radioterapia, é alternativa para preservar a fertilidade masculina

Redação
O chamado Novembro Azul é uma campanha de conscientização realizada por diversas entidades, dirigida à sociedade e, em especial, aos homens, para conscientização a respeito de doenças masculinas, com ênfase na prevenção e no diagnóstico precoce do câncer de próstata. Atualmente, os tratamentos para o câncer trazem um aumento considerável da expectativa e da qualidade de vida. Com isso, na grande maioria dos casos, esses pacientes podem retomar suas vidas e voltar a sonhar e fazer planos futuros.
De acordo com os especialistas em Reprodução Humana não há uma ligação direta entre o câncer na próstata e a infertilidade masculina, mas os tratamentos agressivos contra a doença, como a radioterapia e a quimioterapia, entre outros, podem sim afetar a capacidade de reprodução dos homens.
Os mesmos tratamentos, que incluem a quimioterapia e a radioterapia, ainda têm um efeito deletério sobre o aparelho reprodutor tanto do homem quanto da mulher, podendo causar infertilidade transitória ou permanente”, atesta Paulo Gallo, diretor-médico do Vida Centro de Fertilidade no Rio de Janeiro.
Por esse motivo, existe uma preocupação cada vez maior em se orientar a preservação da fertilidade antes de se iniciar um tratamento contra o câncer.  Jovens com câncer de testículo, linfomas e outros tipos de tumores podem perder sua fertilidade e, nesses casos, o congelamento do sêmen é uma opção para quem fará quimioterapia, radioterapia ou terapias imunossupressoras para doenças autoimunes. 
No caso de pacientes com câncer, existem protocolos especiais de tratamento que permitem o início do tratamento de imediato. O ideal é que o tratamento seja iniciado antes da realização das primeiras doses de quimio ou radioterapia”, afirma Roberto Antunes, ginecologista e especialista em reprodução humana, diretor-médico da clínica Fertipraxis, na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro.  

Congelamento de sêmen é principal alternativa

O congelamento de sêmen é a principal opção para permitir que no futuro os homens que se submeterem aos tratamentos de câncer possam ter a possibilidade de exercer a paternidade. O congelamento é feito, preferencialmente, antes do paciente se submeter ao tratamento – amostras de sêmen podem ser congeladas como uma espécie de seguro, garantindo, no futuro, a obtenção de espermatozoides viáveis, que não foram expostos aos agentes agressores. 

Quanto mais tempo o paciente demora para fazer o congelamento do sêmen, mais compromete seu futuro reprodutivo. O ideal é fazer antes de iniciar o tratamento do câncer”, explica Alfonso Massaguer, especialista em reprodução humana assistida, membro da Federação Brasileira da Associação de Ginecologia e Obstetrícia (Febrasgo) e diretor-médico da Clínica Mãe. 

A criopreservação não tem limites de idade, o material coletado pode ser congelado por tempo indeterminado e a quantidade de espermatozoides não precisa ser elevada.  Com um pequeno número de gametas já é possível proceder o tratamento de fertilização In Vitro.

Se for possível, solicitamos que o paciente se mantenha sem ejacular por pelo menos 2 dias. Contudo, caso esse período de abstinência não seja possível, é viável proceder com o congelamento mesmo assim”, explica o Dr. Roberto.  

Atualmente existem boas chances do homem ter um filho por meio das técnicas de fertilização. Outras técnicas também podem ser utilizadas, mas com algumas restrições. “A inseminação artificial, por exemplo, requer mais de cinco milhões de espermatozoides móveis presentes após o descongelamento do esperma para que haja uma maior chance de gravidez da parceira”, conclui o especialista.

Outras causas para a infertilidade masculina

Além do câncer, existem outras causas para a infertilidade masculina. A produção do sêmen pode ser afetada por uma série de fatores como infecções, varizes nos testículos (varicocele), tumores benignos, alterações hormonais,quimioterapia, radioterapia, traumas, carências nutricionais, alterações de sono, medicamentos (como anabolizantes), torção e mau posicionamento testicular (alto), além de alterações cromossômicas ou genéticas.  

infertilidade masculina acomete 1 a cada 20 homens. cerca de dois terços desses homens têm como principal razão as alterações na produção do sêmen como, por exemplo, baixa produção e/ou alterações de função, com baixa motilidade ou deformação nos espermatozoides.  “Alguns profissionais que convivem com alta exposição a produtos químicos, pesticidas e radiações também devem pensar em congelar sêmen, pois suas profissões afetam a qualidade dos espermatozoides”, explica o especialista.   

A maioria destes homens não tem qualquer sintoma aparente, isto é, não apresenta quaisquer disfunções sexuais ou alterações no aspecto do sêmen. Por isso, é fundamental consultar-se regularmente com um médico, manter em dia as sorologias para algumas doenças como HIV e Sífilis, usar preservativo para evitar doenças sexualmente transmissíveis (DSTs) e procurar ajuda médica rapidamente se perceber algum sintoma atípico. 

Uma das preocupações relacionadas às doenças é sobre a questão da fertilidade.

Homens que sofrem de câncer no órgãos reprodutores podem ficar inférteis?  Para responder a essa questão, Matheus Roque, médico especialista em reprodução humana, da Clínica Mater Prime, em São Paulo, explica mais sobre o assunto.

O câncer de próstata causa infertilidade?

“O câncer de próstata não causa infertilidade. Na verdade, são os tratamentos contra a doença que podem deixar os homens inférteis. A quimioterapia ou a radioterapia destroem as células do organismo que se dividem rapidamente.

Como os espermatozoides se dividem rapidamente, são um alvo fácil para os efeitos causados por esses tratamentos, podendo provocar a infertilidade permanente se todas as células imaturas dos testículos, que se dividem para formar novos espermatozóides, forem danificadas a ponto de não poderem mais produzir espermatozóides maduros.

Nesses casos,  o congelamento de sêmen é uma solução eficaz para preservar a fertilidade dos homens que precisam passar pelo tratamento de quimioterapia e radioterapia”.

Como e quando o congelamento de sêmen é indicado?

A principal indicação para o congelamento de sêmen é para homens que vão passar por procedimentos que podem prejudicar a fertilidade deles, que tenham a pretensão de ter filhos no futuro ou ainda não sabem se vão ter filhos ou não. Tratamentos oncológicos, como quimioterapia, radioterapia ou algum procedimento cirúrgico como, por exemplo, cirurgia de testículo e câncer de próstata, são situações que podem levar a alteração na produção dos espermatozoides ou alguma obstrução na saída dos espermatozóides ejaculados. Nesses casos, é necessário que  os pacientes antes de passarem por esses procedimentos, congelem o sêmen para que depois eles possam utilizar.

Existe outra situação sem ser o caso de doença em que o congelamento seja indicado?

Em outras situações, como vasectomia, por não quererem mais filhos, é indicado congelar o sêmen antes do procedimento, caso queiram mudar de ideia. Sabemos que 8 % dos homens que fazem vasectomia, em algum momento vão querer  ter filhos novamente. Então a opção seria a reversão da vasectomia ou uma pulsão no testículo ou usar o sêmen que congelaram antes. Além disso, existem homens que têm alguma alteração ou doença relacionada à fertilidade, que leva uma piora na qualidade do sêmen. Quando não há como resolver esse problema, se aconselha que eles congelam o sêmen para que se preserve uma certa quantidade na qualidade que está no momento e caso piore ainda mais, ou eles deixem de produzir, terem  esse material congelado para serem utilizados em tratamentos de fertilização, caso desejem ter um filho.

Como é feito o procedimento e quanto custa, em média?

O valor depende de local para local. Mas, é algo mais simples e custo mais baixo em relação ao congelamento de óvulos,  uma vez que, no congelamento de óvulos, a mulher tem que tomar muitos hormônios, fazer estimulação ovariana, pulsão ovariana e fazer o congelamento. Para o congelamento de sêmen, o paciente passa por uma avaliação médica, faz alguns exames (principalmente algumas sorologias que são obrigadas pela vigilância sanitária para que a possa congelar o sêmen) e ele marca de ir na clínica para colher o sêmen por masturbação para que seja feito o congelamento, normalmente se recomenda que sejam feitas várias coletas para ter uma quantidade grande de materiais congelados. O custo é por volta de R$ 1000, seguida do pagamento de uma taxa anual ou mensal para manter o material congelado.

Existe prazo de validade do sêmen?

Esse sêmen pode ficar congelado por tempo indeterminado. O tempo não prejudica a qualidade do sêmen, o que importa é a qualidade do sêmen congelado e a técnica. Se feito de forma correta, independente do prazo em que está congelado, não diminui as chances de gravidez e também não traz riscos para os bebês que foram gerados com esse sêmen congelado.

Câncer de próstatA

A próstata é uma glândula do sistema reprodutor masculino, cuja função é produzir um líquido prostático que protege os espermatozoides. O câncer se inicia a partir de uma disfunção na próstata, por meio da mutação das células presentes nessa glândula. Essa disfunção e mutação resulta em uma produção sem controle, causando o câncer.

Segundo dados do Instituto Nacional de Câncer (INCA), no Brasil, o câncer de próstata está entre os tipos de maior incidência, e é a segunda maior causa de morte entre os homens. Os números alarmantes se devem, em grande parte, à negligência e ao preconceito entre o próprio grupo masculino em relação à medicina preventiva, principalmente o exame de toque.

A consequência de não visitar um especialista ao perceber alguma anomalia ou desconforto é a diminuição da chance de cura. O ideal é procurar um médico logo nos primeiros sintomas atípicos como ardência, dor e manchas ou feridas na pele. 

Sintomas

Os sintomas do câncer de próstata em seu estado inicial não são facilmente perceptíveis, por isso muitos pacientes já estão em estado avançado quando diagnosticados:

– Infertilidade;

– Disfunções sexuais;

– Dor ao urinar;

– Presença de sangue na urina;

– Sensação de bexiga cheia mesmo após urinar.

com Assessorias

 

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.