SBD: vídeo do Porta dos Fundos ridiculariza pessoas com diabetes

Sociedade Brasileira de Diabetes critica conteúdo do canal que mostra personagem dizendo que vai injetar 25 mililitros de insulina no organismo

Redação

Em vídeo publicado quinta-feira (9), pelo canal Porta dos Fundos, o personagem de um youtuber diz que vai injetar 25 mililitros de insulina no corpo, além de falar um pouco sobre a própria insulina e as possíveis consequências de seu ato. A proposta faz alusão aos vídeos virais do Youtube, que mostram consumos exagerados de diversos alimentos. A Sociedade Brasileira de Diabetes (SBD) encara tal conteúdo como irresponsável e um desserviço à sociedade e emitiu uma nota a respeito. Confira abaixo a nota na íntegra. E veja também os cuidados necessários que uma pessoa com diabetes deve ter:

“A Sociedade Brasileira de Diabetes (SBD) repudia, com indignação e veemência, o vídeo do Canal Porta dos Fundos intitulado “YouTuber”, divulgado em 9 de agosto de 2018. Na tentativa de criticar outros produtores de conteúdo do youtube, o personagem diz que vai injetar 25 mililitros de insulina no organismo, enaltecendo o uso indiscriminado e totalmente errado do hormônio, além de ridicularizar pessoas com diabetes e profissionais de saúde envolvidos no cuidado do paciente.

Longe de ser considerada uma brincadeira, o diabetes é uma doença crônica, que acomete aproximadamente 13 milhões de pessoas no Brasil e cuja desinformação a respeito da condição ainda é grande, como apontou recente pesquisa Datafolha lançada recentemente pela Coalizão Para Sobreviver, da qual a SBD faz parte juntamente com associações de pessoas com diabetes. Para se ter uma ideia do ainda grande desconhecimento acerca da doença, dados do levantamento destacam que apenas 5% dos brasileiros julgam necessário seguir orientações médicas para controlar o diabetes. Dessa forma, vídeos como o produzido pelo Porta dos Fundos reforçam a disseminação de informações equivocadas e que podem causar, direta e indiretamente, danos à saúde da população.

É importante destacar outros dados mundiais da International Diabetes Federation (IDF), que evidenciam os riscos do mau controle do diabetes: a cada 20 segundos, uma pessoa tem amputação de membros graças à doença; a condição é a maior causa de cegueira; a cada seis segundos uma pessoa morre por causa do diabetes e 80% das mortes decorrem de complicações como infartos e AVC (derrame).

É preciso que a sociedade se mobilize para que esse tipo de desinformação não tenha propagação. Diabetes é uma doença grave e se complica quando não controlada e exclui e marca a vida com lutas diárias.

Solicitamos, publicamente, ao Canal Porta dos Fundos a exclusão do conteúdo e uma retratação imediata às pessoas com diabetes, às suas famílias, aos profissionais que lutam pela educação em diabetes e a vigília diária para controlar os efeitos da doença. Os ativos de comunicação, como o site www.diabetes.org.br, com o vasto arsenal de informações, são uma fonte adequada e responsável. A SBD convida os representantes do Canal Porta dos Fundos para uma visita aos seus ativos e até mesmo à sede,  para que possam conhecer dados e esclarecer quaisquer dúvidas. Isso reforça o compromisso com a educação e informação. A SBD, portanto, está à disposição para colaborar na produção de conteúdos relacionados ao diabetes”.

Cuidados especiais com pessoas com diabetes

A cada dia recebemos mais notícias sobre novas doenças causadas pela alimentação, com a falta de tempo para se alimentar bem muitas pessoas acabam comendo mais alimentos industrializados sem se preocupar com a saúde e com as consequências de não cuidar de seu próprio corpo. Fazer um exame geral com um médico não devia sair da nossa lista de compromissos importantes todo ano, para se prevenir de doenças eminentes e conseguir tratamento precoce, muitas doenças identificadas no começo tem mais chances de cura.  Pacientes diabéticos precisam de exames de rotina em mais de um médico, como o nutrólogo, endocrinologista, oftalmologista e se necessário dermatologista, sempre de maneira interdisciplinar e em caso de falta desses profissionais um clínico geral pode ser consultado. A médica Márcia Simões da Eden Clínic, em Curitiba indica a frequência dessas consultas:

  • Dentista: de 6 em 6 meses.
  • Nutricionista: depende do momento que o paciente está do tratamento, inicialmente mensalmente.
  • Nutrólogo: depende do momento que o paciente se encontra do tratamento, inicialmente mensalmente, depois trimestral.
  • Endocrinologista: inicialmente mensalmente, depois pode espaçar mais as consultas quando a doença já estiver controlada de 3 em 3 meses.
  • Oftalmologista: no primeiro ano semestral, depois anual.
  • Dermatologista: quando necessário.

A médica ressalta a importância desses cuidados “O tratamento adequado é muito importante para controle da doença, diminuição da hiperglicemia (açúcar no sangue) e prevenção de complicações”, e alerta que o paciente deve estar observando o seu nível de glicemia e tomando a medicação de rotina, se não houver melhora deve procurar atendimento médico. É recomendado também que os pacientes iniciem uma atividade física, regulem o metabolismo e sigam uma dieta com baixa quantidade de carboidratos, evitar açúcares, doces e alimentos industrializados no geral.

Mas não é só os diabéticos que precisam cuidar com a glicemia elevada, se você sente muita vontade de fazer xixi, muita sede, cansaço, visão embaçada, mal-estar, dor de cabeça e em estados mais tardios hálito com mau cheiro de fruta, náuseas, vômitos, respiração curta, boca seca e confusão mental é recomendado procurar um médico.

Da Redação, com Assessorias

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.