Yoga, acupuntura e exercício físico para melhorar a dor

Estudo mostra tratamentos mais indicados para cinco dores crônicas. Novidades no tratamento da dor serão apresentadas em evento em São Paulo esta semana

Rosayne Macedo

A dor faz parte do cotidiano de muita gente. É o principal motivo das consultas médicas no Brasil. Mas o que fazer para conter a dor crônica? Quais os tratamentos mais indicados? Estudo divulgado em junho pela Agency for Healthcare Research & Quality (AHRQ), ligada ao U.S. Department of Health & Human Services (USA), avaliou quais tratamentos não-invasivos e não-farmacológicos são mais indicados para cinco condições comuns de dor crônica (dor lombar crônica; dor cervical crônica; osteoartrite (artrose) do joelho, quadril ou mão; fibromialgia; e cefaleia tensional).

Foram analisados mais de 1.190 artigos e publicações e o resultado demonstrou que o exercício físico, a reabilitação multidisciplinar, a acupuntura, as terapias psicológicas (TCC) e yoga foram os tratamentos mais consistentemente associados a melhorias leves a moderadas da dor crônica. Estes tratamentos melhoram a função (movimentação) e a dor por pelo menos um mês após o tratamento.

O médico fisiatra Marcus Yu Bin Pai,  especialista em dor, vai falar sobre a pesquisa durante o 8º Congresso Interdisciplinar de Dor (Cindor), que acontece entre os dias 4 e 7 de julho de 2018, na Universidade de São Paulo. O evento vai apresentar novos avanços, pesquisas e tratamentos de dores crônicas e agudas.  Entre os assuntos a serem discutidos estão dor na infância, geriatria e gestação; cefaléia; dor oncológica; dor orofacial; fibromialgia (síndrome caracterizada por dor generalizada e fadiga); dores musculares; lombalgias; tendinite; artrite; osteoporose e novos estudos e avanços em neuromodulação, ortopedia, acupuntura e reabilitação.

Mais sobre o evento

O Cindor contará também com outros simpósios, workshops e cursos pré-congressos sobre diversos temas, tais como Neurocirurgia Funcional, Medicina Regenerativa e Acupuntura. O evento é um dos maiores congressos de dor da América Latina, reunindo especialistas nacionais e internacionais. É aberto a profissionais de saúde de todas as áreas que tenham interesse em dor, como médicos, fisioterapeutas, fonoaudiólogos, educadores físicos, nutricionistas, dentistas, psicólogos, dentre outros.

“O congresso evento trará importantes palestrantes internacionais que discutirão novas perspectivas e novos estudos sobre acupuntura para dor, o que traz benefícios para os pacientes”, afirma Marcus Yu Bin Pai, que é doutor em Ciências pela Universidade de São Paulo e médico pesquisador do Grupo de Dor do Departamento de Neurologia do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo.

Médicos, estudantes e profissionais de saúde poderão participar de mesas redondas, simpósios, workshops e cursos de atualização. “O constante desenvolvimento de pesquisas, com consequentes avanços e descobertas nos métodos diagnósticos e terapêuticos, torna necessária a reciclagem de conhecimentos”, afirma Manoel Jacobsen Teixeira, presidente do congresso.

O evento será realizado no Centro de Convenções Rebouças, pela Equipe do Grupo de Dor da Neurologia do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP, e também o Centro de Dor e a Divisão de Medicina Física do Instituto de Ortopedia e Traumatologia. A Sociedade Brasileira de Estudos da Dor (SBED) também faz parte da organização do congresso.

 

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.