Além da Covid: surto de Influenza assusta no Rio de Janeiro

Com aumento de 429% nos casos de gripe entre adultos, estado monta tendas de atendimentos em UPAs do Rio. Em Nilópolis, vacinação vai até 20h

Na UPA de Marechal Hermes, foram 230 atendimentos na tenda, e na UPA, 92 de pediatria e 116 de clínica médica (Fotos: Maurício Bazílio / SES)
Um surto de Influenza, considerado atípico para essa época do ano, está assustando cariocas e fluminenses, especialmente na capital. Na última semana, houve um aumento no número de atendimentos por síndrome gripal nas Unidades de Pronto Atendimento (UPAS) estaduais. Os atendimentos passaram de uma média de 189 atendimentos por dia, entre 16 e 21 de novembro, para 1.000 atendimentos por dia, no período de 22 a 28 de novembro.
De acordo com a Secretaria de Estado de Saúde (SES), o aumento corresponde a 429%, sendo maior o número de atendimentos entre adultos. Dessa forma, a SES reforça a importância da imunização contra a influenza especialmente dos grupos prioritários: crianças de 6 meses a menores de 6 anos, gestantes, puérperas (mulheres que deram à luz há menos de 45 dia), pessoas com comorbidades, comprometimento do sistema imunológico e com 60 anos ou mais.

“Estamos diante de um surto atípico de influenza, principalmente na capital, que aumentou muito o número de atendimentos em toda a rede de urgência e emergência. Diante disso, nós iniciamos nosso plano de contingência, reforçamos todas as UPAS estaduais com mais profissionais médicos e estamos implantando as tendas de atendimento”, disse o o secretário de Estado de Saúde, Alexandre Chieppe.

Para enfrentar o problema, a SES montou um plano de contingência, com postos avançados de atendimento nas UPAs. As estruturas, que recebem o nome mundialmente de “hospital de campanha”, são fechadas, climatizadas, e pertencem há mais de dez anos à SES. Portanto, a medida não vai gerar custos extras.

O cronograma inicial prevê que a mobilização permaneça durante todo o mês de dezembro, mas poderá sofrer alteração em caso de melhora ou piora do surto da gripe. “As equipes médicas das unidades de pronto atendimento da rede estadual estão reforçadas. As tendas vão agilizar o atendimento, recebendo os casos mais leves, que são a grande maioria dos casos”, afirmou o secretário.

Além das tendas, 11 equipes da SES e da Fundação Saúde estão realizando rondas diárias em todas as UPAS e emergências hospitalares, visando minimizar os impactos causados pela epidemia de influenza e otimizar o tempo de espera dos pacientes. Essas visitas resultam em cinco relatórios diários, que são utilizados para avaliar o desempenho das unidades e a necessidade de reforço de profissionais.

Tendas de atendimentos em UPAs do Rio

Esta semana, foram abertas tendas nas UPAs de Marechal Hermes e da Tijuca esta semana. Na segunda-feira (6), abrirá outra na UPA de Botafogo, na Zona Sul do Rio. Ao longo da semana, será a vez da UPA Penha, na Zona Norte, receber também uma estrutura em seu terreno para dar mais agilidade ao atendimento.

 

A Secretaria de Estado de Saúde (SES) deu início, na manhã deste sábado (4), ao funcionamento da tenda de atendimentos a casos de síndrome gripal instalada no terreno da UPA da Tijuca, na Zona Norte do Rio. Na última sexta (3), uma tenda semelhante começou a funcionar no  terreno da UPA Marechal Hermes.
Além da triagem, consultórios médicos fazem atendimento exclusivo a pacientes com sintomas da doença. Até às 18h, foram realizados 174 atendimentos na tenda ao lado da UPA Tijuca, que também registrou 186 atendimentos de clínica médica e 90 de pediatria dentro da unidade. Um total de 450 atendimentos.
Em Marechal Hermes, foram 230 atendimentos na tenda, e na UPA, 92 de pediatria e 116 de clínica médica. Um total de 438 atendimentos. O serviço na tenda ocorre até as 19h. A partir desse horário, os médicos de plantão na tenda fazem o atendimento aos pacientes de casos de influenza em salas separadas nas UPAs.

Nilópolis leva vacinação a comunidades até 20h

Na Baixada Fluminense, a Secretaria de Saúde de Nilópolis (SSN) quer ampliar a oferta de vacinação contra a Covid-19 e a Influenza com o serviço ‘Ambulância nas Comunidades’. A população gostou do serviço, que permite a vacinação de quem está chegando do trabalho ou da escola. Na quinta-feira, dia 2, primeiro dia de atividade, 249 pessoas imunizadas com a vacina contra a gripe entre 17 e 20 horas.

Em Nilópolis, prefeitura amplia vacinação contra Influenza e Covid levando atendimento a comunidades até 20h (Foto: Divulgação)

Na segunda-feira, dia 6, a ambulância estará no calçadão de Olinda, a partir das 17 horas. O veículo para nos locais e depois percorre as ruas do entorno. No dia seguinte, o ponto é na Praça do Skate, Olinda. Na quinta-feira, a parada é na Praça do Rondon, no mesmo horário. E termina a rota na Praça do DPO, em Nova Cidade.

Na segunda-feira, haverá aplicação da terceira dose para pessoas com 40 anos ou mais, profissionais de saúde com 18 anos ou mais, para imunossuprimidos, para idosos acamados, além da antecipação da segunda dose da Pfizer para maiores de 12 anos e da segunda dose para quem tomou AstraZeneca e da primeira dose para pessoas maiores de 18 anos. O atendimento nos pontos de vacinação é de segunda a sexta, das 9h às 16h, no Posto Central, Paiol, Cabral, Novo Horizonte.

Em Nilópolis, prefeitura amplia vacinação contra Influenza e Covid levando atendimento a comunidades até 20h (Foto: Divulgação)

Segunda dose antecipada acima de 12 anos – Foi antecipada a segunda dose da Pfizer para pessoas acima de 12 anos com intervalo de 21 dias e a de AstraZeneca para oito semanas após a primeira dose. Prossegue ainda a imunização com a primeira dose da Covid-19 para pessoas com 18 anos ou mais que ainda não se vacinaram. É necessário levar documento de identidade com foto e cartão do SUS.

Vacinação de profissionais de Saúde – Para ser vacinado contra a Covid-19, é necessário que o agente de saúde seja moradores da cidade que trabalham em outro município, ou more em outro local, mas exerça o ofício na cidade. O agente de saúde deve levar um crachá, contracheque, declaração da empresa ou carteira do conselho regional, no caso de quem trabalha fora da cidade.

Pessoas com imunossupressão – As pessoas que apresentam alto grau e imunossupressão, maiores de 18 anos, que tenham tomado a segunda dose há pelo menos 28 dias, podem procurar um dos postos que estão vacinando. É necessário apresentar o documento de identidade, CPF, comprovante de vacinação das duas doses, laudo médico ou receita médica.

Intercambialidade de vacinas – A Secretaria de Saúde adotou e continua com a intercambialidade de vacinas para pessoas com 40 anos ou mais: quem tomou as duas primeiras doses de AstraZeneca, agora vai receber o imunizante CoronaVac e vice-versa. As pessoas que receberam a Pfizer, agora vão tomar AstraZeneca ou CoronaVac.

Com Assessorias

1 Comment
  1. […] Além da Covid: surto de Influenza assusta no Rio de Janeiro […]

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

In the news
Leia Mais