Alerta para o câncer de pulmão: um exame pode mudar sua vida

Campanha Respire Agosto adverte para os sinais sutis da doença, segundo tipo de neoplasia mais comum entre os homens brasileiros, e o quarto entre as mulheres

Redação

Agosto é o mês de conscientização para o câncer de pulmão, o que inspirou o Instituto Lado a Lado pela Vida a criar a  campanha Respire Agosto, há dois anos. O objetivo do movimento é conscientizar a população sobre a importância de estar atento para os sinais sutis da doença, que é grave e configura o segundo tipo de neoplasia mais comum entre os homens brasileiros, e o quarto entre as mulheres.

Este ano, a campanha Respire Agosto foi criada pela agência Ogilvy e tem como mote “Um exame pode mudar sua vida”. O intuito é mostrar que qualquer pessoa pode ser acometida pelo câncer de pulmão, independente de ser fumante. “Na década de 1990, apenas 5% a 8% dos casos registrados incluíam indivíduos que nunca haviam fumado. Hoje, 20% dos pacientes diagnosticados nunca colocaram um cigarro na boca”, ressalta Marlene Oliveira, presidente e fundadora do LAL. Isso se deve à questões ambientais, sobretudo à poluição do ar.

Para Marlene, o desconhecimento ainda é uma barreira na descoberta e consequente cura do câncer de pulmão. “A maioria da população não está familiarizada com o assunto e, por isso, não é capaz de reconhecer os sintomas – que são muito sutis. Por isso, as pessoas não se preocupam em realizar exames periódicos para detecção da doença, que age silenciosamente e pode ser fatal”.

Segundo pesquisa realizada pelo Instituto Datafolha, 76% dos entrevistados nunca falaram com o médico sobre câncer de pulmão e 61% da população não se consideram bem informados sobre a doença. “Sendo assim, normalmente, o câncer de pulmão é diagnosticado em estágios avançados, quando as possibilidades de cura são mais difíceis”, finaliza Marlene.

Sobre o câncer de pulmão

As causas da doença variam entre as pessoas, mas estão relacionadas ao tabagismo, estilo de vida, excesso de exposição à poluição do ar, histórico familiar e até mesmo fatores genéticos. O paciente que apresenta sintomas constantes, como tosse, falta de ar, dor no peito, cansaço e rouquidão, escarro com sangue, ou que tenha histórico familiar, deve procurar um médico e solicitar o diagnóstico.

De acordo com Fernando Santini, oncologista e membro do comitê científico do Instituto Lado a Lado pela Vida, o rastreamento é indicado para indivíduos com risco elevado, ou seja, homens e mulheres com idade maior ou igual a 50 anos que tenham histórico elevado de tabagismo com ou sem fator de risco adicional.

O exame indicado para rastrear tumores no pulmão é a Tomografia Computadorizada de Tórax,  procedimento rápido, indolor, que não necessita de preparo e nem utiliza contraste oral ou endovenoso.

O diagnóstico precoce é o principal indicador para a escolha do tratamento e para o sucesso da terapêutica empregada, como explica ele. “Hoje, o paciente pode ser submetido à análise do genoma do tumor, que identificará o tipo e as terapias que se adequam ao caso. Os estágios iniciais apresentarão mais resultados positivos no combate ao tumor”.

Para tratar a doença, estão disponíveis no país terapias como: quimioterapia, radioterapia, cirurgia, remoção por radiofrequência, terapia-alvo e a imunoterapia. “A medicina de precisão avaliará qual é o tratamento certo para o paciente, de acordo com o estadiamento do câncer de pulmão, no momento em que poderá apresentar resultados mais satisfatórios”, conclui o oncologista.

Outras ações previstas

A campanha Respire Agosto prevê diversas ações e, entre elas, um varal de histórias distribuído em espaços públicos, onde serão relatados casos de pacientes com a imagem de seus exames de Raio-X. Haverá um totem com informações importantes para conscientização. As peças serão serão desdobradas em peças digitais, flyers e demais formatos para serem agregados à campanha nas mídias sociais.

Além disso, haverá a ação denominada “Você em Raio-X”, na qual Influenciadores serão convidados para fazer uma radiografia do pulmão e postar seus exames, incentivando as pessoas a fazê-lo também.

A campanha prevê ainda mobilizações em diversos pontos da Cidade de São Paulo. No Dia Nacional de Combate ao Fumo, 29 de agosto, haverá uma ação com a instalação de um pulmão gigante inflável em frente à Fiesp (Avenida Paulista 1313). No Diado Pulmão, instituído no dia 25 de  setembro, o mesmo pulmão gigante estará instalado em uma mobilização no Conjunto Nacional (Avenida Paulista 2073).

Leia mais:

Sambistas famosos aderem ao ‘desafio de fôlego’
Câncer de pulmão x tabagismo: uma relação perigosa
Pulmão é o órgão mais afetado pelo cigarro

Fonte: Instituto Lado a Lado

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.