Apesar do Dia D, é baixa a procura pelas vacinas de sarampo e pólio no Rio

Cobertura no Estado do Rio, de 33,39% para sarampo e 31,94% para poliomielite, é bem abaixo da média do país (56%) nesta campanha nacional. Vacinação é feita de graça nos postos de saúde até dia 31

Redação
Dia D de Vacinação contra pólio e sarampo. Em Macaé, 54% já foram vacinados até o dia 18 (Foto: Rui Porto Filho)

Na reta final da Campanha Nacional Contra a Poliomielite e Sarampo, cinco milhões de crianças de um ano a menores de cinco precisam buscar os postos de saúde para receber a vacina contra poliomielite e sarampo. A última atualização enviada pelos estados mostra que, até  quarta-feira (22), 56% de crianças em todo país receberam a vacina contra essas doenças.

Apesar do Dia D de vacinação contra o sarampo e a poliomielite, que aconteceu no sábado (18), o Estado do Rio de Janeiro atingiu a cobertura de 33,39% e 31,94%, respectivamente, contra as doenças.  A campanha nacional vai até o dia 31 de agosto e todas as crianças de um ano a cinco anos incompletos devem se vacinar, independente da situação vacinal.

Até agora, foram aplicadas 259.335 doses contra a poliomielite e 271.038 contra o sarampo no Estado do Rio, mas a meta é imunizar cerca de 812 mil crianças até o fim da  mobilização. Os dados de doses aplicadas são preliminares já que as informações são inseridas em sistema pelos municípios. Em 2017, no Estado do Rio, a cobertura vacinal contra o sarampo foi de 95% e contra a poliomielite essa taxa ficou em 86%, em crianças com um ano de idade.

Em todo o país, foram aplicadas mais de 12,5 milhões de doses das vacinas contra a pólio e sarampo (cerca de 6,2 milhões de cada). A meta do Ministério da Saúde é vacinar pelo menos 95% das 11,2 milhões de crianças independente da situação vacinal delas e criar uma barreira sanitária de proteção da população brasileira.

No Rio, mais de 50 mil doses no Dia D

A Prefeitura do Rio vacinou, desde o dia 6 de agosto, quando foi iniciada a campanha de Vacinação contra a Poliomielite e o Sarampo, cerca de 110 mil crianças com idade entre 1 e menos de 5 anos. Somente neste sábado, dia 18, considerado o Dia D de mobilização contra as doenças, a Secretaria Municipal de Saúde disponibilizou mais de 500 pontos de vacinação em toda a cidade e aplicou mais de 50 mil doses das duas vacinas. Os postos funcionaram das 8h às 17h em toda a cidade do Rio.

A meta é imunizar 95% da população alvo, o que representa 285,5 mil crianças. A campanha vai até 31 de agosto, mas o ideal é não deixar para levar as crianças ao posto de vacinação na última hora. Além do dia D, as unidades de Atenção Primária (clínicas da família e centros municipais de saúde) funcionam para vacinação de segunda a sexta-feira, das 8 às 17 horas.

Em Macaé, 54% já foram vacinados até dia 18

Em Macaé, já foram aplicadas 7.207 doses contra pólio e 7.130 doses contra sarampo, o que corresponde a 54% de cobertura para crianças de um ano a menores de cinco anos. A Secretaria de Saúde disponibiliza 30 postos de atendimento, de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h, em diversos bairros e localidades da região serrana.
A gerente de Vigilância em Saúde, Daniela Bastos Silveira, destaca a importância dos pais e responsáveis levarem as crianças para vacinar. “O objetivo da campanha é manter elevada a cobertura vacinal e, independente da situação anterior da criança, é fundamental o comparecimento nas unidades para receber a imunização”, frisa.

Desde 1990 não há casos de pólio no país

As ações de prevenção e controle, em especial a vacinação, contribuíram para manter o país livre de circulação do Poliovírus selvagem. Desde 1990, não há casos registrados da doença no país, mas a redução das taxas de cobertura vacinal em algumas cidades brasileiras vem causando preocupação às autoridades sanitárias do país.

vacinação contra sarampo será feita com a utilização de vacina Tríplice Viral, que protege ainda contra caxumba e rubéola. E na imunização contra a poliomielite será usada aVacina Poliomielite Oral (VOP).

As contraindicações para as duas vacinas são: hipersensibilidade grave conhecida a algum componente do insumo, imunodeficiência, portadores de HIV e quem tenha história de evento adverso grave em dose anterior da vacina. Vale informar que a rede municipal de Saúde está abastecida comvacina alternativa para os pacientes com relatos de alergia a leite. Para os pacientes com relatos de alergia É Importante levar a Caderneta de Vacinação, para avaliação da situação vacinal. Em caso de dúvidas, os pais ou responsáveis poderão pedir orientação ao profissional na unidade de saúde.

Recomendação de dosagens de acordo com a faixa etária

Seguindo o Calendário Nacional de Vacinação do Ministério da Saúde, a recomendação para a proteção contra a poliomielite, é de 3 doses da VIP (Vacina Inativada Poliomielite) até 1 ano de idade. A partir de um ano de idade até menores de cinco anos que já tiverem tomado uma ou mais doses da vacina, receberão a VOP (Vacina Oral Poliomielite), a famosa gotinha.

Sobre o sarampo, essas crianças também receberão uma dose da vacina Tríplice viral, que protege contra sarampo, rubéola e caxumba, independente da situação vacinal, desde que não tenham sido vacinadas nos últimos trinta dias.

Poliomielite

A vacina contra a poliomielite é segura e protege contra os dois sorotipos do poliovírus 1 e 3. Crianças com comprometimento imunológico devem ser avaliadas antes de tomar a vacina. De acordo com o Ministério da Saúde, o Brasil está livre da poliomielite desde 1990, portanto é fundamental que a população procure a vacina.

Sarampo

Este ano, 16 casos de sarampo foram confirmados no estado do Rio de Janeiro, sendo 13 na cidade do Rio, dois em Duque de Caxias e um em Niterói. A Secretaria Estadual de Saúde vem trabalhando em parceria com os municípios, inclusive realizando vacinação de bloqueio.

A proteção contra o sarampo faz parte das vacinas Tríplice Viral e Tetra Viral, disponíveis conforme calendário de vacinação do Ministério da Saúde para crianças entre 12 e 15 meses. Devem ser vacinadas as crianças a partir de um ano e 4 anos 11 meses e 29 dias e adultos de até 49 anos que não tenham sido imunizados. Aqueles que tomaram as duas doses da vacina não precisam tomar nova dose.

Fonte: SES-RJ, SMS-RJ, Prefeitura de Macaé e saude.gov.br

In the news
Leia Mais