Atividade física é aliada no desempenho sexual

Risco de disfunção erétil pode ser reduzido em até 70% para homens que praticam exercício físico diariamente, diz estudo

Redação

A recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS) é de, pelo menos, 150 minutos de atividade física por semana. Fundamental para ter uma vida saudável, praticar atividade física também contribui para melhorar a qualidade das relações sexuais, aumentando a resistência, melhorando o fluxo sanguíneo, além de contribuir para combater a disfunção erétil e até mesmo prolongar a ejaculação precoce.

De acordo com estudo publicado no periódico Journal of Urology, homens que se exercitam regularmente têm melhor desempenho sexual. Segundo os pesquisadores, a realização de atividades físicas como correr, andar de bicicleta ou levantar peso, por exemplo, permite que a duração do sexo, seja em média cinco minutos maior em comparação com indivíduos sedentários

A pesquisa turca ainda revelou que a ejaculação precoce; problema que afeta cerca de 21% a 33% da população masculina em idade sexual, é mais freqüente em homens com estilo de vida sedentário. Além desta descoberta, pesquisa anterior realizada pelo New England Research Institutes, nos Estados Unidos, já havia descoberto que o risco de disfunção erétil pode ser reduzido em até 70% para homens que praticam exercício físico diariamente.

Para chegar a esta conclusão, os pesquisadores observaram a rotina de exercícios de 250 participantes entre 18 e 45 anos de mesma origem étnica. Além disso, a equipe monitorou a vida sexual dos homens durante seis meses, pedindo que os participantes e suas parceiras cronometrassem o tempo do sexo, contando a partir da penetração vaginal, até a ejaculação.

O estudo

Os resultados indicaram que aqueles que correram, pedalaram ou levantaram peso durante 40 minutos diários, duravam cerca de 5 minutos e meio a mais. Já os homens que caminhavam menos de 30 minutos por semana duraram em média três minutos; deste grupo, um indivíduo ejaculou em apenas 30 segundos da penetração. Os pesquisadores também pediram que os homens avaliassem o grau de satisfação das parceiras após a relação sexual: no grupo que se exercitavam regularmente, 76% acreditavam que a parceira estava completamente satisfeita; número que caiu para 56% no grupo dos sedentários.

A pesquisa ainda buscou averiguar quantos participantes demonstraram sinais de ejaculação precoce, definida pela Sociedade Internacional de Medicina Sexual (ISSM, na sigla em inglês) como a ejaculação que ocorre dentro do primeiro minuto da penetração. Na análise, descobriu-se que nenhum dos homens no grupo de exercícios regulares apresentou o problema, já no segundo grupo a taxa foi de 27%.

A pesquisa ainda buscou averiguar quantos participantes demonstraram sinais de ejaculação precoce. Na análise, descobriu-se que nenhum dos homens no grupo de exercícios regulares apresentou o problema, já no segundo grupo dos sedentários, a taxa foi de 27%.

Atividade aeróbica é a chave do sucesso

Um estudo publicado recentemente no Journal of Sexual Medicine sugere que níveis mais altos deste tipo de atividade podem melhorar ainda mais o desempenho, a resistência e o desejo sexual. “Especialmente eficaz em melhorar o sistema cardiovascular, o exercício aeróbico estimula o fluxo sanguíneo por todo o corpo, incluindo a área genital e quanto mais saudável for o fluxo sanguíneo, melhor será a excitação”, atesta o urologista e sexólogo Dr. Danilo Galante.

O especialista ainda afirma que para o homem, a principal vantagem do aumento do fluxo sanguíneo é a garantia de ereção, que também depende da vascularização adequada, por isso que homens sedentários que sofrem de insuficiências cardíacas desenvolvem disfunção erétil. Já nas mulheres, quanto maior a irrigação sanguínea no clitóris, mais intensa a sensação de prazer, como também maior será a lubrificação vaginal, que assim como a ereção masculina, está atrelada à vascularização.

Resistência e sensação de felicidade garantida

Danilo Galante ainda garante que a atividade aeróbica não só melhora o fluxo sanguíneo, mas também aumenta consideravelmente a resistência, garantindo assim, mais fôlego e melhor controle dos batimentos cardíacos durante a relação sexual, bem como contribui para maior duração do ato.

Além destas vantagens, ao praticar exercícios físicos, as pessoas liberam os mesmos hormônios que são descarregados durante a relação sexual, como endorfina e dopamina; responsáveis pela sensação de prazer e felicidade no organismo. Portanto, esse estado de bem- estar e satisfação melhora diretamente a autoestima, fator importante para o aumento da libido”, finaliza o especialista.

Conheça exercícios que podem otimizar o desempenho sexual

A prática regular de exercícios pode ser importante aliada na hora de otimizar o desempenho sexual de homens e mulheres. Segundo Emilio Sebe Filho, urologista e fundador da Lifemen®, rede de clínicas que reúne serviços especializados na área de saúde sexual masculina, a prática de esportes libera serotonina no corpo, substância que, em quantidade ideal, promove sensações de bem-estar e prazer, o que tem efeito positivo em todas as áreas da vida – sendo o sexo uma das mais interessantes. Conheça abaixo algumas dicas.

Alongamento

O alongamento é um grande aliado nesse sentido, pois pode ser feito em qualquer espaço, sem necessidade de grandes estruturas. A atividade ajuda a melhorar a flexibilidade dos músculos, garantindo movimentação maior e melhor. “Sua prática proporciona, ainda, agilidade e elasticidade, melhora a circulação sanguínea e previne lesões musculares e cansaço extremo, além de ajudar a relaxar, quando feita de forma tranquila”, pontua o especialista.

Caminhada e corrida

De acordo com estudo feito com 31 mil homens com mais de 50 anos em Harvard, exercícios aeróbicos resultaram em um risco 30% menor de disfunção erétil. Nesse sentido, caminhada acelerada e corrida são ótimas opções para quem está disposto a ganhar mais condicionamento físico e preparar o corpo para técnicas certas de respiração.

Trabalho da região pélvica

Engana-se quem pensa que apenas mulheres devem trabalhar a região pélvica. “A atividade fortalece glúteos e parte interna das coxas. Para homens, especificamente, pode ajudar no controle da ejaculação. Enquanto para mulheres, é grande facilitadora do alcance de orgasmos”, explica.

Abdominal

É um dos principais exercícios que ajudam a otimizar o desempenho sexual. “É comum que os homens sintam dores na região abdominal após o ato sexual, uma vez que a região está logo acima da pélvis e da zona peniana, sendo trabalhada continuamente durante o sexo”, explica o urologista.

Com Assessorias