Banco de sangue apela para novos doadores no verão

Roteiro de Boas Ações da semana traz ainda leilão de camisa do Flamengo para ajudar hospital eoutras iniciativas

Redação
Neste período de férias escolares, os estoques do Banco de Sangue Serum, no Rio de Janeiro, estão abaixo do ideal. Em janeiro, as doações caem cerca de 45%, o que prejudica no fornecimento de sangue aos pacientes de hospitais públicos e privados. A situação exige atenção e mobilização da população. Todos os tipos de sangue são necessários nesta época de ano, principalmente O negativo, que é universal e pode ser transfundido em qualquer pessoa, pois, em casos de extrema urgência, quando não há tempo para exames que comprovem qual o tipo de sangue do paciente, ele é utilizado pelos hospitais.

Os interessados precisam pesar mais de 50 quilos e estar em boas condições de saúde. Não é necessário fazer jejum, mas é preciso esperar três horas após a ingestão de alimentos gordurosos. O voluntário não pode ter ingerido bebida alcoólica nas 12 horas que antecedem a doação. Quem tiver feito tatuagem, ou piercing recentemente precisa aguardar 12 meses após o procedimento, e quem fez endoscopia deverá aguardar 6 meses após a realização do procedimento.

Para doar, basta apresentar um documento oficial com foto e ter entre 16 e 69 anos (menores de idade precisam de autorização e estar acompanhados por um responsável legal). O Banco de Sangue Serum funciona no Hospital da Ordem Terceira do Carmo, 3º andar, na rua do Riachuelo, n° 43, no Centro do Rio de Janeiro – próximo aos Arcos da Lapa. O horário é de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h, e aos sábados, das 8h às 12h. Informações: (21) 3233-5950.

Shopping carioca faz campanha de adoção de animais

Neste sábado, dia 11 de janeiro, o Carioca Shopping realizará a primeira edição de 2020 de sua “Campanha de Adoção de Animais” do Projeto Entre Pegadas. O objetivo é apoiar a causa da proteção animal realizando campanhas de cunho educativo e de ordem prática, que ajudem a dirimir o sofrimento e o descaso com os animais que vivem, tanto no contexto urbano como no ambiente silvestre.

Para adotar um animalzinho é necessário ser maior de 21 anos e levar original e cópia da identidade, do CPF e de um comprovante de residência. Os interessados ainda passarão por uma entrevista com os organizadores. Durante o evento, também será realizada uma ação de arrecadação de artigos ligados aos animais como ração para cães e gatos, patês, sachês, coleiras, potes para comida e água, medicamentos, toalhas, cobertores e materiais de higiene. Todas as doações serão entregues para os organizadores do projeto Entre Pegadas.

O objetivo do Projeto Entre Pegadas é apoiar a causa da proteção animal, realizando projetos, ações e campanhas de cunho educativo e de ordem prática, que ajudem a dirimir o sofrimento e o descaso com os animais que vivem, tanto no contexto urbano como no ambiente silvestre. Dentre as práticas realizadas estão, angariar recursos para apoiar o trabalho de protetores independentes e abrigos mais necessitados, buscar pessoas que tenham a disponibilidade de oferecer Lar Temporário (LT) para cães ou gatos resgatados por protetores, além de realizar campanhas de conscientização sobre a importância da identificação e castração dos animais de estimação. O evento será realizado no estacionamento do shopping e tem entrada gratuita.

Mostra apresenta figurinos de Carnaval reaproveitados

O Galpão de Artes da Comlurb abriu, no dia 10 de janeiro, a agenda de atividades do ano de 2020. A Sala Contemporânea exibirá o “Reciclando o Carnaval”, do artista plástico Rick Barboza, montada a partir de figurinos de material reaproveitado de Carnaval, alguns encontrados na Marquês de Sapucaí, outros em resíduos de teatro e casas de espetáculos.

Já a Galeria 2 será usada pelo Vagalume O Verde, bloco de carnaval pautado na sustentabilidade, para montar os figurinos e adereços criados a partir de materiais recicláveis. Tanto Rick quanto o Vagalume O Verde vão promover, em paralelo, até o fim da exposição, em 21 de fevereiro, uma agenda de oficinas no Galpão para ensinar como transformar lixo em arte. O Galpão fica na Rua Padre Leonel Franca s/nº –  Gávea (em frente ao Planetário).  Mais informações: galpaodasartes@gmail.com.

 

Inscrições para curso sobre arte de contar histórias

Até o dia 28 de janeiro, estão abertas as inscrições para o curso a “Arte de contar histórias e do brincar no âmbito da Saúde e da Educação” do Instituto Rio de Histórias, que desde 2005 representa a Associação Viva e Deixe Viver – organização não-governamental que congrega 1.282 voluntários responsáveis por contar histórias em 90 hospitais do País, no estado do Rio de Janeiro.

O curso tem o intuito de formar cidadãos conscientes a serem voluntários contadores de histórias a partir de valores humanos como empatia, ética, afeto e solidariedade, aprendem a administrar melhor seu tempo, tendo vivencias e dinâmicas sobre o luto e lidar com as perdas e sobre o mundo do lúdico. O programa terá início em março e será finalizado em agosto, e abrangerá 14 palestras, quatro oficinas (duas em setembro e duas em outubro), além de evento de encerramento do ano em novembro. As palestras e oficinas serão realizadas com renomados escritores de literatura infantil e juvenil, por terapeutas e médicos.

O curso será realizado no centro da cidade do Rio de Janeiro (Avenida Presidente Vargas, 642, esquina com Rua Uruguaiana), das 9 às 13 horas, aos sábados dos meses de: março (dias 07, 21 e 28); abril (dia 04), maio (dias 16, 23 e 30); junho (dias 06, 20 e 27); julho (dias 11 e 25 e entre os dias 01 e 31 acontecerá também o estágio nos hospitais parceiros); e agosto (dias 01 e 22 – evento de comemoração dos 15 anos do projeto no Rio de Janeiro). Já as oficinas serão realizadas nos dias 19 e 26 de setembro, e nos dias 17 e 24 de outubro. A palestra de encerramento será no dia 7 de novembro.

Para participar, basta se inscrever pela internet: http://www.vivaedeixeviver.org.br/inscricao-curso-de-voluntarios-rio-de-janeiro-2020. O investimento é de R$ 600. Outras informações estão disponíveis pelo telefone no website da entidade (http://www.vivaedeixeviver.org.br) ou escrevendo para regina@vivaedeixeviver.org.br.

Pelo país

Maternidade de Campinas precisa de doações de leite

O Hospital Maternidade de Campinas pede a ajuda da comunidade para repor os estoques do seu Banco de Leite Humano. O estoque hoje é de cerca de 90 litros, volume que representa somente 45% do ideal para suprir com tranquilidade o atendimento aos 62 leitos dos recém-nascidos internados na UTI – Unidade de Tratamento Intensivo – e na UCI – Unidade de Cuidados Intensivos – Neonatal. Cada litro de leite materno doado pode alimentar até dez recém-nascidos por dia. Em 2019, a média do estoque do Banco de Leite foi de 119 litros mensais. Em dezembro, houve uma queda de 15 litros em relação ao mês anterior.

Coleta na região

A coleta de leite materno não se limita às mães que realizam partos na Maternidade de Campinas. Para abastecer o Banco de Leite Humano são retiradas as doações nas residências das mães que moram também em outros municípios. Para ser doadora é necessário que a mulher seja saudável, que esteja amamentando o próprio filho e que tenha uma produção excedente de leite após a mamada. O contato pode ser feito diretamente com o Banco de Leite pelo telefone (19) 3306-6039 para o preenchimento do cadastro. São solicitados exames de sangue, provavelmente já realizados no pré-natal.

Caso a doadora não os tenha, os exames são agendados na própria Maternidade de Campinas. Todo material para a coleta e estocagem, que podem ser feitas pela doadora em sua própria residência, é fornecido pelo Banco de Leite.

A coleta na residência é feita pelo motorista da Maternidade, acompanhado por uma técnica de enfermagem do Banco de Leite, de segunda a sexta-feira. O leite doado é transportado pelo Banco de Leite em caixas isotérmicas com gelo (geloc) e com controle de temperatura feito por termômetro digital.

Para ampliar essa coleta na região, o ideal seria que o hospital também tivesse um veículo exclusivo para isso. “O hospital precisa da ajuda da sociedade e da iniciativa privada para conseguir recursos para a compra de um novo veículo. Iniciamos uma série de campanhas para a arrecadação de recursos para esse fim”, explica o presidente da Maternidade de Campinas, Dr. Carlos Ferraz.

Oferecimento de exames

Para evitar o descarte do leite armazenado, a Maternidade de Campinas passou a oferecer às mães os exames de sorologia necessários para atestar a qualidade das doações. As doadoras podem fazer os testes às segundas-feiras, das 13h às 15h, no ambulatório do hospital. É necessário apenas fazer o agendamento prévio.

A realização do exame no hospital foi facilitada para melhor atender às doadoras. Antes, as mães tinham que providenciar por conta própria os exames. Muitas mulheres usavam o sistema público de saúde, mas a estrutura dos centros de saúde nem sempre possibilitava agilidade na realização dos testes, o que resultava em um índice elevado de descarte de leite. A meta é zerar o descarte.

O Ministério da Saúde preconiza que, para a Região Metropolitana de Campinas (RMC), é necessário realizar as sorologias de sífilis, hepatites B e C, doença de Chagas, HTLV (Vírus Linfotrópico da Célula Humana) e HIV (Aids). As crianças internadas na UTI Neonatal têm um peso extremamente baixo e precisam de cuidados especiais. Por isso, é preciso garantir a qualidade do leite – sem nenhuma contaminação.

Camisa do Flamengo é leiloada para ajudar hospital

O Flamengo está com uma camisa oficial autografada pelos seus principais jogadores em leilão beneficente ao Hospital Cruz Verde, referência em tratamento de paralisia cerebral grave para a América Latina.  O leilão é online e realizado pelo eSolidar, uma plataforma que apoia causas sociais e organizações sem fins lucrativos. Com lance inicial de R$ 900,00, o leilão é aberto ao público e segue até o dia 20 de janeiro.

A camisa do clube carioca é a oficial de jogo, modelo 1,  tamanho G e está autografada pelos jogadores: Gabriel Barbosa (Gabigol), De Arrascaeta, Renê, Gerson, Bruno Henrique, Rafinha, Thuler, Diego Ribas, Filipe Luís, Everton Ribeiro e Willian Arão.

Atualmente, o Hospital Cruz Verde recebe recursos da rede pública de saúde, porém o valor cobre apenas 60% das despesas. Por isso, a instituição organiza eventos ao longo do ano e conta com doações de pessoas e empresas privadas para arrecadar fundos para arcar com o restante das despesas e oferecer tratamento de qualidade. Mais informações no  site do leilão: https://www.esolidar.com/auction/detail/2116-flamengo-regatas-clubes-jersey-of-the-season-2019

Shopping de BH divulga Calendário Solidário

O ato de estender a mão para ajudar o próximo demostra valores altruístas como: empatia, respeito e a vontade de fazer a diferença. Por isso, o shopping DiamondMall, em Belo Horizonte, recebe de braços abertos a exposição fotográfica “Calendário Solidário”. Uma ação que constrói pontes entre quem precisa com quem está disposto a ajudar, com apoio das tradicionais famílias mineiras.

De 8 de janeiro a 2 de fevereiro, clientes e visitantes poderão apreciar as fotografias captadas por Jana Vieras, no Piso L3 do mall. Algumas personalidades como Raquel Mattar, Carol Rache e Fabiano Menotti apoiam a iniciativa e aceitaram participar do ensaio fotográfico. O resultado pode ser conferido durante a exibição.

Desde 2018, o projeto idealizado por Ludmilla Araújo, relações públicas, leva donativos para ONGs e instituições que acolhe pessoas em vulnerabilidade social, sempre com confiança e seriedade. O objetivo é a melhoria na qualidade de vida de quem precisa.

Este ano, 2020, os valores arrecadados serão destinados para a Casa de Acolhida Padre Eustáquio (CAPE), que desenvolve um trabalho de amparo para crianças e adolescentes, moradoras do interior. Durante o tratamento oncológico são fornecidos hospedagem, alimentação e assistência médica aos pacientes e familiares.

A outra novidade desta edição do “Calendário Solidário” são as vendas online, feitas direto no site da instituição beneficiada (https://cape-mg.org.br/calendario-solidario/). Os participantes ainda podem concorrer a vários prêmios, como: ensaio fotográfico, looks e bolsa de lojas renomadas, joias e tratamento estético.

Nada de guimba de cigarro na areia

A Pousada Estrela D’Água, em Trancoso, na Bahia, já prevendo os dias de alta temporada, retoma uma campanha que tem por objetivo conscientizar as pessoas a não poluírem esse charmoso distrito da Costa do Descobrimento. Trata-se da ação ‘Preserva Trancoso’, que já está em sua terceira edição e incentiva o público a não jogar pontas de cigarro na areia. Sob o mote “Troque um copo de bitucas por um copo de cerveja”, quem estiver no bar da pousada ganha um copo para depositar as bitucas até ficar cheio, o qual é trocado depois por um de cerveja. Além dessa troca, o hotel também dará cinzeiros portáteis de fibra de coco aos fumantes para que eles não joguem cinzas nem bitucas no chão.

Dados da instituição Ocean Conservancy, que patrocina limpeza de praias mundo afora, indicam que as bitucas representam um terço de tudo que é retirado dos mares. Recentemente, reportagem da NBC aponta que as bitucas são a maior fonte de poluição dos oceanos. A maior parte dos cigarros produzidos no mundo tem filtro feito de acetato de celulose, que é um material plástico que pode levar uma década para se decompor. Nesse período de decomposição as bitucas pontas afetam a vida marinha, havendo indícios de que resíduos de cigarro foram detectados em cerca de 70% das aves marinhas e 30% das tartarugas marinhas.

Campanha em rádio para proteção animal

A Rádio Transamérica começa a veicular em rede nacional uma grande campanha institucional de responsabilidade social focada na proteção de animais abandonados no Brasil. Intitulada “Transamérica Companheiro Animal”, a ação será transmitida em todas as emissoras da rede de rádio no país, principalmente durante a temporada de férias de Verão.

De forma instrutiva, sensível e motivadora, a campanha aborda importantes temas, como a conscientização sobre o problema do abandono de animais, possibilidades de adoção, castração de cães e gatos, ou até mesmo como essa questão vulnerável tem sido tratada na Europa. A iniciativa conta com spots que serão veiculados ao longo de toda a programação da Transamérica.

Segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), há mais de 30 milhões de animais em situação de abandono Brasil. Sabe-se, no entanto, que apesar de ser em menor número, também há outros tipos de animais deixados de lado por seus tutores, como aves, répteis e até cavalos. De acordo com informações de Organizações não Governamentais (ONGs) voltadas à proteção animal, o período de férias de Verão é o que registra maior quantidade de abandono de animais em nosso país

Além de ser uma crueldade, os casos de abandono de animais também é um problema grave para o país, não somente pelos danos que causam ao bem-estar animal, mas à saúde pública, à economia e à ecologia. Em situação vulnerável, esses animais frequentemente são vítimas de fome, desnutrição, doenças, parasitas, envenenamento e violência, entre diversas outras formas de abuso.

Com Assessorias

In the news
Leia Mais