Busca por emagrecimento é maior que pela felicidade no Google

Pesquisa constatou que, em média, 112 mil delas eram sobre emagrecimento, enquanto as buscas relacionadas à felicidade tiveram cerca de 23 mil procuras

Um dado alarmante, mas esperado é o resultado de uma pesquisa feita pela plataforma de consultoria digital SEMRush. O estudo realizado pela empresa analisou as buscas mais feitas pelos brasileiros ao longo de 2018. A pesquisa constatou que, em média, 112 mil delas eram sobre emagrecimento, enquanto as buscas relacionadas à felicidade, por exemplo, tiveram cerca de 23 mil procuras no Google.

Para se ter uma ideia do quão chocante são esses dados, as pesquisas relacionadas à riqueza ficaram bem abaixo na lista de prioridades do brasileiro. Os dados apontam que foram quase 2700 pesquisas envolvendo “ganhar na mega sena”, 2500 “como guardar dinheiro” e 2400 “como ficar rico”. Em tempo de redes sociais, dados como esses revelam que as prioridades da sociedade têm mudado, o que prova que a aparência se tornou mais importante que família e até mesmo estabilidade financeira.

“É fato que a era digital têm mudado o comportamento humano. Hoje é comum vermos pessoas mais preocupadas em parecer do que realmente ter ou ser, principalmente depois do advento das redes sociais e dos smartphones. A busca pelo clique perfeito que trará centenas de likes, independente se é real ou se a pessoa ali está feliz, tem se tornado muito mais importante que a busca pela própria verdade e é nessa falsa vida perfeita que se escondem diversos tipos de transtornos que parte da nossa sociedade tem vivido” declara a psicóloga Lia Clerot.

Além dos fatores internos, a influência recebida diariamente pelas redes tornou-se um sério problema, principalmente para as mulheres que sofrem incontáveis cobranças estéticas. A preocupação com a saúde passou a ficar em segundo plano e o culto a corpos e padrões, que para a grande maioria das pessoas são inatingíveis, passou a ser a maior preocupação das pessoas. “O grande problema dessa busca desenfreada pela magreza tem sido o crescente número de pessoas com transtornos alimentares, depressivos e de ansiedade. Ao buscar um corpo perfeito, a qualquer custo, muitas pessoas têm se descuidado da própria saúde física e mental, se tornando cada vez mais infelizes e frustradas, e isso acaba virando uma verdadeira epidemia, afetando mulheres de todas as idades” diz a psicóloga.

Na contramão dessa onda, a boa notícia é que estamos começando a presenciar um movimento em busca da autoaceitação. O Body Positive é uma iniciativa que busca uma imagem corporal positiva, que enxerga beleza em todos os tipos de corpos. “É importantíssimo que entendamos que não existe perfeição. Cada ser humano é único e precisa desenvolver a própria autoestima para que se sinta confiante. Antes de tentar se encaixar num padrão pré-estabelecido, é necessário que se desenvolva a aceitação de ser quem você é. E isso não quer dizer que a pessoa tenha que se desleixar do corpo, mas que a busca deve ser pelo equilíbrio” revela.

A especialista comenta que a autoaceitação está diretamente ligada ao que pensamos sobre nós mesmos, quem somos, quais qualidades e potenciais vemos em nós. “As pessoas se focam muito no que não está dando certo,  e com isso a validação do outro se torna muito importante. É necessário que se olhe aquilo que você tem de bom e se conscientize que muito além de um corpo ideal, você precisa ser saudável e isso inclui mente e corpo” diz Lia.

Emagrecer e parar de fumar

Final de mais um ano e as preocupações giram em torno dos desejos para o próximo. Mas o que será que os brasileiros vão pedir enquanto pulam as sete ondas na virada? Para tirar a curiosidade a SEMrush, líder global de marketing digital, realizou um levantamento que aponta o que os brasileiros vêm buscando para começar 2019 com o pé direito.

Emagrecer foi a campeã de buscas, com a média de 112 mil pesquisas. Esse número revela a quantidade de pessoas que não estão satisfeitas com seu atual peso e querem aproveitar a virada do ano para mudar de comportamento e atingir esse objetivo. O segundo lugar ficou para aquelas pessoas que querem viajar, posicionado com 34 mil buscas. Isso porque o momento é bastante oportuno para realizar uma viagem com a família ou amigos. Em terceiro lugar de pesquisas realizadas, ficou a célebre frase que envolve felicidade “ser feliz” alcançou a média 23 mil buscas.

Outro dado interessante foi que “parar de fumar” ocupou o quarto lugar, demonstrando o anseio para acabar com esse hábito que traz diversos males à saúde dos praticantes. Provavelmente esse desejo estará na lista de milhares de brasileiros, já que foram em torno de 14 mil pesquisas realizadas.

A superstição e apostas não poderiam deixar de existir, então “ganhar na mega sena” foi a sexta colocada, desejo expresso por aqueles que precisam de uma (ou muita) grana extra para realizarem outras vontades materiais. Logo atrás, “ficar rico” representou outro anseio revelado pelos brasileiros, posicionado também com 2700 buscas no mês de novembro.

Na mesma medida que os brasileiros querem ganhar mais dinheiro, também tem a preocupação de não perder o que já possuem. Por isso, “guardar dinheiro” foi o sétimo colocado da lista de desejos. Afinal, em tempo de instabilidade, é necessário manter tudo organizado e sem desperdício. Foram 2500 buscas em média para aprenderem novas táticas de como guardar dinheiro.

 A SEMrush, líder global em marketing digital, analisou as palavras-chave mais pesquisadas pelo brasileiro no mês de abril de 2018, em plataformas de pesquisa como Google e Bing, para tentar revelar as principais preocupações nacionais. O estudo, que envolveu a pré-listagem de 15 termos que ilustram temas que tiram o sono das pessoas, como “desemprego”, “política” e “corrupção”, também considerou, a título de comparação, as inquietações da Argentina, Chile, Colômbia e México, além de alguns países europeus.

No Brasil, o termo Saúde ficou na primeira posição, com média de 7,2 milhões de buscas. O resultado se relaciona com a precariedade do sistema de saúde brasileiro, devido à falta de recursos e aos recentes acontecimentos como o surto da febre amarela. Uma curiosidade mapeada pela SEMrush é que uma das principais perguntas, feitas por brasileiros no Google em relação ao termo “saúde” é “como emagrecer com saúde“. O interesse é sem dúvida relacionado pela onda fitness que tem movimentado a economia do país.

Na segunda posição, o tema foi Educação, com 6,8 milhões de buscas. O dado faz bastante sentido, visto o impacto recente das políticas de Educação propostas pelo Michel Temer e as mudanças polêmicas que foram instituídas, como a nova grade curricular do Ensino Médio. No mundo, o tema também é preocupação de muita gente: na América Latina, o termo ficou entre os cinco mais pesquisados no México, Argentina e Chile. Já na Europa, o termo foi o mais pesquisado por espanhóis e finlandeses.

Emprego e Desemprego ocupam a terceira e quarta posições entre as principais aflições do brasileiro, com 6,4 e 2,3 milhões de pesquisas respectivamente. As buscas pelos termos podem estar relacionadas à atual taxa de desemprego do último trimestre: 13,1% segundo o IBGE – o que significam 13,7 milhões de brasileiros sem emprego em todo o país. Os destaques do recorte internacional sobre o assunto são os dados da França e da Colômbia, que trazem o tema como a principal preocupação da população, acima de todos os outros.

O termo Política foi o quinto tema mais pesquisado (1,3 milhão de buscas) entre os brasileiros, o que pode ser resultado do crescente interesse local pelo assunto nos últimos anos – além do inconstante cenário nacional que envolve diversas discussões como as Eleições (sexto termo mais procurado — 452 mil buscas) que acontecerão em outubro, a prisão do ex-presidente Lula e o próprio futuro do país. No mundo, o assunto também é visto como preocupante em 90% dos países da amostra, sendo que os três países que estão mais atentos a esta questão são México, Argentina e Colômbia.

Os outros 4 temas que mais preocupam os brasileiros são:
Corrupção — 267 mil buscas
Imigração — 146 mil buscas
Pobreza — 118 mil buscas
Feminicídio — 73 mil buscas

*A SEMrush reuniu dados coletados na Espanha, Reino Unido, Irlanda, Itália, Portugal, Alemanha, Áustria, França, Bélgica e Finlândia, México, Argentina,Chile, Colômbia e Brasil.

Por Favor, Compartilhe!

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

In the news
Leia Mais