Como a saúde pública lida com a dependência química no Brasil?

Rosayne Macedo

No quarto e último vídeo da série sobre dependência química, o psiquiatra Jorge  Jaber faz um alerta:  não existe prevenção nem prestação de serviço adequada para atender o cidadão comum que sofre com o problema no Brasil.

As dificuldades no acesso ao tratamento também são abordadas nesta participação do especialista ao Blog Vida & Ação. Segundo ele, as deficiências no atendimento ambulatorial levam a agravamento dos casos, em muitas situações, necessitando de internação hospitalar.

Em quatro edições, Jaber esclareceu dúvidas comuns em relação ao problema. A seção ‘Pergunte ao Doutor’ abordará outros temas, em forma de vídeo, sempre a cada semana. Envie sua sugestão ou dúvida que vamos ouvir um especialista a respeito. Nosso email é blogvidaeacao@gmail.com.

Sobre o especialista

Há 20 anos o psiquiatra Jorge Jaber atua para estimular a prevenção ao uso de drogas e também orientar e formar mão-de-obra especializada para tratar uma doença que não para de crescer no mundo. Ele promove um curso gratuito, aberto ao público em geral, para conselheiros em dependência química na Câmara Comunitária da Barra da Tijuca, e agora também na Caarj da OAB/RJ.

Há 13 anos o médico bota nas ruas de Copacabana, pouco antes do Carnaval, o bloco Alegria Sem Ressaca, para prevenir abusos de álcool e uso de drogas nos dias de Momo. Durante a campanha Setembro Amarelo, quando a Associação Brasileira de Psiquiatria trabalha com ações para prevenir a depressão e o suicídio, ele participará de debate na OAB sobre o tema, com a participação de especialistas e do Exército.

Colaborou Patrícia Terra

 

 

In the news
Leia Mais