Como evitar visitas de emergência ao dentista durante a pandemia

ViDA & Ação reuniu 20 dicas de cinco especialistas sobre cuidados especiais com a saúde bucal para evitar problemas que levem ao consultório

Em meio ao cenário nebuloso em razão da Covid-19 no Brasil e no mundo, uma série de cuidados precisam ser tomados para evitar o contágio do  novo coronavírus. A recomendação vem sendo a mesma nas últimas semanas: fique em casa e evite aglomerações.

Para reforçar o combate à transmissão do coronavírus, atividades rotineiras, como as consultas ao dentista, foram suspensas. A orientação também foi reforçada pelo Conselho Regional de Odontologia de São Paulo (Crosp), que pediu aos dentistas para seguirem os protocolos divulgados pelo Ministério da Saúde.

Com a disseminação da Covid-19, algumas rotinas de saúde são intensificadas para evitar e diminuir a exposição do nosso organismo ao vírus. A saúde bucal é uma delas. “Como o coronavírus atinge células nas vias aéreas e pulmões, passando pelo fluÍdo do nariz e garganta é importante manter a boca e a garganta livres de qualquer agente infeccioso. A falta de higiene bucal acaba sendo uma porta de entrada tanto para a Covid-19 como também para outras infecções”, esclarece o dentista Willian Ortega. 

É importante lembrar que os olhos, nariz e boca são as principais portas de entrada para a Covid-19, além de outros milhões de germes. “Por isso lavar as mãos e o rosto com sabão, de preferência líquido, é muito importante, além de manter a saúde bucal em dia”, alerta Ortega.

5 dicas sobre cuidados com a boca e os dentes

O odontólogo Edmilson Pelarigo, diretor clínico da OrthoDontic, maior rede de clínicas de ortodontia do país, afirma que simples atitudes fazem a diferença na saúde bucal e previnem a necessidade de consultas de emergência neste momento.

1-Não descuidar do básico

Em um momento em que as pessoas ainda estão lidando com as mudanças e se adaptando à nova rotina, elas podem deixar ou até mesmo esquecer de seguir os cuidados diários e essenciais: a escovação correta, três vezes ao dia, e o uso do fio dental.

2-Alimentar-se corretamente   

Aliada à escovação e ao uso do fio dental, uma dieta saudável e a diminuição do açúcar ajudam também na prevenção a cáries. Quem sofre de retração ou trauma gengival e raiz exposta deve evitar principalmente os alimentos ácidos.

3-Não utilizar remédios caseiros

Não há recomendação para que se faça a utilização de remédios caseiros, principalmente porque eventualmente podem causar problemas ainda maiores. Outra questão é a automedicação. Independentemente do motivo – sintomas de gripe ou dor no dente –, tomar remédios sem orientação profissional não é recomendável.

4-Evitar traumas

Pode parecer óbvio, mas neste momento de tensão e ansiedade em que todos vivemos, é importante cuidar do “apertamento” do maxilar, conhecido também como ranger dos dentes, que pode ocasionar dores e traumas nos canais.

5-Casos de emergência

Uma situação de dor pulsante ou fratura no dente não pode ser deixada para depois. Na OrthoDontic, que mesmo em regime de home office estão de plantão, respondendo às perguntas dos clientes pelos canais de atendimento online da rede. Em caso de urgência, o paciente receberá atendimento exclusivo, na própria clínica, um ambiente esterilizado e seguro para todos.

5 cuidados para evitar dores e desconfortos

Com a pandemia do coronavírus e a necessidade de isolamento social para evitar a rápida transmissão do Covid-19, o cuidado individual com a saúde se tornou ainda mais importante para limitar a ida aos hospitais. Além de seguir à risca as recomendações do Ministério da Saúde sobre higiene pessoal,  Brunna Bastos, cirurgiã-dentista da GUM, marca americana de cuidado bucal, reforça cuidados com a saúde bucal que podem evitar dores e desconfortos:

1. Beba água: a saliva contém substâncias que protegem a boca contra o desenvolvimento de bactérias. Para estimular a produção de saliva, é necessário beber bastante água, uma vez que o líquido umedece a mucosa bucal ressecada, hidrata o organismo e estimula as glândulas salivares, mantendo o fluxo salivar saudável.

2. Antes de dormir, escove os dentes com atenção: durante as horas de sono é o momento em que ocorre a redução do fluxo salivar, deixando a boca mais suscetível aos vírus e bactérias, por isso o cuidado bucal noturno é tão importante. “Após a escovação, não esqueça da limpeza interdental com fio dental ou alternativas ao fio, que eliminam restos de alimentos onde a escova não alcança”, informa.

3. Não esquecer do hábito de higiene bucal pela manhã: não é porque as pessoas estão em isolamento em suas casas que devem se descuidar da rotina matinal de higiene. Afinal, como comentado acima, durante o sono ficamos mais suscetíveis às bactérias na boca que passaram a noite em proliferação. Por isso, escovar os dentes pela manhã é importante para remover a placa bacteriana e evitar doenças que vão além do mau hálito matutino, como inflamação da gengiva e outras.

4. Não compartilhar objetos de uso pessoal: nunca divida o uso de itens de higiene bucal com outras pessoas, como a escova de dentes. Para famílias que utilizam o mesmo banheiro, também é recomendado que as escovas sejam guardadas em recipientes diferentes ou com a utilização do protetor de cerdas, evitando assim o contato das cerdas de uma escova para a outra e inviabilizando a transmissão de vírus e bactérias entre as escovas.

5. Adiar consulta odontológica que não seja urgente: caso já tenha consulta marcada com o dentista, deve-se adiar a consulta se não for uma situação de urgência. Se for uma emergência, é essencial avisar o profissional previamente por telefone sobre possíveis sintomas compatíveis com a Covid-19 (febre, tosse, falta de ar), viagens recentes para epicentros do vírus ou contato com pessoas contaminadas.

5 recomendações para garantir a boa saúde bucal

Para a cirurgiã dentista Priscilla Pocallet, não podemos negligenciar a higiene bucal diária, que é essencial para evitar o surgimento de cárie, gengivite e mau hálito, além de problemas mais graves. A higiene deve ser feita com escova de cerdas macias e creme dental com flúor, e a limpeza entre os dentes requer o fio dental — se houver indicação do cirurgião-dentista, pode-se complementar com o uso do enxaguante bucal”, explica a dentista.

1. Cuidados com as escovas de dente – A maioria dos profissionais recomenda trocar as escovas de dente a cada três meses ou se as cerdas estiverem desfiadas. Entretanto, esta troca poderá se antecipar. ‘Principalmente, se teve qualquer problema de saúde ou tenha frequentado hospitais. Não emprestar de forma alguma escovas para outras pessoas”, recomenda a dentista Priscila.

2. Evite beijos – Este é um forte meio para transmissão do corona, já que a saliva porta o vírus e pode contaminar”.

3. Enxaguante bucal não é eficaz contra o vírus – O enxaguante bucal tem ação para controle da microbiota da boca, não diretamente com o vírus. Por isso manter higienizada e melhor opção, para evitar a contaminação”.

4. Não levar as mãos à boca – As mãos acabam tendo mais com contato com objetos, portas de elevadores, torneira de pias, portas, principalmente para mulheres que tem a unha maior e acumulam mais bactérias, por isso não tenha contato das mão na boca, olho, ou nariz”

5. Má higienização da boca pode favorecer a contaminação – “Devemos fazer escovações eficientes juntinhos uso de bio e enxaguante. A higienização incorreta pode trazer desequilíbrio para a microbiota da boca, favorecendo a contaminação, Por isso, devemos escovar três vezes ao dia, junto ao fio dental, e também, após a escovação, enxaguante por um minuto”.

Aproveite a quarentena para caprichar na escovação

dentista Gustavo Féres faz um alerta: a higiene bucal não pode, de jeito nenhum, ser deixada de lado.  De acordo com ele, a má higienização pode causar vários problemas como cáries, gengivite, periodontite (doença que faz com que a pessoa perca os dentes). “Quem tem essa pré-disposição, pode terminar a quarentena tendo que ir ao dentista com alguma situação mais séria. É preciso atenção com a saúde bucal, que acaba interferindo na saúde como um todo”, avalia.

Segundo ele, sentimentos como preocupação, ansiedade e desânimo faz com que a higiene bucal fique em segundo plano. As pessoas dormem sem escovar os dentes, sem passar o fio dental. Aí está o grande problema”, ressalta Gustavo Feres. Por outro lado, com as crianças em casa, muitas famílias estão aproveitando para caprichar na limpeza dos dentes. “Os pais podem dar mais atenção aos filhos, ensinando a forma correta da escovação”, ressalta.

Ele enumerou um passo a passo importante para manter dentes, língua e gengiva saudáveis:

  1. Comece utilizando o fio dental antes da escovação. Muitas vezes deixado de lado na hora da higienização bucal, o fio deve fazer parte da rotina. Ele é responsável por alcançar pontos que as cerdas da escova não conseguem passar. O ideal é usar o fio dental uma vez ao dia, antes da escovação noturna.
  2. A escovação deve acontecer pela manhã, após as refeições e antes de dormir.
  3. Escove a língua! Afinal ela é abrigo certo para bactérias e restos alimentares que podem facilitar o aparecimento de infecções e causar mau hálito. Para quem preferir, pode utilizar limpadores e raspadores de língua.
  4. O uso de enxaguante bucal é um método complementar da higienização. Como geralmente os vírus são vulneráveis à oxidação é indicado optar por enxaguantes que contenham agentes oxidantes em sua composição. Na hora de comprar, escolha o que contém peróxido de hidrogênio.

Cuidados também com as lentes de contato dentais

Uma boa higiene oral diária é um dos principais pré-requisitos para a durabilidade das lentes de contato dentais. Embora não forme cárie em revestimentos de porcelana, eles, normalmente, deixam algumas áreas do dente natural expostas e que são passíveis de lesões de carie. Por isso, ao escovar bem os dentes, o paciente evita esse tipo de ocorrência.

A frequência das escovações, inclusive, permanece a mesma indicada para dentes naturais: ao menos três vezes ao dia, com uso de escova de cerdas macias e fio dental. A única diferença é que o creme dental não deve ser abrasivo, à base de bicarbonato de sódio, para não danificar a porcelana e encurtar sua vida útil”, afirma Priscila Pocallet.

Ela reitera que a escovação deve ser feita ao acordar, após as refeições e antes de dormir.  “Antes de realizar a higiene bucal, é importante sempre lavar as mãos até a metade do pulso e entre os dedos, por no mínimo 20 segundos. Não custa frisar: lavar frequentemente as mãos é uma das principais medidas para conter o vírus”, completa.

Outros cuidados na prevenção à Covid-19

-Uso de álcool em gel antes e após ter tido contato com pessoas
-Lavar as mãos com água e sabão antes ou após contato físico
-Evitar aglomerações
-Ao espirrar, proteja com o cotovelo, nunca com as mãos
-Evitar contato com pessoas que tenha voltado de viagem

Com Assessorias

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

In the news
Leia Mais