Dia do Ciclista: de bike e salto alto para tudo quanto é lugar

Professora adota bicicleta como estilo de vida e já conheceu o mundo de bike. Confira também dicas de segurança no Dia do Ciclista

Aos 43 anos, Viviane Mendonça já se acostumou a pedalar de salto alto e criou até uma marca de roupas e acessórios para ciclistas (Foto: Divulgação)

Apaixonada por ciclismo desde pequena, a professora Viviane Mendonça, de 43 anos, aproveitou todos os benefícios do esporte e adotou a bicicleta como estilo de vida. Praticante de cicloturismo há mais de 15 anos, Viviane conheceu o mundo em cima da bike e se tornou uma das maiores defensoras da bicicleta como meio de transporte diário.

Sua trajetória começou aos 10 anos, quando ganhou uma bicicleta de seu pai. Aos 15, trocou a festa de aniversário por uma bicicleta melhor. Já em sua fase adulta, mudou-se para Curitiba. Insatisfeita com seu sedentarismo, descobriu um grupo de pessoas que pedalava aos finais de semana. Investiu em uma nova bicicleta, juntou-se ao grupo, desenvolvendo ainda mais sua paixão pelo ciclismo.

“Desde então, levo a minha vida em cima da bike. Não tenho carro, não aprendi a dirigir. Vou a todos os lugares e tenho uma relação gostosa com a cidade. Conheço bem os caminhos, os cantinhos, vejo as árvores e as flores, tenho um contato mais próximo com as pessoas”, conta.

Inspirada nas mulheres alemãs que iam de bike e salto alto para o trabalho, Viviane, que até então usava sua bicicleta apenas para cicloturismo, decidiu incluí-la em sua rotina e usá-la como meio de transporte para o trabalho.

Aos 43 anos, Viviane Mendonça já se acostumou a pedalar de salto alto e criou até uma marca de roupas e acessórios para ciclistas (Foto: Divulgação)

O objetivo era fazer o percurso de ida e volta de bike, sem precisar trocar de roupas, ao chegar ao trabalho. No primeiro dia do ano letivo, vestiu-se como sempre se vestia, com uma camiseta, uma calça e um sapato de salto alto e seguiu seu caminho.

A ciclista e ativista da causa resolveu transformar sua paixão em negócio e tornou-se dona da marca Vou de Bike e Salto Alto, que produz roupas e acessórios para ciclistas. Entre seu Facebook e Instagram, Vivi possui mais de 100 mil seguidores, a maioria mulheres.

Dia do Ciclista: atitude mais sustentável

Para Vivi Mendonça, o Dia Nacional do Ciclista, lembrado neste 19 de agosto, é importante para promover o uso da bicicleta como forma sustentável, como forma de ir ao trabalho, entretenimento, lazer e mudança de hábito e de vida para cada um que escolher a bike como sua companheira.

A data também é um convite para uma reflexão sobre as nossas atitudes no trânsito e os números e estatísticas que são cada vez maiores. Por isso, todos os anos ela promove palestras e oficinas de conscientização no trânsito, para formar pessoas mais preparadas.

Em 23 de novembro de 2017 foi sancionada e publicada no Diário Oficial da União a lei 13.508/2017 que estabelece o Dia do Ciclista. A data foi escolhida em memória do biólogo brasiliense Pedro Davison, vítima de um acidente fatal aos 25 anos – ele foi atropelado enquanto pedalava em 2006.

Segurança nas rodovias: a luta por mais ciclovias

Viviane Mendonça encampou a luta por ciclovias e por rodovias mais seguras para os ciclistas (Foto: Divulgação)

No Dia do Ciclista de 2021, Viviane chama a atenção para uma campanha pela criação de ciclovias nas rodovias do Paraná. A imagem de Vivi está em outdoors espalhados pelo Paraná, chamando a atenção para a segurança de ciclistas, e dos próprios motoristas.

Um abaixo assinado já vem circulando pelo estado em apoio ao projeto de um deputado, também ciclista. Segundo ela, hoje o maior medo da maioria dos ciclistas, é ter o mesmo destino do biólogo morto em 2006, serem atropelados enquanto pedalam.

“A ideia não é colocar ciclovias em todas as estradas, mas pelo menos ligar as maiores cidades do Paraná, onde as pessoas trabalham, mas não vivem, facilitando assim o vai e vem nas rodovias entre as cidades grandes e os municípios que são dormitório da população. Garantindo a segurança de quem quer ter um meio de transporte mais saudável”, explica.

As rodovias pedagiadas do Paraná vão passar em novembro por uma renovação dos contratos das concessionárias. A última vez que os contratos foram feitos foi há 25 anos, o próximo contrato a ser assinado será por 30 anos. Com os contratos assinados nenhuma nova cláusula poderá ser adicionada.

Por isso a Viviane e outros ciclistas do Paraná estão se mobilizando para angariar assinaturas em um abaixo assinado pedindo para incluir nos contratos a criação de ciclovias. As assinaturas podem vir de qualquer parte do país. Saiba mais aqui sobre a campanha #maispedalmenospedágio nos perfis @vou_de_bike_e_salto_alto, @goura_nataraj e @ivoreck

Hora de pedalar: dicas para andar de bike

A bicicleta já faz parte do dia a dia das cidades e cada vez mais pessoas adotam a magrela para se locomover. No Dia do Ciclista, confira dicas para uma pedalada ainda mais proveitosa. Como reforço de segurança aos usuários, as recomendações de uso e cuidados a serem tomados pelos usuários são usar máscaras durante as viagens, higienizar as mãos antes e depois de pedalar e evitar contato com os olhos, boca e nariz antes de lavar as mãos.

Confira as condições da bicicleta para garantir uma viagem sem surpresas:

  • Regule a altura do banco para pedalar com conforto (o ideal é na altura do quadril);
  • Planeje seu caminho antes de partir para o destino escolhido;
  • Pedale com as duas mãos e evite levar objetos pendurados no guidão;
  • Sinalize com os braços a mudança de direção;
  • Pressione sempre os dois freios juntos, isso evita derrapagens e perda de controle;
  • Mantenha distância segura da lateral dos veículos estacionados, os motoristas podem abrir as portas sem ver você;
  • Mantenha velocidade compatível com a via e com o trânsito local;
  • Não use celular e fones de ouvido. É lei e também é importante estar atento ao trânsito;
  • Quando não houver estrutura cicloviária, circule pela rua, e pedale no mesmo sentido dos outros veículos;
  • Respeite o sinal vermelho e não pare sobre a faixa de pedestre.
  • Na calçada, é necessário desmontar da bike.

Para mais informações e dúvidas de sinalizações, acesse o Manual do Ciclista, criado pela Tembici.

Com Assessorias

Por Favor, Compartilhe!

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

In the news
Leia Mais