Garis higienizam ruas de comunidades no Rio

Limpeza especial chega a 280 favelas cariocas. Gari da Comlurb, o rapper Rodrigo da Silva Abreu, o Nego Zu, grava ‘Rap do Vovô, Fique em Casa’

Redação
Neste domingo de sol do outono, Comlurb higieniza mais comunidades na luta contra a Covid-19. (Foto: Comlurb / divulgação)

Enquanto quem pode deve ficar em casa, eles estão nas ruas, se arriscando para garantir a nossa proteção. Os garis estão com trabalho intenso nesse período de pandemia, em que o lixo doméstico está aumentando a cada dia, já que as pessoas ficam mais em casa e nem sempre realizam a coleta seletiva para facilitar o trabalho desses operários da limpeza urbana. Além disso, se arriscam ao manusear resíduos contendo máscaras e luvas que podem estar infectadas, acondicionados incorretamente.

No Rio de Janeiro, além do trabalho de retirada do lixo gerado nas residências, os garis da Comlurb iniciaram uma operação de higienização em comunidades, para ajudar a reduzir os riscos de contaminação. A iniciativa, que começou pela Rocinha, já chega a mais de 280 comunidades. Todas receberam lavagem geral com água de reuso e detergente neutro.

A companhia segue também com as operações especiais de higienização nos pontos de maior circulação de pessoas, como vias principais de bairros, pontos de ônibus, passarelas, entorno de hospitais, clínicas da família e postos de saúde e acesso às estações de modais de transportes, entre outros.

Neste domingo (26), a comunidade atendida na área central é o Morro da Providência (foto). Na Grande Tijuca, os garis atuam na comunidade Casa Branca. O serviço conta com seis garis e duas pipas d’água. Na Zona Oeste, o trabalho de higienização incluiu as comunidades Beira Rio, em Vargem Grande, e do Fumacê, nas ruas Ariró, Manaus e Maceió. São 13 garis utilizando duas pipas d’água e três pulverizadores.

Na Zona Norte, foram incluídas na programação a Comunidade Bancários / Pixunas, na Ilha do Governador, Vila Turismo, em Manguinhos, e comunidades Quitanda e Pedreira, em Fazenda Botafogo, em Costa Barros. Uma equipe formada por oito garis está atuando na área, com o apoio de duas pipas d´água e dois pulverizadores.

Gari rapper compõe música para idosos

Se o pedido é para ficar em casa, por que não reforçar com música? O rapper Rodrigo da Silva Abreu, conhecido artisticamente como Nego Zu, talento da Comlurb, empresta sua voz para o “Rap do Vovô, Fique em Casa”. A canção, gravada em parceria com o Centro da Música Carioca Artur da Távola e o Estúdio Posto 9, foi lançada neste sábado (25/04) pela Prefeitura do Rio de Janeiro e faz parte da campanha #RioContraOCorona. Entre outras iniciativas destinadas ao público acima de 60 anos, também foram recebidas e publicadas nas redes sociais mensagens de crianças pedindo para os avós ficarem em casa durante a pandemia.

Com Assessoria da Prefeitura do Rio