Grávida após os 50 anos: é possível?

Para especialista em Reprodução Humana, a chance é próxima de zero. Conheça as chances de gravidez e riscos na gestação por idade

Redação

Cada vez mais as mulheres adiam o sonho da gravidez, seja por escolhas da carreira profissional, seja por falta de um “parceiro ideal” ou mesmo por vontade própria. Mas, afinal, até quando se deve adiar uma gestação natural, sem recorrer a métodos de reprodução assistida? E quais as chances de isso ocorrer quando a mulher já ultrapassa a barreira dos 50 anos? Para especialista em Reprodução Humana ouvido pelo ViDA & Ação, esta chance é próxima de zero.

“Embora haja alguns relatos de gravidez nessa faixa etária (50 anos), não nos sendo possível afastar por completo tal possibilidade, é uma tarefa dificílima traduzir em número estatístico, tamanha a raridade do que podemos chamar de um evento de muito pouca expressão. Ou seja, estatisticamente, as chances de isso ocorrer se aproximam de 0%. Então, diante de um atraso menstrual nesta idade, muito provavelmente estamos diante de uma proximidade da menopausa”. afirma Marcelo Marinho de Souza (foto), diretor médico do Centro de Reprodução Humana Fertipraxis.

Ele explica que, diferentemente dos homens, as mulheres não produzem seus gametas ao longo da vida. Ao contrário, apenas durante a sua formação, no útero de sua mãe, as mulheres produzem seus óvulos, atingindo um pico de produção em torno da 20ª semana de gravidez. A partir de então, gradativamente, essa quantidade vai se reduzindo até que, quando em quantidade muito baixa, ocorre a menopausa, mais precisamente entre 50 e 51 anos, de modo geral, justamente pela falta dos óvulos.

A partir de 35 a 37 anos de idade, dois fenômenos já muito bem esclarecidos surgem na vida reprodutiva das mulheres. Primeiro, a velocidade de perda desses óvulos aumenta; segundo, a qualidade dos óvulos restantes começa a diminuir. Ou seja, aumenta a probabilidade de que os óvulos gerem embriões com problemas de ordem cromossômica.

Tudo isso explica o porquê de as chances de gestação, seja de modo espontâneo ou com ajuda de tratamentos específicos, diminuam gradativamente a partir desta idade. “Alguns trabalhos apontam que este cenário se dá a um ponto que as chances de gravidez entre 41 a 42 anos sejam inferiores a 4% por mês de tentativa. Daí até os 45 anos, podemos estimar como chance de em torno de 1%, ao longo de um ano de tentativas, algo em torno de 0,2 % por mês de tentativa”, completa.

A capacidade reprodutiva tem a sua própria dinâmica e os níveis de fertilidade e chances de gravidez variam de acordo com cada faixa etária. Tanto mulheres quanto homens são impactados pelo envelhecimento no que se refere à fertilidade, embora o sexo feminino seja mais afetado. Nos homens, em geral há uma diminuição da qualidade do sêmen após os 45 anos de idade. 

“Para saber se um embrião gerado por uma mulher com mais de 40 anos tem qualidade, existe o teste genético pré-implantacional para identificar se ele é euploide – nome dado àqueles que tem os cromossomos em número esperado de 46 (23 pares)  – e com as informações genéticas que vem de cada um dos pais bem organizadas. Se todas as instruções contidas nos cromossomas estiverem certinhas, a chance de gravidez são praticamente iguais, independentemente da idade’, explica Maria do Carmo Borges, especialista em reprodução humana da Fertipraxis.  

Por isso, é recomendado que todas as mulheres jovens façam uma avaliação de sua reserva ovariana. Esse rastreio pode significar a diferença entre conseguir engravidar futuramente com óvulos próprios e não doados”, explica Roberto de Azevedo Antunes.   

Muito estresse em relação à qualidade dos óvulos poderia ser evitado caso as mulheres se precavessem e congelassem seus óvulos antes dos 35 anos, sem contar a prática de hábitos e alimentação saudáveis que favorecem o sucesso da fertilização posteriormente”, conclui Marcelo Marinho de Souza.

Chances de gravidez e riscos na gestação, por idade  

20 anos+ – A partir dos 20 e poucos anos, a qualidade dos óvulos  já começa a ser decrescente.  

25 aos 29 anos – Nessa fase da vida da mulher, as chances são grandes dela ter uma gestação com baixos riscos de complicações na gravidez e no pós-parto.  

29 aos 35 anos – Nessa faixa de idade, a qualidade dos óvulos ainda é considerada boa e as chances de gravidez ainda são consistentes.  

35 anos+ –  A partir dessa idade, as dificuldades de engravidar ficam maiores a cada ano e engravidar após os 40 aumenta e muito o risco de complicações. Nessa idade, dificilmente a mulher consegue engravidar sem o auxílio médico, seja por medicamento, seja por meio da fertilização in vitro, por exemplo.  

48-49 anos  Mulheres nessa faixa que ainda menstruam, de forma irregular, acreditam que podem engravidar sem grandes problemas, o que não é verdade, pois já estão na pré-menopausa. Mas a menstruação normal não significa que a ovulação esteja dentro dos padrões desejáveis.   

Fonte: Febrapraxis, com Redação

 

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.