Horário de verão chega mais tarde, mas cuidados são os mesmos

Mudança pode causar irritabilidade, cansaço, insônia e distúrbios no apetite. Dermatologista ensina alguns cuidados para evitar danos à pele

Redação

O horário de verão esse ano chega mais tarde, juntamente com os dias mais quentes e iluminados. Nessa época a radiação solar incide com mais intensidade. A partir da zero hora deste domingo, dia 4 de novembro, os relógios dos brasileiros serão adiantados em uma hora. E o que as alterações nos ponteiros têm a ver com o seu comportamento? Tudo!

Mesmo que não seja uma modificação brusca como no caso de viagens para locais com fusos horários muito diferentes, em que ocorre o fenômeno do “jet lag”. Entre os efeitos indesejados da mudança de 1 hora no dia a dia, é possível listar irritabilidade, cansaço, insônia e distúrbios no apetite, já que possuímos uma espécie de relógio biológico natural. Nos primeiros dias o organismo demora um pouco para se acostumar, mas com programação é possível passar por essa fase sem maiores problemas.

Horário de verão: como acertar o seu relógio biológico

 

Camila PivaCamila Piva, especialista em autoconhecimento e autora da obra interativa “Viva este livro”, traz em seu título diversas dicas benéficas para o corpo e a mente, excelentes para aplicar neste período de adaptação. A escritora dá ideias de como criar listas e atividades lúdicas voltadas para o bem-estar, incentivando o contato com a natureza, a reflexão sobre o tempo, o planejamento e a organização.

“Aproveitando que estamos na primavera, e prontos para a entrada do verão, podemos nos sintonizar com os ciclos da natureza. Primavera é tempo de começar, de florescer novos projetos e sonhos, já o verão é onde temos a expansão máxima de vida exterior, onde podemos colocar para fora tudo que temos de mais radiante, é época de estar entre pessoas queridas e festejar. Vale uma atividade de expressão artística em grupo, com amigos ou familiares, que tal fazer pinturas, colagens ou poesias sobre quais são as qualidades que temos e que podemos exibir para o mundo? O mundo precisa das nossas qualidades em ação! Pense nisso.”, aconselha Camila Piva.

 

Cuidados com a pele

Hoje a radiação solar,  a luz azul está sempre ao nosso redor, seja proveniente dos raios solares ou dos smartphones, tablets e computadores, o que aumenta a produção de radicais livres (envelhecimento precoce cutâneo), o risco de queimaduras,  manchas, câncer de pele,  e outros problemas de pele. Portanto, a limpeza e fotoproteção nesse período são imprescindíveis para evitar todos esses tipos de doenças e desconfortos.

Segundo a dermatologista Gabriella Albuquerque, da Sociedade de Dermatologia do Rio de Janeiro, com a proximidade do verão, as temperaturas já estão mais quentes,  o que exige alguns cuidados extremante importantes com a pele de todo o nosso corpo. Confira:

Limpeza da pele – para eliminar a oleosidade da pele que o calor propicia sugiro higiene básica duas vezes ao dia com sabão  (contendo ácido glicólico) e o uso de um esfoliante duas vezes por semana. Depois  o uso de um tônico ou essência ou demaquilante para remover a restos de maquiagem. No banho, recomenda-se usar sabonetes compatíveis com o tipo de pele (oleosas enxofre com acido salicílico; mistas ginkobiloba; secas alantoína ou ceramidas), porém, sem excesso. A temperatura da água deve ser fria ou morna, para evitar o ressecamento. Já para os cabelos a lavagem diária é o ideal.

Proteção solar – após a limpeza intensificar o uso de filtro solar, que deve ser aplicado diariamente, e não somente nos momentos de lazer.  Os produtos com fator de proteção solar (FPS) 30, ou superior, são recomendados para uso diário e também para a exposição mais longa ao sol (praia, piscina, pesca etc.). O ideal é o uso de um filtro solar com cor porque tem oxido de ferro concentração acima de 3%, o uso também de uma base pode ajudar. Evite a exposição solar entre 10 e 16 horas (horário de verão).

As barracas usadas na praia devem ser feitas de algodão ou lona, materiais que absorvem 50% da radiação UV.  Outro objeto que tem extrema importância são os óculos de sol, que previnem catarata e outras lesões nos olhos.  Para os cabelos sugiro o uso de fluidos siliconados nas pontas dos cabelos que impede que eles se danifiquem com o vento, sol ou maresia. Um alerta importante:  crianças devem iniciar  o uso do filtro solar a partir dos seis meses de idade, utilizando um protetor adequado para a pele que é mais sensível, de preferência filtros físicos. E para as pessoas de pele negra também devem fazer uso do filtro porque também estão sujeitas a queimaduras e câncer de pele.

Hidratação –  É importante uma maior hidratação,  por dentro e por fora. Portanto, aumente a ingestão de líquidos no verão e abuse da água, do suco de frutas e da água de coco. Todos os dias, aplicar um bom hidratante, que ajuda a manter a quantidade adequada de água na pele. O uso é indicado geralmente à noite, hora de contato mais prolongado do produto com a pele. Os hidratantes são classificados de acordo com o mecanismo de ação dos seus componentes. Dessa maneira, podem ser oclusivos, umectantes e emolientes.

Na maioria das vezes, os hidratantes possuem componentes de cada uma dessas classes. Os oclusivos impedem a perda de água através da pele e , apesar de gordurosos, podem ter um perfil oil-free (sem óleo). O maior representante deste grupo é o petrolatum. Outra substância muito encontrada nos hidratantes é a ureia, ela possui ação umectante por atrair a água para pele, mantendo-a mais tempo umedecida. Os emolientes, como alguns óleos e lipídeos, possuem mecanismos especiais e aumentam a junção entre as células da pele, com isso, aumenta as ações oclusivas e umectantes do produto.

Alimentos – Alguns alimentos podem ajudar na prevenção aos danos que o sol causa à pele, como cenoura, abóbora, mamão, maçã e beterraba, pois contêm carotenóides, substância que se deposita na pele e tem importante ação antioxidante. Ela é encontrada em frutas e em legumes de cor alaranjada ou vermelha.

Máscara facial  – pode minimizar a acne solar geralmente provocada pela mistura da oleosidade aumentada da pele, sudorese, uso do filtro solar e da própria radiação solar. Recomendo  lavar o rosto com um sabonete adequado para o tipo de pele, usar tônicos mais adstringentes e filtros solares com base aquosa ou em gel, o que pode diminuir a oleosidade.

Além do uso de máscaras faciais que podem ser feitas numa etapa separada de cuidados da pele. Para as peles oleosas, as máscaras de argila verde permitem a absorção da oleosidade. As máscaras de extrato de caviar e ácido hialurôncio permitem uma sobrecarga de ativos hidratantes que restauram o brilho e amenizam o aspeto cansado. Máscaras com ativos botânicos contendo camomila e centelha asiática possuem ação calmante e são indicadas no pós procedimento ou para peles sensíveis.

Micoses –  infecções causadas por fungos e que podem ocorrer na pele, unhas e cabelos.  A melhor forma de evitá-las é manter hábitos de higiene, como: secar-se bem após o banho, principalmente áreas de dobras da pele, como virilha, entre os dedos dos pés e axilas. Evite andar descalço em pisos constantemente úmidos (lava-pés, vestiários, saunas),  calçados fechados o máximo possível, optando pelos mais largos e ventilados. Importante também é usar somente o seu material para manicure.

Mais sobre o horário de verão

O objetivo da medida é gerar economia de energia, já que os dias são mais longos durante o verão e a primavera, sendo possível usufruir da luz solar. Os relógios serão adiantados em uma hora nos estados das regiões Centro-Oeste, Sudeste e Sul. Ou seja, as regiões Norte e Nordeste não participam do ajuste, o que resulta em 1 hora de “atraso” no leste do Amazonas e nos estados de Roraima e Rondônia em relação ao horário de Brasília. Já o oeste do Amazonas e Acre permanecem 2 horas atrás.

horário de verão vigora até o dia 17 de fevereiro de 2019, à 0h, quando os relógios terão seus horários retrocedidos em 1 hora. Desde 2008 a prática possui caráter permanente em nosso país, sendo instituída (quase) sempre do terceiro domingo de outubro até o terceiro domingo de fevereiro do próximo ano. Em 2018 a mudança ocorre mais tarde por conta das Eleições e, embora tenha sido cogitado um segundo adiamento para não prejudicar os estudantes que farão o Exame Nacional do Ensino Médio (neste domingo, 4/11), este não foi adotado.

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.