Já pensou em cuidar dos dentes sem ir ao dentista?

Teleodontologia permite realizar limpeza, higienização, clareamento, alinhamento e até tratamento ortodôntico à distância durante a quarentena

Redação

Desde a década de 1990, a Organização Mundial da Saúde (OMS) reconhece a importância da telemedicina, em especial, para casos em que a distância é um fator crítico. No Brasil, o Conselho Federal de Medicina, juntamente ao Ministério da Saúde, liberou a telemedicina, em caráter de excepcionalidade durante a pandemia do novo coronavírus (Sars-Cov-2). A modalidade se tornou essencial para manter a quarentena e evitar deslocamentos a clínicas e hospitais, liberando o atendimento hospitalar para situações emergenciais.

Devido à determinação do Conselho Regional de Odontologia (CRO) os consultórios dos dentistas estão fechados, salvo em caso de urgência, situação que deve se manter enquanto durar a pandemia do novo coronavírus. Segundo o CRO, o risco de exposição desses profissionais é muito grande porque os dentistas ficam a uma curta distância da boca do paciente. A quarentena e o isolamento social imposto pela pandemia do Covid-19 mudou a rotina de todos ao redor do planeta e tornou a visita ao dentista para muitos pacientes algo que terá de ser adiado para o fim do período de isolamento social.
Por este motivo, muitos profissionais têm procurado meios de dar prosseguimento aos tratamentos dos pacientes na modalidade online, fazendo uso das mais avançadas tecnologias.Na Odontologia, a telemedicina contempla o atendimento pré-clínico, suporte assistencial, consulta, monitoramento e diagnóstico. A tecnologia revolucionária de tratamentos a distância com planejamento totalmente digital veio para facilitar a vida daqueles que precisam ou iniciar ou seguir com seus procedimentos dentários.

Atualmente, a telemedicina tem sido de extrema importância para a troca de informações entre paciente e dentista. Além de evitar os riscos de contaminação, a tecnologia proporciona otimização de tempo para resultados de exames e de decisões de procedimento”, reforça a dentista Kamila Godoy.

Um dos aplicativos mais utilizados na telemedicina é o Zoom, que pode ser instalado no celular ou no computador. Mas há outros aplicativos que também possibilitam o atendimento à distância, como o próprio WhatsApp. Ambos possuem recursos de áudio e vídeo que facilitam a avaliação do dentista. Tendo em mãos a anamnese (questionário que investiga febre ou distúrbios respiratórios presentes) e o histórico do paciente, o dentista pode realizar o atendimento via telemedicina, permitindo a orientação de condutas e, dependendo do caso, a prescrição de medicações.

Tratamento ortodôntico digital

Patrícia Bertges é uma das pioneiras no Brasil no tratamento ortodôntico digital e revela que com a necessidade dos pacientes ficarem em casa a procura pelos tratamentos a distância cresceu bastante. Ela fechou temporariamente o seu consultório em Belo Horizonte, antes mesmo da resolução do CRO, e conta como está usando a tecnologia para dar prosseguimento aos atendimentos. Devido à quarentena a procura pelo tratamento a distância aumentou muito e ela passou a atender todos os seus pacientes remotamente.

Hoje é possível planejar os movimentos dentários e monitorar a ativação do aparelho à distância, fazendo com que as visitas ao dentista sejam espaçadas por vários meses e os dentes continuem a se movimentar de maneira previsível e controlada. Esse sistema de monitoramento remoto permite não apenas que a pessoa possa cumprir a quarentena e dar sequência ao seu tratamento, mas também podemos acompanhar pacientes morando em outros estados e países com a mesma eficácia do tratamento presencial”, explica.

Como funciona o tratamento digital

A especialista revela detalhes sobre a tecnologia que permite que tratamentos dentários sejam realizados a distância. No campo da ortodontia usamos a tecnologia invisalign, que funciona por meio de um planejamento digital que permite que o aparelho seja produzido por meio de impressão 3D e projetado de forma única para a boca de cada paciente. Além de eliminar a necessidade de massinhas e moldes, essa tecnologia permite que o indivíduo consiga visualizar de antemão o resultado que vai obter ao final do tratamento. O aparelho consiste em placas de encaixe transparente e removíveis, que também colaboram com a estética, pois dispensam a utilização de braquetes.”

Outros tratamentos possíveis
Além dos tratamentos ortodônticos, tratamentos estéticos como o clareamento dental podem ser feitos à distância. “Essa semana mesmo enviei por motoboy para uma paciente o molde para uma placa de clareamento, feito digitalmente com as imagens de alta resolução que temos em 3D da arcada dentária dela. Ela recebeu o molde e um vídeo detalhado meu explicando passo a passo do procedimento. A paciente já está usando o molde e sendo acompanhada e orientada por mim remotamente sem prejuízo algum.”

Limpeza, higienização, clareamento e alinhamento: tudo pelo vídeo

dentista mineiro Gustavo Menegucci, conta que como o seu consultório em Belo Horizonte está fechado, seguindo às recomendações do CRO e do Ministério da Saúde, tem atendido os seus pacientes através da internet e revela como é feito este acompanhamento: “Para procedimentos como limpeza, higienização, clareamento e principalmente acompanhamento do uso de alinhadores, temos feito tudo online, através de consulta telepresencial, por chamada de vídeo, dando todas as coordenadas de cuidados com os dentes para diferentes casos em que a pessoa possa cuidar de casa mesmo, sob minha supervisão”, relata.

Consulta on-line para acompanhamento de caso

Um dos grandes trunfos tecnológicos usados pelo Dr. Menegucci e que já contempla a possibilidade de seguir o tratamento mesmo à distância com total eficácia é o Invisalign. Os alinhadores são feitos sob medida através de escaneamento 3D da arcada dentária do paciente, são planejados digitalmente e podem ser enviados pelo correio ou transportadora.

Pacientes invisalign já recebem vários aparelhos, contemplando todas as fases do tratamento, para que eles mesmos façam a troca em casa. Ou seja, a previsibilidade do tratamento permite que o paciente conduza o próprio tratamento e o acompanhamento é online, pois o tratamento foi planejado de forma digital. Graças a essa tecnologia consigo acompanhar o paciente telepresencialmente em todas as etapas, com a mesma precisão do tratamento em consultório.”

Tratamentos telepresenciais serão cada vez mais usados

Patrícia Bertges acredita que a crise está forçando os profissionais em geral a fazerem uso das tecnologias e se posicionar em novas frentes de trabalho. ”Vivemos na era da informação, da automação e do mundo digital. Apesar de todos os aspectos negativos da pandemia e da crise, algo de bom que podemos tomar como lição é que esta situação nos impulsiona a fazer mais e melhor uso das tecnologias que dispomos e muitas vezes subaproveitamos”, ressalta.

Para Menegucci a tendência é que no futuro ainda mais procedimentos adotem um protocolo semi-presencial ou telepresencial daqui em diante: “Essa pandemia do novo coronavírus trouxe preocupação às pessoas sobre o risco de contaminação e contágio por proximidade e isto não deve desaparecer da mente das pessoas tão rapidamente, o que deve fazer a procura por tratamentos com menos idas ao consultório ainda maior, também forçando os profissionais a buscar oferecerem cada vez mais esse tipo de protocolo. Além disso, com a correria da vida moderna, muitas pessoas podem aderir a procedimentos mais telepresenciais para adequar suas rotinas às suas necessidades de saúde bucal e estética.”

Avaliação à distância, por videoconferência

A Elevel, startup focada em ortodontia digital por meio de tratamento com alinhadores transparentes, inicia um procedimento de pré-diagnóstico ortodôntico inédito no país. Por meio dessa nova alternativa, os pacientes podem fazer sua primeira avaliação à distância, por videoconferência. O novo protocolo, que visa oferecer mais conforto e comodidade aos usuários, surge como uma forma de colaborar com a precaução à disseminação do coronavírus, eliminando a necessidade de deslocamento de dentistas e pacientes.

Yara de Souza Barreto, ortodontista da Elevel evolvida no desenvolvimento do projeto, explica que todo o procedimento se dá de forma colaborativa. “Desenvolvemos uma série de manobras que o paciente faz com o auxílio das mãos e dos dedos, que nos permite verificar toda a sua arcada dentária, se há má oclusão ou outro tipo de problema. Antes de começar, orientamos sobre todos os procedimentos de assepsia das mãos e da boca”, explica.

Após a avaliação, o paciente recebe uma explicação e uma demonstração sobre o produto. Em seguida, ele confere, por meio do software de avaliação, como serão as etapas e todo o processo de tratamento. Ao final, são demonstradas as imagens da situação atual, cada fase do processo corretivo e uma previsão do resultado, exatamente o processo que acontecerá com ele caso queira iniciar o tratamento.

“Nos Estados Unidos já há um procedimento parecido, feito por meio de fotos captadas e enviadas por um aplicativo. Estudamos o processo e verificamos ser possível melhorá-lo ainda mais utilizando a videoconferência, que permite conversar com o paciente, compartilhar telas e, por ser feito em tempo real,  fazer eventuais correções das manobras bucais, diferentemente do processo realizado apenas com utilização de fotografias”, explica Hilton Almeida, sócio fundador da Elevel.

A empresa está preparada para fazer até 40 pré-avaliações por dia. Os clientes vêm aprovando a iniciativa, tanto que, já na primeira semana, foram realizados mais de 20 pré-diagnósticos e todos os dias os agendamentos crescem.

Uma das primeiras pacientes a utilizar a pré-avaliação, Gilmara da Silva Dias, que busca tratamento para correção da mordida e um problema de reabsorção óssea, considerou o método bastante inovador. “Fiquei positivamente surpresa ao constatar como o procedimento é prático e totalmente viável. Foi possível fazer uma avaliação e um diagnóstico completo do meu caso. Pude entender melhor o problema a ser resolvido e visualizar as etapas do processo”, afirma.

Esta também foi a impressão de Daniel Koji Ito, que busca tratamento para correção na mordida. “Essa inciativa é muito interessante, tanto nesse momento de preocupação com o coronavírus que estamos vivenciando, quanto em períodos de normalidade, pois permite ganhar tempo, sendo muito eficaz para uma metrópole como São Paulo, onde o deslocamento muitas vezes é complicado e demorado”, pontua. Daniel considera os alinhadores transparentes a melhor opção para tratamento ortodôntico. “Além de reduzir o tempo de tratamento, ser melhor esteticamente, já que o aparelho é quase imperceptível, possibilita boa higienização, já que é possível retirar o alinhador para limpá-lo e escovar os dentes”, explica.

Agendamento – A Elevel criou um canal específico para o agendamento de pré-avaliação à distância em seu site.  A partir da definição de data e horário, o paciente recebe um link por e-mail para acessar a sala de videoconferência, bastando depois, clicar no mesmo para começar o procedimento com o dentista. Todo o procedimento é 100% online e dura cerca de 30 minutos.

Para realizar o pré-diagnóstico, o paciente precisa apenas contar com sinal de internet e um celular ou computador com câmera. Ao final do procedimento, o usuário é informado sobre o tipo de alinhador a ser utilizado, quanto tempo durará o tratamento e o orçamento. Nas situações em que o caso é mais complexo, o cliente é informado que será necessário fazer uma análise mais detalhada, somente feita em clínica.

Alinhadores Transparentes – O alinhador transparente ou ‘invisível’ tem provocado uma verdadeira revolução no mercado da odontologia. Alternativa inovadora ao alinhador ortodôntico convencional – aquele aparelho fixo, com bráquetes, elásticos e fios – este novo dispositivo é transparente, removível e personalizado. Utilizado para a correção de problemas ortodônticos como má formação dos dentes, suas grandes vantagens são o conforto e a liberdade na hora da alimentação e higienização, além de reduzir o tempo de tratamento em 30% em média.

De olho nessa nova tendência mundial da ortodontia, a startup brasileira Elevel realizou pesquisas nos mercados norte-americano e brasileiro para desenvolver um alinhador transparente eficaz, com tecnologia e fabricação próprias, que é oferecido em suas clínicas, na capital paulista.

“Quando o assunto é tratamento ortodôntico, os alinhadores transparentes são a principal inovação para quem deseja ter dentes e sorrisos perfeitos. Produzidos a partir de acetato transparente, os alinhadores são uma placa que cobre a arcada dentária e oferecem maior conforto aos pacientes”, explica Hilton Almeida.

A Odontoclinic, rede nacional de franquias de clínicas odontológicas, presente em 16 estados com mais de 200 clínicas, passa a utilizar em toda a rede uma série de protocolos visando oferecer ainda mais segurança a pacientes, dentistas e demais funcionários, colaborando com o controle à propagação do novo coronavírus. As clínicas suspenderam atendimentos eletivos e se concentram em casos de emergência.

A companhia criou canais específicos de comunicação para informar e conscientizar pacientes sobre como se prevenir do contágio e tirar dúvidas sobre tratamentos em andamento e que tipo de casos se enquadram em emergenciais.

A franqueadora instituiu um Comitê de Gestão de Crise, que visa acompanhar todos os desdobramentos da pandemia e adotar práticas de proteção e prevenção em seus atendimentos, que são revistas e reforçadas diariamente.

Atendimento

Todas as clínicas do país seguem as recomendações dos órgãos de saúde municipais, estaduais e federais com relação ao atendimento. Adicionalmente, algumas práticas foram criadas pela Odontoclinic para toda a rede, como a criação de uma célula específica na Central Nacional de Agendamentos focada em atendimentos emergenciais.

 Para esses casos, a Odontoclinic criou três frentes centrais de agendamento, que funcionam de segunda à sexta-feira, das 8h às 20h: Telefone: 0800 200 9008, Whatsapp: (11) 94386 3137 e site: https://www.odontoclinic.com.br/agendafacil/ .

Rede cria protocolos de atendimento para procedimentos de emergência

Por meio desses canais, atendentes especializados fazem uma triagem inicial. O primeiro passo é entender o problema do paciente para verificar se é um caso de emergência ou de atendimento eletivo. Em seguida, antes do agendamento, há a aplicação de um questionário de anamnese (para aprofundamento do diagnóstico), que visa identificar se o paciente esteve ou não exposto a contágio pelo Covid-19, minimizando riscos a ele e à equipe médica, evitando, assim, deslocamentos desnecessários. O questionário envolve cinco perguntas:

Teve febre ou experiência de febre nos últimos 14 dias?

Experimentou problemas respiratórios tais como tosse ou dificuldade para respirar nos últimos 14 dias?

Teve algum contato com alguém com infecção confirmada por coronavírus nos últimos 14 dias?

Teve contato próximo com no mínimo duas pessoas com experiência documentada de febre ou problemas respiratórios nos últimos 14 dias?

Participou recentemente de algum encontro, reuniões, ou teve contato próximo com muitas pessoas desconhecidas?

Caso o paciente responda sim a alguma das perguntas, ele é informado que não será possível realizar o atendimento no momento, sendo orientado a procurar os serviços de saúde pública ou um médico se sua preferência. Nesse caso, ainda é informado que o SUS disponibiliza um atendimento telefônico como ouvidoria, que pode ser acionado pelo número 136. Nestas situações, o paciente será monitorado pelo corpo clínico e só poderá remarcar o atendimento após 14 dias, ou antes, se apresentar atestado médico negativando a suspeita de infecção. O procedimento atende às orientações dos órgãos regulatórios de saúde, visando a segurança de todos.

Há especial atenção para pacientes do grupo de risco, como idosos, por exemplo, na flexibilização da agenda e eventual remarcação de atendimento. Sendo um caso de urgência e o paciente respondendo negativamente a todas as questões, ele estará apto ao atendimento. Nesse caso, o atendente indicará a clínica mais próxima.

Protocolo em clínica

Ao chegar à clínica, o paciente é recepcionado por um colaborador, que disponibiliza álcool gel para higienização. Em seguida, ele é conduzido a um espaço específico para nova triagem, realizada pela equipe odontológica, com equipamento de proteção individual para garantir a segurança de ambos.

Nessa etapa, realiza-se aferição de temperatura corpórea, com termômetro de testa, sem contato físico com o paciente. Se a temperatura estiver normal, o questionário de anamnese, respondido no agendamento, é entregue para que ele confira as informações e assine. A ficha será arquivada em seu prontuário. Depois, é fornecido um adesivo verde, que deverá ser colado em sua roupa, indicando que está apto ao atendimento, sendo encaminhado para o consultório. Finalmente, antes do atendimento, a sala recebe completa higienização.

Caso a temperatura do paciente esteja acima de 37,3º C, é seguida a orientação dos órgãos de controle de saúde, indicando que se informe que o atendimento não poderá ser realizado. O paciente será monitorado pelo corpo clínico e só poderá agendar nova consulta após 14 dias ou antes, mediante a apresentação de atestado médico negativando a suspeita de infecção.

Em todas as dependências das clínicas, o paciente conta com álcool gel para higienização.

Equipe clínica e colaboradores

Assim como a Odontoclinic preza pela saúde e segurança de seus pacientes, também o faz com relação a seus colaboradores. Dessa maneira, todos os funcionários que integram o grupo de risco, como pessoas com idade acima de 60 anos, ou que exijam algum cuidado especial, estão de licença. Dentistas e colaboradores que prestam atendimento seguem diariamente, antes de iniciar sua jornada, os mesmos protocolos destinados aos pacientes, visando a total segurança do funcionamento dos consultórios.

A franqueadora se atualiza diariamente sobre a evolução da pandemia e as recomendações dos órgãos oficiais de saúde e adequa suas atividades à medida que a situação avança. Diariamente, ao final de cada expediente, é realizado um webinar, no qual participam representantes de todas as clínicas do país, com atualização da situação e informações sobre as recomendações do Ministério da Saúde e protocolos de atendimento.

Canais de informação

A fim de colaborar com a sociedade para a prevenção ao coronavírus, a Odontoclinic está utilizando suas páginas no Facebook (facebook.com/OdontoclinicBR/) e Instagram (https://www.instagram.com/odontoclinic/) para fornecer informações atualizadas sobre seu atendimento e como se proteger de infecções e cuidar da saúde bucal em épocas de quarentena.

Teleodontologia: atendimento online durante a pandemia

A OdontoCompany, rede com 700  clínicas odontológicas por todo o País, lançou o serviço de teleodontologia durante a quarentena imposta devido ao novo coronavírus e, assim, contribuir minimizando o fluxo de pessoas fora de casa. “É mais um canal para que o cliente tenha acesso a nós, seja para tirar dúvida ou fazer uma primeira triagem sobre que tipo de dor está sentindo. A odontologia é um serviço que demanda um atendimento presencial, mas diante das circunstâncias, é um passo que damos para evitar ao máximo o deslocamento das pessoas”, afirma Paulo Zahr, presidente da rede.

O serviço é oferecido a todos os clientes, tanto para os novos quanto os que estão em tratamento, e acontece por meio de uma plataforma especializada em teleconferência, em que consta, também, os dados, o diagnóstico e o histórico de receituário do cliente. Dependendo do caso, os profissionais podem direcionar para apps mais simples, como o próprio WhatsApp, em que é possível ver a dentição. A liberação deste tipo de atendimento por parte das entidades responsáveis vem bem a calhar, quando o objetivo prioritário, agora, é ficar em casa, mas não significa que será extinto tão logo a quarentena termine.

A teleodontologia é um produto que o mercado vinha adotando e alguns países já implementaram. No Brasil, a liberação é favorecida em virtude da pandemia, mas deve permanecer mesmo após o término dela, pois representa o que há de novo no segmento odontológico. Há, claro, algumas dificuldades, pois o tratamento é manual e requer a presença de um profissional e do paciente, mas o que compete a dúvidas e uma análise não tão detalhada e profunda, é possível fazer a distância”, conclui o Dr. Zahr.

Para cuidar da saúde bucal dos seus beneficiários em todo o Brasil, durante o isolamento social para enfrentamento do novo coronavírus, a Unimed Odonto passa a oferecer a teleorientação odontológica. O serviço está disponível no aplicativo da operadora, para aconselhamentos gerais sobre saúde bucal durante a pandemia. Os beneficiários poderão agendar as consultas e conectar-se com agilidade com profissionais qualificados, no horário programado.

“A teleorientação odontológica tem como objetivo esclarecer dúvidas gerais dos clientes que estão em casa e necessitam de orientações diante de queixas agudas ou necessidades especiais de saúde bucal. Durante a consulta, o dentista avaliará caso a caso e fará recomendações, inclusive de procurar um atendimento presencial em situações mais graves”, revela o gerente de Negócios da Unimed Odonto, Fábio Nogi.

A operadora integrou o novo serviço no Unimed Odonto APP em apenas duas semanas, com apoio da sua célula de inovação digital, a Stormia. Além das consultas, a plataforma também oferece busca por rede credenciada e acesso ao cartão digital do plano. A teleorientação odontológica funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 18h. Após o agendamento, a consulta é realizada por videochamada no próprio aplicativo.

Em uma época em que ficar em casa é a melhor forma de se cuidar, a OdontoPrev lança o Dentista Online, serviço pioneiro de teleorientação odontológica para que seus mais de 7 milhões de beneficiários possam cuidar da saúde bucal sem precisar sair de casa. A iniciativa está em conformidade com a deliberação do Ministério da Saúde que regulamentou a telemedicina no País em caráter excepcional durante a crise da Covid-19.

Para acessar, basta visitar o site beneficiario.odontoprev.com.br, clicar no banner do Dentista Online e, em instantes, um dentista especializado estará à disposição para esclarecer dúvidas sobre tratamentos ou orientar sobre procedimentos dentários. O serviço é válido para todo o território nacional.

Outras iniciativas

Também para facilitar a rotina de seus beneficiários, rede credenciada e colaboradores, a OdontoPrev expandiu políticas e ações que já estavam sendo realizadas.
Para ajudar os clientes pessoa física e jurídica a atravessarem esta fase com menos uma preocupação, a OdontoPrev disponibilizou toda a infraestrutura necessária para que os reembolsos fossem solicitados pelo aplicativo da marca, oferecendo agilidade e segurança.

Já para a rede credenciada, composta por 31 mil dentistas, a companhia se antecipou a qualquer problema de logística que pudesse ser causado pelo novo coronavírus e permitiu que todas as guias de tratamento odontológico e suas documentações fossem enviadas digitalmente, pelo aplicativo da Rede UNNA e Portal Rede UNNA, das multimarcas Privian Bradesco e Rede Dental.

Seguindo as recomendações da ANS, o envio físico, inclusive para as fichas e documentações encaminhadas digitalmente, será retomado quando a situação no País estiver normalizada. E em caráter interno, pensando em seus mais de dois mil colaboradores, a empresa expandiu a política de home-office e home based.

Com Assessorias