Jovens estudantes cariocas se destacam em projetos voluntários

Rosayne Macedo

vencedores_premio_prudential2017

O que três jovens estudantes de escolas públicas do Rio e de São Gonçalo podem ter em comum? É simples: o desejo de mudar para melhor a realidade que os cerca. E eles colocam a mão na massa pra fazer isso acontecer, contrariando todas as adversidades. Na noite de 7 de dezembro, eles tiveram seu merecido reconhecimento. Os três brilharam ao subir ao palco do Teatro XP Invesstimentos, no Jockey Clube do Rio, para receber o Prêmio Prudential Espírito Comunitário, do qual a jornalista Rosayne Macedo, editora de VIDA & Ação foi uma das juradas.

“Tudo o que eu sou devo a uma ajuda voluntária que recebi em 2016. Isso me motiva e me faz querer ajudar outras pessoas. Sendo voluntário, aprendi a ter sentimentos de gratidão e humildade, que estão sempre presentes na minha vida”, disse Evando da Silva Ramos. Com seu estilo descontraído e bem humorado, o estudante do Colégio Estadual Francisco de Paula Achilles, em São Gonçalo roubou a cena na cerimônia de entrega do prêmio, comandada pelo ator e apresentador Otaviano Costa.

Medalha de ouro dentre os 30 finalistas da edição 2017 do Prêmio Prudential Espírito Comunitário, o jovem de 18 anos é um dos fundadores de um grupo de apoio à escola onde estuda, que arrecada doações e estimula boas práticas entre os alunos. Além disso, participa do projeto de missionários americanos no Brasil, com atuação em diversas comunidades da cidade, com atividades de tradução e recreativas. Com estas iniciativas, já ajudou mais de 200 crianças.

Os campeões foram eleitos com base nos critérios de iniciativa, esforço, impacto na sociedade e crescimento pessoal. Rafael Rabelo de Souza, aluno do CIEP 321 Doutor Ulisses Guimarães, conquistou a medalha de prata. O estudante é um dos coordenadores do Projeto Sociocultural Bandeirantes, que atende crianças e jovens, de três a 20 anos, com o reforço escolar. Dedica parte do seu tempo como educador comunitário e ainda é líder da equipe de comunicação. Além de contribuir com o desempenho escolar, o objetivo do projeto é melhorar o comportamento das crianças e aumentar a afetividade nas relações familiares.

“Com o voluntariado, desenvolvi a maneira de expressar minhas opiniões que antes estavam ocultas. Também deixei de levar uma vida fácil dentro de casa, reduzindo o tempo livre para investir no projeto e percebi que poderia, efetivamente, contribuir com o desenvolvimento das crianças”, afirma Rafael. Junto com Evando, ele carimbou seu passaporte para conhecer os Estados Unidos. Os dois primeiros colocados embarcam em 2018 para Washington, onde vão participar da entrega da premiação na edição internacional do prêmio.

Com foco no meio ambiente, o terceiro lugar ficou com Lucas Guarnelli Scherpel, estudante do Centro Federal de Educação Tecnológica Celso Suckow da Fonseca (Cefet-RJ). Ele participa do projeto Maracanã e Suas Árvores. Junto com seu professor e colegas, pesquisou mais de 100 árvores presentes na região do Maracanã. Além disso, desenvolveu um aplicativo como forma de compartilhar a sua pesquisa com a população, no qual mostra os dados sobre cada árvore do entorno. “O que me motiva é conscientizar a população de que a inserção da arborização urbana atuará diretamente no bem-estar das pessoas, bem como na redução de gases poluentes. Além disso, aprendi a correr atrás dos meus objetivos e a não desistir quando encontrar um obstáculo”, destaca Lucas.

Mais sobre o Prêmio

A festa de entrega do prêmio ocorreu  no dia 7 de dezembro, no Teatro XP investimentos, no Jockey Clube do Rio de Janeiro, e emocionou os presentes. A cerimônia reuniu mais de 300 pessoas, incluindo os finalistas, seus familiares, representantes das escolas, da seguradora e do mercado de seguros.  O Prêmio é a versão brasileira do “The Prudential Spirit of Community Awards”, criado pela Prudential Financial, Inc., em 1995, que tem por objetivo incentivar e reconhecer os jovens que realizam trabalho voluntário. Com essa inspiração, a Prudential do Brasil trouxe essa iniciativa para país, em 2015, apoiando assim a cultura do voluntariado no Brasil.

O presidente e CEO da Prudential do Brasil, Marcelo Mancini Peixoto, ressalta a importância do trabalho voluntário na formação dos jovens. “Apesar de tão novos, compreendem, como ninguém, a importância de ajudar ao próximo e o impacto que eles têm nas vidas das pessoas. Além disso, a experiência adquirida no campo social, na troca diária com os beneficiados, permite um desenvolvimento pessoal fundamental para essa fase da vida e que poderá ajudá-los, inclusive, no âmbito profissional, uma vez que o voluntariado os torna mais responsáveis, organizados e até de certa forma, líderes”.

A terceira edição do Prêmio Prudential Espírito Comunitário recebeu 728 inscrições de alunos de 73 instituições de ensino da região metropolitana do Rio de Janeiro. Desse total, 74 % dos participantes foram de escolas públicas e 26% particulares. O primeiro lugar (medalha de ouro) recebe R$ 10.000, o segundo (prata), R$ 5.000, e o terceiro (bronze), R$ 3.500 para doarem à instituição que desejarem. As doações serão realizadas diretamente às instituições indicadas pelos vencedores. Os dois primeiros colocados também representarão o Brasil na cerimônia internacional a ser realizada em Washington, nos EUA, em 2018.

Idealizado com o objetivo de estimular o voluntariado entre os jovens estudantes, o Prêmio Prudential Espírito Comunitário foi criado em 1995 nos Estados Unidos pela Prudential Financial, Inc, e desde então já premiou 120 mil jovens americanos por suas ações filantrópicas e concedeu mais de US$ 3,5 milhões para os ganhadores doarem a instituições do terceiro setor sem fins lucrativos nos Estados Unidos. O Brasil foi o primeiro país da América Latina a implantar o prêmio, em 2015, que acontece também em outros países em que a Prudential Financial atua, incluindo China, Japão, Taiwan, Coreia, Irlanda, Índia, Polônia, além da versão americana.

Da Redação, com assessoria da Prudential

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.