Junho Vermelho: campeã em doações no Hemorio já salvou a vida de 832 pessoas

Valéria já fez 208 doações em 25 anos ao HemoRio, que lança campanha Cada Gota Importa para incentivar doadores. Veja ações no Junho Vermelho

Valéria, que tem sangue tipo B positivo, doa há 25 anos para o Hemorio e já salvou mais de 800 vidas Foto: Divulgação)

A aposentada Valéria Esteves, de 63 anos, contabilizou em maio 208 doações de sangue em 25 anos de participação contínua, se tornando a maior doadora do HemoRio em atividade. Valéria, que doa desde 1995, já salvou 832 pessoas. Ela é uma das convidadas da campanha Cada Gota Importa, lançada pelo hemocentro neste Junho Vermelho, mês oficial de conscientização do ato de doar sangue. O objetivo é reverter o triste cenário de queda nos estoques no Rio de Janeiro em meio à pandemia de Covid-19.

É uma honra fazer parte dessa família e ter ajudado tanta gente nesses 25 anos de doação. Espero que meu gesto incentive outras pessoas a participarem e entenderem que assim como a campanha, cada gota importa e, aos poucos, fazemos um oceano de solidariedade”, explicou.

Em 2021, o Junho Vermelho -,- instituído em 2015 pelo Ministério da Saúde como o mês que celebra e exalta a causa da doação de sangue como um ato de solidariedade – ganha um caráter especial e emergencial. Segundo a Associação Brasileira de Hematologia, Hemoterapia e Terapia Celular (ABHH), a pandemia impôs, desde seu início, uma queda significativa (maior que 70%) no ritmo das doações espontâneas.

No Dia Mundial do Doador de Sangue, celebrado em 14 de junho, diversos hemocentros no país destacam a importância do ato da doação em meio à pandemia. O cenário atual deu origem a uma situação crítica no que diz respeito ao estoque de hemocomponentes nos mais variados serviços de sangue em São Paulo e pelo Brasil. Isso acaba por dificultar o atendimento aos pacientes, colocando, em muitos casos, suas vidas em risco.

“Nós sempre precisamos de doação de sangue e isso se acentuou sensivelmente durante a pandemia. Doar sangue é um ato simples, rápido e de cidadania, que não traz risco algum para quem realiza a doação. É um ato humanitário muito importante, principalmente na situação atual”, afirma o hematologista Dante Langhi Júnior, presidente da ABHH. Ele fala sobre a motivação para a criação de uma ação permanente em prol da causa. “Historicamente, a ABHH já se mobiliza neste sentido, mas agora temos um Programa com um olhar voltado para o tema”, completa.

Carteirinha de doadora de sangue da Valéria Esteves (Foto: Divulgação)

Queda no Hemorio chegou a 30% na pandemia

De acordo com o Ministério da Saúde, a taxa de doação de sangue voluntária da população brasileira é de 1,6%, número que está dentro do índice estabelecido pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Apesar disso, em 2020, devido à pandemia de Covid-19, houve uma redução de aproximadamente 20% no número de doações, especialmente em função da diminuição da circulação de pessoas e do adoecimento de uma parcela da população.

No Hemorio, a queda nas doações chegou a 3 mil bolsas de sangue. Com o avanço da Covid-19 e a determinação de novas restrições, o número de doadores vem regredindo progressivamente, colocando o Hemorio em alerta para o desabastecimento de diversos tipos sanguíneos, principalmente os de Rh positivo (A+, B+, O+).

Em média, para uma situação regular, é necessário que o Hemorio disponha de pelo menos 300 bolsas de sangue diariamente, porém, esse número se encontra em 210 unidades. Além do Hemorio, o estado conta com postos de coleta em diversos outros municípios que podem ser acessados pelo site.

Parcerias para desconto no aplicativo 99 e isenção no MetrôRio

Com a diminuição dos serviços, o fechamento das empresas e a redução no número de pessoas nas ruas, o Hemorio conta mais do que nunca com o apoio da população fluminense. O hemocentro preparou uma série de iniciativas que buscam facilitar a participação popular.

A partir desta segunda (14/6), a 99 vai oferecer até R$ 30 de descontos em duas viagens que tenham como ponto de destino ou de origem o Hemorio. Basta utilizar o código DOESANGUE. O objetivo é simplificar a ida e a volta dos doadores evitando a exposição em ambientes externos ou aglomerações. A campanha vai até dia 30 de junho.

MetrôRio e o Instituto Invepar também vão apoiar a campanha com a distribuição de 500 cartões unitários que serão entregues no próprio Hemorio por ordem de chegada. A parceria tem como objetivo incentivar a doação, facilitando o transporte dos possíveis doadores de sangue. É a segunda vez que a concessionária participa da campanha.

Ao longo do mês, pontos de coleta serão instalados em diversos locais do Rio de Janeiro. Barra Shopping, Park Shopping, Via Brasil Shopping, Hospital Municipal Lourenço Jorge e Hospital da Criança serão alguns dos espaços que vão contar com equipes do Hemorio. Para quem vier ao próprio instituto, na Rua Frei Caneca 8 Centro, o Hemorio reservou brindes e homenagens pela participação.

Cantora Pocah, embaixadora da campanha “Cada Gota Importa” (Foto: Divulgação)

É um prazer dar voz a essa campanha tão importante. É um dever de todos nós mobilizar o maior número de pessoas. Doar sangue é um gesto que salva vidas, ainda mais neste momento de pandemia, onde tantas pessoas precisam de assistência”, afirma a cantora Pocah (foto), embaixadora da campanha “Cada Gota Importa”.

Campanha em hospital municipal do Rio

O Hospital Municipal Lourenço Jorge, na Barra da Tijuca, promove nesta quarta-feira (16), uma ação para doação de sangue. As coletas ocorrerão das 10h às 15h, no auditório da unidade. O evento acontece em homenagem ao Dia Mundial do Doador de Sangue, celebrado na última segunda-feira (14). Cada doação pode salvar até quatro vidas. Para ser um doador de sangue, o candidato deve levar documento de identidade oficial com foto, ter entre 16 e 69 anos e pesar mais de 50 quilos.

Além disso, pessoas que tiveram a forma branda da Covid-19 devem aguardar 30 dias após a recuperação da doença para doar, ou em casos da forma grave, um ano. O prazo de 30 dias também vale para quem esteve em contato com casos suspeitos ou confirmados de covid-19. Pessoas que tomaram a CoronaVac devem esperar dois dias para poder doar sangue; já para as vacinas AstraZeneca e Pfizer, o intervalo deve ser de sete dias.

Doação de sangue (Foto: Divulgação SMS-Rio)

Campanha #UmSóSangue

Por entender que a causa da doação de sangue é um ato único e essencial para salvar vidas, a Associação Brasileira de Hematologia, Hemoterapia e Terapia Celular (ABHH) lança este ano o programa “UM SÓ SANGUE”, que congrega uma série de ações e compartilhamento de informações para estimular o ato de doar sangue, não apenas em junho, mas o ano inteiro.

O Programa Um Só Sangue nasce do olhar da ABHH para a importância de enfatizar sua expertise para todos os atores envolvidos no processo de doação de sangue. Na ponta, com informação, conteúdo, parcerias com representantes da sociedade civil organizada, parlamentares, influenciadores e associados, o programa objetiva estimular e estabelecer um calendário anual perene que torne a doação de sangue no Brasil um ato constante e sob o olhar de todos. A ABHH, através de parcerias estratégicas, propõe um calendário permanente de ações que corroborem com os objetivos do Programa.

Para o lançamento especial neste Junho Vermelho, a ABHH conta com o apoio de uma série de parceiros: Metrô de São Paulo, MTM Tecnologia, São Paulo Futebol Clube, Facebook, além dos serviços de hemoterapia que farão coletas – Banco de Sangue Paulista, CTA/SP, Fundação Pró-Sangue, Hospital Israelita Albert Einstein e Banco de Sangue do Hospital Oswaldo Cruz, Hemocentro da Unifesp e Colsan.

Nesta segunda, foi lançado um vídeo manifesto em 1º de junho com tom emocional para sensibilizar a população para a causa da doação de sangue.

Veja outras atividades da campanha

  • Hemoniver: comemoração de um aniversário no dia 4 de junho, dentro do banco de sangue da Unifesp. A doadora recorrente convidou os amigos a fazerem doações de sangue no lugar de ganhar presentes.
  • Lançamento do aplicativo Um Só Sangue, que possibilitará a quem deseja doar sangue agendar sua coleta antecipadamente, no local mais próximo. 
  • Mutirão de Coleta no Estádio do Morumbi: em parceria com o São Paulo Futebol Clube, o Programa Um Só Sangue promove coleta de sangue dias 25 e 26 de junho.
  • Ações nas Linhas Verde, Vermelho e Azul do Metrô de São Paulo: espalhadas por estações, o Programa em parceria com o Metrô/SP veiculam vídeos educativos na TV Minuto, disponibilizam um mural com asas de anjo para os doadores de sangue registrarem sua boa ação, além de realizar uma coleta de sangue coletiva junto a colaboradores.
  • Lives informativas: o Programa promoverá ao longo do mês pelo menos uma live sobre o tema doação de sangue e com orientações para doadores no canal da ABHH (@abhhoficial).

Corrida pela Vida coleta 74 doações entre funcionários de construtora

Corrida pela Vida: campanha conseguiu coletar 74 doações para a Fundação Pró-Sangue, de São Paulo (Foto: Divulgação)

Para contribuir com as vidas das pessoas que dependem de sangue, o Instituto MPD, organização sem fins lucrativos, criada pela construtora  MPD Engenharia, realizou a campanha Corrida pela Vida, uma gincana entre os colaboradores, familiares e amigos, para a doação de sangue.

As 31 equipes montadas pelos setores da construtora, abrangendo escritório e obras realizaram uma competição entre si. Aquela que mais doasse concorria a um prêmio. Ao todo, foram 74 doações encaminhadas para a Fundação Pró-Sangue e Santas Casas. Em relação à campanha do ano passado, houve um aumento de mais de 60%. Na ocasião, os colaboradores doaram na própria sede da MPD Engenharia, onde foi montado, pela Pró-Sangue, um posto de doação.

A Fundação Pró-Sangue está com o estoque de sangue em nível crítico e convoca com urgência mais doadores. Os tipos O- e O+ estão em situação emergencial, já os sangues do tipo A- A+, B- e B+ estão em alerta, com tendência de entrada no patamar crítico.

Sabemos que a Fundação está com apenas 50% da quantidade de estoque necessária para abastecer mais de 100 instituições de saúde da rede pública de São Paulo, dentre as quais se incluem os institutos do Hospital das Clínicas, Incor e ICESP. Por este e tantos outros motivos o nosso apelo e ajuda”, afirma Cecília Meyer, presidente do Instituto MPD.

Unimed lança campanha #SelfiequeSalva

Unimed-Rio também deu início à campanha #selfiequesalva com o objetivo de incentivar a doação de sangue entre a população. Entre as ações da campanha liderada pela cooperativa, está um desafio para que outras empresas participem e incentivos para que colaboradores, corretores e familiares de pacientes internados também se mobilizem para doar sangue.

No Instagram da Unimed-Rio, foi disponibilizado um filtro que pode ser utilizado ao postar uma selfie doando sangue, com as frases: “Selfie que salva”, “Sou doador de sangue”, “Eu sou o tipo certo de alguém” e “Eu salvei quatro vidas”, fazendo uma alusão à quantidade de pessoas que podem receber o sangue coletado de apenas uma bolsa. Para conferir os endereços dos bancos de sangue e os critérios específicos para o coronavírus, acesse o site da campanha.

Para quem for doar em função da campanha, é importante mencionar que a doação é realizada em nome do Junho Vermelho. Assim, o gesto será contabilizado e destinado para a causa. Todos os bancos de sangue do Rio de Janeiro estão nessa campanha: Hemorio, Hematologistas Associados e o Grupo GSH, especialista em hemoterapia e terapia celular, do qual a Unimed-Rio é sócia, com 10% de participação.

A ação faz parte do projeto Cores da Saúde, que apoia, ao longo do ano, os principais movimentos e campanhas de conscientização para uma vida mais saudável. O Junho Vermelho incentiva o espírito de solidariedade quanto à doação de sangue, conscientizando a população sobre a importância do ato para salvar vidas.

Doação de sangue (Foto: Divulgação SMS-Rio)

OUTRAS INICIATIVAS

Campanhas do H.Hemo e do Grupo São Cristóvão

A H.Hemo, uma das maiores redes de hemoterapia do Brasil, está com seus estoques de banco de sangue praticamente zerados. Para contornar a situação, a rede convida os doadores a comparecer às unidades durante a semana de 14 de junho. O objetivo atrair doadores e alertar os interessados em fazer parte desse ato de cidadania, especialmente neste cenário crítico para os bancos de sangue.

O Grupo H. Hemo conta com uma rede unificada e distribuída por 14 estados e o Distrito Federal, abrangendo 75 cidades e 205 hospitais em todo o Brasil. O grupo surgiu em 2018, a partir da fusão de três bancos de sangue e um laboratório especializado no segmento, e hoje conta com 22 empresas e bancos de sangue distribuídos pelo país.

O Grupo São Cristóvão Saúde, em parceria com o Grupo GSH , também aderiu à campanha Junho Vermelho, com objetivo e elevar o estoque dos hemocomponentes, dos mais variados tipos, com foco a preservação da vida humana. Para quem deseja participar da campanha e ser um doador, entre no site do Banco de Sangue e confira as unidades disponíveis para a coleta.

Doação de sangue (Foto: Divulgação SMS-Rio)

Hemorio: o que é preciso para doar



• É preciso ter entre 16 e 60 anos e até 69 anos caso já seja doador de sangue

• O doador deve pesar no mínimo 50 kg

• É necessário estar bem de saúde

• Quem quiser doar precisa portar um documento de identidade oficial com foto

• Não é necessário estar em jejum, apenas evitar alimentos gordurosos nas quatro horas que antecedem a doação e não ingerir bebidas alcoólicas 12 horas antes

• Candidatos à doação que tiveram a Covid-19 ficam inaptos por 30 dias após a cura.

• Candidatos à doação que tiveram a forma grave da Covid-19 ficam inaptos por 1 ano após a cura.

• Candidatos à doação que retornaram de viagem internacional, vindos de qualquer país, ficam inaptos por 30 dias a partir do dia da chegada ao Brasil

• Candidatos à doação que tomaram as vacinas contra Covid-19 da Pfizer e AstraZeneca ficam inaptos por sete dias. Aqueles que receberam o imunizante da CoronaVac ficam inaptos por 48h, mesmo período para aqueles que foram vacinados contra a gripe

• Jovens com 16 e 17 anos só podem doar sangue com autorização dos pais ou responsáveis legais. Devem portar o seu documento e um documento de identidade do responsável que assinou a autorização.

Com Assessorias

Por Favor, Compartilhe!

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

In the news
Leia Mais