Mais entretenimento, menos bullying

Cineasta que sofreu bullying leva cinema para a escola por meio de um concurso de roteiros escritos por grupos de alunos. Veja outras Boas Ações

Redação

Quando ser nerd não era geek, o cineasta Daniel Bydlowski sofria bullying. Ele já soube o que é se sentir sozinho e acredita que tudo poderia ter sido diferente caso ele tivesse mais abertura para falar sobre o assunto na época. Com o seu premiado filme Bullies, Daniel teve a intenção de falar diretamente com a vítima, em geral crianças em idade escolar, mostrando que elas não estão sozinhas e que é possível superar situações que muitas vezes parecem insolúveis.

Depois do sucesso da produção cinematográfica, premiada no Newport Beach Film Festival como melhor filme infantil e no Comic-Con recebendo 2 prêmios: melhor filme de fantasia e prêmio especial do júri, Bydlowski decidiu dar continuidade ao tema com o projeto Mais entretenimento, Menos Bullying, levando o cinema para a escola por meio de um concurso de roteiros escritos por grupos de alunos.

O propósito deste projeto é contribuir, de maneira inovadora, para a diminuição do bullying, propondo mais entretenimentos saudáveis para os jovens. Visa a promoção do trabalho em grupo, estímulo da criatividade, aplicação de conhecimentos das várias disciplinas ministradas na escola e de experiências pessoais, o compartilhamento de ideias e, principalmente, a cooperação entre os participantes para um mesmo fim, o de obter sucesso na realização do trabalho.

E para fazer essa conexão com as escolas, o cineasta fez parceria com a ONG Educar Contra o Bullying que deve iniciar ainda em 2019, o concurso de roteiros com o tema: Vida na Escola.

Com acompanhamento total do cineasta, os alunos desenvolverão roteiros e o ganhador será filmado. Já os demais serão compilados em um livro nomeado Histórias a Serem Gravadas.

“Até agora me lembro do sofrimento que senti por causa de bullying. Não me surpreendo que muitos que passaram por esta experiência vivam para sempre presos em um passado distante e triste”, revela o cineasta brasileiro Daniel Bydlowski.

Campanha solidária vai ajudar 24 instituições

Para contribuir com o trabalho de 24 instituições beneficentes localizadas nas cidades em que a rede atua, o Condor Super Center realiza até o dia 24 de setembro a 13ª edição da Campanha Solidária, que vai doar parte da venda de produtos promocionados nos dois tabloides de ofertas específicos da ação. A campanha, viabilizada por meio do Instituto Joanir Zonta, é uma parceria com os fornecedores da rede e já doou um montante de R$ 4,1 milhões para mais de 240 entidades em suas 12 edições.

A doação será revertida para as instituições em forma de vales-compras Condor, que podem ser trocados por alimentos, produtos de higiene e limpeza, bazar, roupas e eletros, em qualquer uma das 50 lojas da rede. A arrecadação será repassada para 24 instituições localizadas nas seguintes cidades: Almirante Tamandaré, Apucarana, Araucária, Campo Largo, Campo Mourão, Castro, Colombo, Curitiba, Fazenda Rio Grande, Lapa, Londrina, Maringá, Paranaguá, Pinhais, Ponta Grossa, São José dos Pinhais, e em Santa Catarina, nas cidades de Joinville e Mafra.

As entidades foram selecionadas de forma criteriosa, passando por processo de apresentação de documentos, avaliação dos serviços prestados à comunidade e, por fim, terão que realizar prestação de contas da destinação dos recursos, no prazo de até 1 ano após o recebimento do benefício. Conheça as instituições que serão beneficiadas neste ano e veja mais informações em www.campanhasolidariacondor.com.br.

IBM lança portal do voluntariado

A IBM anuncia o lançamento no Brasil do seu portal de voluntariado IBM.org (www.ibm.org). A plataforma transforma a experiência de doação e de trabalhos voluntários para funcionários e comunidades parceiras, oferecendo um espaço único para aprendizado e participação em esforços de impacto social. O site faz parte da nova estratégia de responsabilidade social corporativa da IBM, que vem buscando direcionar ainda mais seus esforços humanitários, particularmente nas áreas de educação, desenvolvimento econômico, saúde e preparação para catástrofes naturais, entre outros.

A plataforma também fornece acesso aos relatórios anuais de responsabilidade social da empresa, que detalham os esforços da IBM para fornecer tecnologia e talento para enfrentar os desafios mais difíceis do mundo. O recém-lançado relatório descreve o papel da IBM Brasil nesse esforço. Exemplos citados incluem tecnologia do laboratório de pesquisa da IBM no Brasil para ajudar os agricultores a serem mais bem-sucedidos. Durante 2018, de acordo com seu relatório anual de responsabilidade corporativa, a empresa fez contribuições de US$ 392,5 milhões em todo o mundo.

A partir da plataforma será possível encontrar, em um só ambiente, dados sobre as ações sociais de funcionários da IBM (atuantes e aposentados) e informações sobre as ONGs parceiras. O novo canal também tem o intuito de contar histórias poderosas e compartilhar soluções que deram certo para que outras pessoas e organizações possam aprender e se inspirar nelas. O portal torna ainda mais fácil para os funcionários encontrar novas oportunidades de se voluntariarem e doarem para as comunidades parceiras, por meio do IBM Volunteer Portal.

Em contrapartida, para as organizações comunitárias que a IBM apoia em todo o mundo, o IBM.org permite publicar, de forma mais ágil e fácil, as oportunidades de voluntariado e, com isso, encontrar mais rapidamente funcionários que tenham o perfil necessário para cada projeto. Além disso, traz outros benefícios, como a participação em programas de concessão da IBM, acesso a histórico de doações e tendências corporativas de doação e possibilidades de contribuições maiores, uma vez que a IBM cobre as taxas de transação para seus funcionários, o que significa que uma quantia maior de cada valor doado por meio do IBM.org irá diretamente para apoiar a organização.

A IBM, a partir do programa IBM Community Grant, também pode doar US$ 500, US$ 1 mil ou US$ 2 mil, como complemento às atividades dos funcionários que participarem de trabalhos voluntários, desde que as horas sejam comprovadas. O funcionário pode aumentar o valor da contribuição para as ONGs se utilizar algum material educacional que a IBM disponibiliza ou se empregar seus conhecimentos profissionais.

Como ONGs podem participar
Para que os funcionários da IBM doem para uma organização por meio do IBM.org, a organização deve ser examinada no IBM Volunteer Portal e atender um dos seguintes critérios:
– Ser uma entidade sem fins lucrativos;
– Uma escola primária, secundária ou acadêmica;
– Faculdade ou universidade credenciada, pública ou privada.

Como parte do processo de verificação, a organização deve demonstrar que não defende, apoia ou pratica atividades inconsistentes com as políticas de não discriminação da IBM, seja baseada em raça, cor, religião, gênero, identidade ou expressão de gênero, orientação sexual, origem nacional, deficiência ou idade.

Organizações inelegíveis incluem aquelas engajadas em atividades políticas e lobby, agências com fins lucrativos, programas religiosos, organizações de serviços para funcionários, agências apoiadas por receitas fiscais e aquelas cujo objetivo é esporte ou recreação. A IBM reserva-se o direito de determinar quais organizações são elegíveis para subvenções.

Materiais recicláveis dão bônus em contas de energia

O Programa Ecoenel, da Enel Distribuição São Paulo, que oferece bônus na conta de luz em troca de materiais recicláveis (papel, plástico, metal e vidro), agora também está aberto à participação de clientes empresariais/CNPJ do Estado de São Paulo. O Ecoenel é reconhecido pelo Ministério do Meio Ambiente como uma prática de referência para enfrentar os desafios da implantação da Política Nacional de Resíduos.

Para aderir ao Programa, a exemplo do que já acontece com as pessoas físicas, basta apresentar a conta de energia da empresa candidata em qualquer um dos dez pontos de coleta e receber o cartão Ecoenel. Após o cadastro, a empresa-cliente poderá levar os resíduos pré-separados por tipo até o ponto de sua preferência. Lá, eles serão pesados e o valor do bônus creditado automaticamente na conta de energia. Cada resíduo tem seu valor em quilo, unidade ou litro e, caso o valor da bonificação seja superior ao total da conta, o excedente é creditado automaticamente na fatura seguinte.

A Enel repassa os resíduos captados a recicladores que garantem a destinação correta dos materiais. Mas se a empresa cadastrada possui um reciclador parceiro (que já é ou possa ser homologado pela Área de Meio Ambiente da distribuidora de energia), a tabela de preço dos resíduos pode ser negociada. No caso da empresa realizar a entrega de resíduos direto em um dos ecopontos fixos, a tabela de preço será a aplicada de acordo com o estabelecido no ecoponto. A empresa também pode optar por destinar o valor do bônus para uma instituição social de sua preferência.

Em 12 anos, o programa Ecoenel beneficiou mais de 618 mil clientes, arrecadou 54 mil toneladas de resíduos e deu bônus de mais de R$ 9,2 milhões nas faturas de energia. Além disso, evitou a emissão de 70 mil toneladas de CO2 e propiciou uma economia de 120 MW/h de energia.

Os pontos de coleta e mais informações sobre o Programa podem ser visualizados no link: https://www.eneldistribuicaosp.com.br/sustentabilidade/Ecoenel

De olho nas baleias do sul da Bahia

A Veracel Celulose e o Instituto Baleia Jubarte (IBJ) estão realizando, periodicamente, o monitoramento aéreo das jubartes na costa do Sul da Bahia. Dessa vez, este monitoramento será somado ao de outras equipes que monitoram a região entre o Rio de Janeiro e Santa Catarina. “Com isso, teremos a maior cobertura aérea já realizada no Brasil para estimar a população de jubartes e poderemos entender melhor se, com o crescimento da população, a espécie está reocupando outras áreas do litoral Sul e Sudeste do país”, explica Milton Marcondes, coordenador de pesquisa do IBJ.

O estudo acontece entre o litoral do Rio Grande do Norte e do Rio de Janeiro durante o pico da temporada de reprodução das baleias, nos meses de agosto e setembro, e pretende analisar o crescimento e a distribuição desta população. Os resultados deste novo monitoramento serão analisados até o final do ano, mostrando a evolução da iniciativa e os próximos passos em benefício do meio ambiente.

O último censo aéreo (de 2015) apontou que a população de baleias jubarte tem aumentado cerca de 12% ao ano, passando de 2.200 baleias jubarte em 2001, para 17 mil em 2015. No que diz respeito à distribuição dos animais, o estudo permite entender como as atividades humanas – como pesca, exploração de petróleo e tráfego de grandes embarcações – podem afetar as baleias, além de auxiliar na definição da melhor rota de navegação para as barcaças da Veracel.

A parceria da Veracel com o IBJ acontece desde 2001 e vai além do trabalho de monitoramento e prevenção. Há três anos, criou-se uma agenda positiva que amplia as ações exigidas pelos órgãos ambientais. O IBJ oferece treinamento para a tripulação das barcaças que transportam a celulose do Sul da Bahia para o Espírito Santo, para que os colaboradores possam detectar uma situação de risco de atropelamento e evitar um possível acidente com o animal.

Projeto Cura na campanha Todos Juntos contra o Câncer

Projeto Cura participa de mais uma edição do congresso Todos Juntos Contra o Câncer, entre os dias 3 e 5 de setembro, em São Paulo. A associação, sem fins lucrativos, foi criada em 2016 e atua no Brasil, América Latina e Caribe. A ideia é sensibilizar o maior número de pessoas através da música, dança, teatro e da arte de todas as formas. As doações e captações de recursos são repassadas para o desenvolvimento de pesquisas na luta contra o câncer.

Da Redação, com Assessorias

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.