Manual de produtividade para home office em tempos de coronavírus

Psicólogas dão dicas para usar bem este modelo de trabalho, que é novo para muitos, sem prejudicar o tempo com a família

Redação

Por conta da atual situação de quarentena que visa reduzir a propagação da Covid-19, a resposta para muitos profissionais está sendo trabalhar em casa.Também conhecido como trabalho remoto, o home office se tornou o ‘queridinho’ de muitas empresas, ganhando até uma Legislação Trabalhista específica. Tudo isso porque permite liberdade ao funcionário para cumprir o expediente de qualquer lugar e ainda garante ao empregador a redução de custo fixo.

E em tempos de coronavírus, mesmo quem ainda tinha receios de implementá-lo, acabou aderindo. O resultado é que tem muita gente perdida sem saber muito bem como lidar com esse novo modelo de trabalho, seja ele empregado ou empregador.

Para quem nunca trabalhou em casa, a adaptação pode ser difícil, afinal, home office exige disciplina e bastante força psicológica pois problemas como isolamento e sobrecarga emocional ocorrem facilmente durante essa rotina”, explica Madalena Feliciano, gestora de carreira e CEO da Outliers Careers e IPCoaching.

Muitas vezes, o conforto e flexibilidade que temos para trabalhar em casa podem ser um empecilho para um profissional conseguir ser produtivo, além de distrações comuns no lar. Respeitar a si mesmo e dar seu melhor durante a jornada de trabalho são atitudes que se completam. É preciso encontrar o equilíbrio entre a produtividade e os limites de si mesmo”, afirma.

Pensando nisso, a psicóloga e hipnoterapeuta da Epopéia Desenvolvimento Humano, Sabrina Amaral, que soma 20 anos de experiência na área de Recursos Humanos e gestão de trabalho remoto, elaborou um pequeno manual que pode ajudar líderes e liderados a serem mais produtivos e eficazes. Confira:

Para funcionários e empreendedores

Tenha um cantinho para chamar de seu: Ao definir um local para trabalhar, a organização se torna mais fácil e se estabelecem limites claros para você e os demais membros da casa;

Faça acordos: Tanto para membros da família, que moram na mesma casa, como para os colegas e chefes, assim é possível evitar interrupções que te desconcentram, e também dedicar tempo para a família;

Planeje-se: Faça um cronograma de tarefas e prazos para entregar. Comece pelo que é mais simples e rápido, isso irá aumentar a sensação de bem-estar e dever cumprido. Uma boa dica para quem está de home office é identificar seus períodos de maior produtividade e concentrar as tarefas que demandam mais energia nestes horários;

Autodisciplina: É importante delimitar horários para realizar as tarefas, como se você estivesse mesmo dentro de uma empresa. O ideal é evitar também os famosos ladrões de tempo como redes sociais, e-mails, sistemas de bate papo – ainda que corporativo – para conseguir dar vazão às suas atividades. Leia mais sobre o assunto no site TriadPS;

● Faça pequenas pausas: Para melhorar ainda mais sua produtividade faça pequenas pausas que mudem seu foco de atenção. E já que você está em casa, porque não aproveitar para jogar uma partida de videogame com seu filho, ou ainda tomar um sol enquanto você molha as plantas? Para ser produtivo é preciso deixar o cérebro descansar, como bem colocou o psicólogo húngaro, Mihaly Csikszentmihalyi, no TED2004, onde abordou o tema Fluidez, o segredo da felicidade e se dar pequenas recompensas pelas tarefas cumpridas.

Para líderes e gestores

Elabore um plano de trabalho: O que pode parecer óbvio para você, pode não estar claro para sua equipe. Sendo assim, é importante que elaborar um plano específico, nomeando claramente as tarefas, responsáveis, entregas e prazos. Neste momento ajude seu time a definir as prioridades;

Foco no resultado e não nas horas trabalhadas: Para não ser bombardeado por relatórios de seus liderados que desejam ‘mostrar que estão trabalhando’ combine qual é o prazo adequado para estes retornos;

Centralize as informações num único lugar: Em tempos de tecnologia, os canais de comunicação são diversificados. Para fazer uma gestão a distância, sem se perder, é importante combinar com sua equipe um único canal para centralizar as comunicações formais, caso contrário, você pode se perder recebendo updates por canais diversos como WhatsApp, e-mail, telefone, drive compartilhado e aplicativos de bate papo corporativo, entre outros. Ao centralizar você garante que todos estejam na mesma página e minimizem ruídos na comunicação;

Disponibilidade: Combine com seus pares, chefes e liderados sua disponibilidade. Algumas pessoas confundem ‘estar de home office’ com estar disponível para atender a qualquer hora e em qualquer canal. O seu expediente em casa deve ter começo, meio e fim. Faça isso e oriente sua equipe a fazer o mesmo;

Gestão comportamental: Identifique o perfil de personalidade de cada membro de sua equipe para orientá-los individualmente. Uma forma rápida e prática de fazer isso – ainda mais em tempos de Coronavírus – é com um teste de personalidade. Entre os perfis existentes, estão o tipo influente, que pode ter dificuldade de foco em concentração, o tipo estável, que tende a se sentir inseguro em ambientes de mudança, o tipo dominante, mais conhecido como workaholic, que pode não respeitar horários de almoço, pausas ou ainda assumir mais tarefas do que deveria, e, por fim, o tipo analítico que pode ter dificuldade com prazos, dado seu perfeccionismo ou ainda se mostrar inflexível com alguns imprevistos. Olhe com atenção cada estilo e adapte sua gestão para conseguir o melhor resultado de sua equipe. Conheça mais sobre cada perfil clicando aqui.

A verdade é que o ser humano foi biologicamente programado para resistir a mudanças desde a época das cavernas. Mudar pode ser desconfortável num primeiro momento, mas pode ser igualmente agregador. O home office, quando bem administrado e gerido, traz flexibilidade, qualidade de vida e excelentes resultados tanto para o empregado quanto para o empregador. Agora é ‘arregaçar as mangas’ e mãos à obra!

A importância do on e off no trabalho

Madalena dá algumas dicas sobre como se adaptar e conseguir manter o nível de trabalho sem deixar a saúde mental de lado:

  • Cumpra horário: assim como se estivesse em uma empresa, defina seu horário e o cumpra. Isso é muito importante para que seu cérebro mantenha a sensação de “estar trabalhando” e possa sair dela depois.
  • Comunique os outros habitantes:  familiares e filhos, ou até mesmo pets, deixe claro que aquele é seu momento de trabalho. É benéfico diminuir as interferências durante o período. Feche a porta e não se distraia!
  • É interessante manter-se profissional: às vezes, uma atitude simples, como se arrumar para ir trabalhar, mesmo que seja em casa, pode te ajudar a entrar no clima e produzir melhor.
  • Respeite suas pausas: assim como você faria um lanche, iria ao banheiro, dentre outras paradas, não negligencie suas necessidades em casa. Vá para outro local para almoçar e se desligue do trabalho para voltar mais relaxado.
  • ON e OFF: não é porque você trabalha em casa que estará disponível o tempo inteiro para o trabalho. A não ser que alguma emergência aconteça, seja ON apenas durante seu horário.

Com Assessorias