‘Me casei com meu melhor amigo’: como saber se é amor ou só amizade?

Sasha, filha da Xuxa, diz que casou com o melhor amigo. Psicanalista analisa como amizade pode virar amor entre casais.

Filha única de Xuxa, Sasha Meneghel se casou com João Figueiredo em uma cerimônia intimista no último dia 14 de maio. Ela divulgou fotos de seu casamento nas redes sociais, destacando: “Me casei com meu melhor amigo”. Não são poucos os casais que descobrem o amor e acabam se unindo a partir de uma grande amizade.

Esse tipo de relacionamento é mais comum do que parece, mas pode gerar medos, incertezas e muitos desafios. Você já passou por isso?  Como lidou? Para compreender e aprender mais sobre isso, Junior Silva, psicanalista, hipnólogo e coach prepara um livro para falar sobre o tema. Afinal, como saber se é amor ou só amizade?

Sasha Meneghel e João Figueiredo

No livro que vou lançar dedico um capítulo falando sobre relacionamentos e defino uma sequência segura de chancelaria de relacionamentos. Quando conheço alguém, esta pessoa nada mais é que um conhecido e nada mais, ela pode ser legal, divertida, e etc. Nesse momento ela não deixou de ser um conhecido, onde o tempo, os diálogos me mostraram quem esta pessoa é, mas hoje a gente vê pessoas dando título de amigo para quem ainda não conquistou o pódio de um bom conhecido”, afirma o especialista.

Quando uma pessoa se tornar um bom conhecido, posso pensar em promovê-la para colega, quando alcançar notas altas de colega, posso pensar em promovê-lo para amigo. Aí está o segredo, quando alguém passar por toda essa fase, um bom amigo pode se tornar um bom namorado que conquista o maior patamar deste título, que se torna um noivo e aí vem o segredo.

Quem passou por toda essa fase, terá grandes chances de ter encontrado o amor da sua vida toda, pois quem conquista cada fase desta, está pronto para ser uma ótima esposa ou esposo e o melhor para vida toda.

Mas o que será mesmo o amor?

Questionado sobre o que é amor, Junior Silva diz que não há uma única resposta. Se eu reunir 50 pessoas e perguntar individualmente o que é o amor, tenho certeza de que as 50 me darão respostas diferentes, sabe por quê? Suas respostas são baseadas em suas experiências de vida que na maioria das vezes com sentimentos e emoções distorcidas, pois vivemos o que sabemos e se não sabemos definir sentimentos e posicionamentos, corremos o risco de viver erroneamente algo que não sabemos definir por uma vida toda”.

Junior Silva é psicanalista e coach

Quem não quer encontrar o seu verdadeiro amor? Quem não quer encontrar sua cara metade? Quem não quer encontrar o amor que dure pela vida toda? Cerca de 99% da população mundial está nesta busca, mas se estamos na busca do mesmo objetivo o que nos faz errar tanto nesta escolha ao ponto de cada dia mais o índice de divórcio aumenta?

Para responder estas perguntas precisamos compreender qual é nossa experiência desde a infância quando falamos de relacionamentos, qual é a forma que aprendemos distinguir nossos relacionamentos sejam eles de amizade, amorosos e familiares.

Escolhemos pessoas para uma vida toda acreditando que é amor, mas mal sabemos que aquele sentimento nada mais é que uma paixão, carência e entre outros. Ou seja, a falta de definição correta das emoções e sentimentos pode nos fazer tomar decisões desastrosas em nossas vidas.

Damos títulos muito fácil para as pessoas, a carência por muitas vezes não nos permite chancelar nossos relacionamentos por meritocracia, mas nos faz dar títulos pela nossa necessidade de ter alguém e pelo medo de estar sozinho.

Questionado sobre como lidar quando perceber que ama o melhor amigo ou amiga o coach afirma: “Definir bem sentimentos e emoções nos traz mais certezas de que vamos encontrar tudo aquilo que falei no início. Um amor de verdade, para vida toda e até que a morte nos separe”.

Por Favor, Compartilhe!

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

In the news
Leia Mais