Cremerj investiga morte de MC funkeira após lipoescultura com ginecologista

Fernanda Rodrigues, de 43 anos, morreu 10 dias após procedimento em clínica estética de Vila Isabel, no Rio de Janeiro

Redação

O Conselho Regional de Medicina do Estado do Rio de Janeiro (Cremerj) abriu uma sindicância para apurar a morte da funkeira Fernanda Rodrigues, de 43 anos, mais conhecida como MC Atrevida, após fazer um procedimento estético em uma clínica em Vila Isabel, na Zona Norte do Rio. O médico responsável pela cirurgia é ortopedista e ginecologista.

No dia 16 de julho, Fernanda se submeteu a uma lipoescultura para retirar gordura das costas e injetar nos glúteos e começou a se sentir mal, vindo a falecer 10 dias depois, no Hospital Evandro Freire, na Ilha do Governador, bairro onde morava.

Os que os médicos devem ter o bom senso de realizar apenas os procedimentos dos quais tenham conhecimento e capacidade profissional. O Cremerj entende e reforça a importância da qualificação profissional, que ocorre por meio da especialização: residência médica ou prova de título da sociedade de especialidade escolhida pelo médico”, diz a nota do Cremerj.

Em nota, a assessoria informou que “o procedimento é sigiloso”, seguindo as normas do Código de Processo Ético Profissional. O comunicado ainda afirma que para a realização de lipoaspiração, existe uma resolução do Conselho Federal de Medicina (CFM), que obriga os médicos a possuírem formação cirúrgica em geral.

A funkeira Fernanda Rodrigues, mais conhecida como MC Atrevida (Foto: Reprodução / Facebook)

É muito importante, antes de qualquer procedimento, conferir se o especialista está apto a realizar uma cirurgia. Para os casos de cirurgia estética, pesquise sobre o médico na Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica se o profissional tem o título de especialista. Isso é essencial para a paciente ter mais segurança”, alerta Fernando Amato, membro titular da SBCP.

Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, Fernanda chegou com fortes dores no dia 26, e foi encaminhada para Unidade de Terapia Intensiva (UTI) em estado grave. Ela morreu no dia seguinte e seu corpo foi encaminhado para o Instituto Médico-Legal. De acordo com a SMS, só um laudo do IML vai determinar o que causou o óbito.

MC Atrevida foi enterrada nesta quarta-feira, dia 29, no Cemitério da Cacuia, na Ilha do Governador. O caso foi inicialmente registrado na 37ª DP (Ilha do Governador) e depois encaminhado para a 20ª DP (Vila Isabel), delegacia do bairro onde o procedimento foi realizado.

‘Rainha das plásticas’ diz que está tranquila

Chamada de ‘Rainha das Plásticas’, a empresária Wania Tavares, dona da clínica, fez uma live no Instagram onde informou que vai aguardar o laudo com a causa da morte, mas que está tranquila.

Uma MC fez um procedimento de hidrolipo, que é um enxerto de bumbum, na minha — não sou médica, sou empresária, dona da clínica — vinha relatando que estava doendo, se sentindo mal, fomos acompanhando o processo. No dia 26 ou 27, ela veio a falecer num hospital na Ilha do Governador, que ela é de lá. Estou sem advogado ainda. Eu estou com a minha consciência supertranquila quanto ao procedimento, que foi feito corretamente”, afirmou.

Em seu Facebook, Fernanda havia publicado uma foto com a dona da clínica de estética (Foto: Reprodução do Facebook)

No dia 7 de julho, Fernanda publicou uma foto no Facebook ao lado de Wania em frente ao local onde realizaria a lipoescultura nove dias depois. A funkeira elogiou a dona do lugar: “A braba tem nome. Rainha das Plásticas Vânia. Quer ficar com a beleza em dia? É aqui em Vila Isabel”, escreveu na publicação.

A filha de MC Atrevida, após a mãe ser internada no hospital, questionou a dona da clinica sobre o que foi usado no preenchimento. A “Rainha das plásticas” afirmou na live que “não coloca nenhuma mistura no bumbum de ninguém”. Em que, quando foi colocada a gordura, “já tinha alguma coisa lá e que misturou, por isso deu problema”. Wania ainda explicou: “Quando se coloca silicone industrial, entra líquido, faz bolinhas e vai espalhando no corpo. Não estou dizendo que tem ou não, a médica que desconfiou”, disse na live.

Fonte: Jornal Extra