Novembro Azul: muito além do câncer de próstata

Movimento alerta a população masculina sobre cuidados com a saúde. Outras doenças como infarto e AVC merecem atenção e cuidado do homem

Redação
Um mês todo voltado ao debate e à conscientização sobre a necessidade de os homens procurarem o médico com regularidade e cuidarem da saúde. Essa é a proposta do Novembro Azul, que todos os anos promove diversas ações em vários países. Antes voltado para o combate ao câncer de próstata, as mensagens foram ampliadas e abrangem a importância da saúde integral do homem.
De acordo com dado do Ministério da Saúde, 31% dos homens brasileiros não costumam ir ao médico, sendo que mais de 50% só procuram um especialista em estágios mais avançados da doença, quando são necessárias intervenções cirúrgicas, segundo estudo do Centro de Referência em Saúde do Homem da Secretaria de Saúde de São Paulo. Isso pode representar um fator de risco à vida deles, tendo em vista que diversas enfermidades, como o câncer de próstata, por exemplo, possuem maior chance de cura se diagnosticadas precocemente.
O oncologista do Hospital do Câncer Anchieta, Marcos França, lembra que  o câncer de próstata é o segundo mais comum entre os homens, atrás apenas do câncer de pele não-melanoma, de acordo com o Instituto Nacional de Câncer (Inca). Este mês é bastante centrado na prevenção do câncer de próstata. Mas, atualmente foi ampliado e engloba a saúde masculina de forma integral. Segundo ele, não apenas a prevenção em relação ao câncer, mas outras doenças merecem atenção e cuidado na saúde do homem.
Na verdade, tanto o Novembro Azul quanto o Outubro Rosa visam à avaliação da saúde como um todo, apesar das campanhas possuírem um foco sobre a prevenção dos tumores de próstata e mama.  No caso dos homens, é importante observar e se precaver contra as doenças que são mais prevalentes e podem ser prevenidas como o câncer de próstata e os problemas cardiocirculatórios como infarto, AVC e doenças semelhantes”, destaca o especialista.
A campanha visa alertar os homens tanto a fazer avaliação rotineira com o urologista como realizar a prevenção de problemas cardíacos com o cardiologista. O mais importante é ficar atento e se precaver antes que se apresentem problemas de saúde mais sérios”, destaca.

Os homens vão menos ao médico do que as mulheres? O que explica isso?

Diversos fatores. As mulheres já são habituadas a irem ao médico desde cedo, quando as mães já acompanham as filhas nas consultas regulares com os ginecologistas. Além disso, o fato da mulher ficar gestante, aumenta o número de visitas a consultórios médicos, o que cria um hábito de prevenção e com necessidade de avaliações regulares e periódicas com o médico. Os homens não possuem essa mesma orientação e atribuem, muitas vezes, a dificuldade de conciliar consultas médicas com o horário de trabalho. Pode-se dizer que é um costume dos homens brasileiros não dispensarem a devida atenção aos cuidados com a saúde.

Existe uma idade certa para iniciar o check up? Quais são os exames de rotina que devem ser realizados pelos homens?

Sim. A sugestão é que, na ausência de outros fatores de risco familiar, como histórico de câncer de próstata na família em homens com idade mais precoce, a avaliação rotineira se inicie entre 40 e 45 anos de idade, com a realização de exame de toque, combinado com a dosagem regular do PSA para investigação de alterações na próstata. Para os que possuem risco familiar, pode haver a necessidade de iniciar as avaliações mais precocemente, a depender de cada caso. A avaliação cardiológica regular deve ser feita anualmente, a partir dos 40 anos. Caso haja histórico de problemas cardiológicos na família, essa rotina pode ser iniciada antes, de acordo com a avaliação individual de cada caso.

O exame de toque ainda é um tabu para os homens, mas qual sua importância para a saúde masculina?

Este exame é uma das maiores armas que temos para descobrir precocemente o câncer de próstata, além de ser rápido, confiável e de baixo custo. Ele é realizado no próprio consultório e é indolor.

Por fim, quais são os sintomas relacionados ao câncer de próstata que os homens devem ficar atentos?

Vale ressaltar que os exames são feitos como prevenção em homens que não apresentem sintomas. Os principais que podemos destacar são redução do calibre do jato urinário, dificuldade para urinar, gotejamento após urinar, sangramento ou dor na micção. Os homens que apresentem sintomas devem procurar o quanto antes um urologista para uma avaliação mais precoce, antes desse período anual recomendado.

 

 

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.