Para ter uma vida saudável basta cuidar apenas do corpo?

Cuidar da saúde não é somente exames e prevenir doenças. Dores ou outros problemas físicos podem ser resultado de desequilíbrio emocional

Segundo a OMS, somente o bem-estar físico não garante que uma pessoa esteja saudável (Imagem: Deposit Photos)

Se exercitar, ter uma dieta equilibrada e não estar doente. Essa é a receita que imaginamos quando se fala sobre ter uma vida saudável, que deve ser o sonho de grande parte das pessoas. Porém, segundo a própria Organização Mundial da Saúde, “só é possível ter saúde quando há um completo bem-estar físico, mental e social”. Essa condição, prossegue, “vai além da ausência de doença”.

PhD em neuroanatomia e fisioterapeuta, Mario Sabha confirma que cuidar da saúde não se baseia apenas em realizar exames e prevenção de doenças. “Obviamente que são importantes, mas, muitas vezes, uma pessoa que não está bem não apresenta nenhum sintoma ou eventualmente qualquer problema físico que possa ser visto em um exame de sangue ou de imagem. Por vezes, o problema está no emocional, causando angústia, nervosismo e podendo até provocar fobias sociais e depressão”, explica.

Segundo Sabha, até mesmo as dores ou outros problemas físicos podem ser resultado de desequilíbrio emocional. “Nestes casos, é importante que a pessoa procure por especialistas que saibam fazer um tratamento integrativo, que busque a origem do problema observando não somente o corpo, mas também os aspectos psicoemocionais e energéticos”.

Na busca por uma vida saudável e um futuro próspero, as pessoas acabam esquecendo de olhar para o presente o que, segundo o PhD, prejudica a caminhada. “Devemos entender nossos ciclos e nossos limites. Quando uma pessoa resolve treinar aos 30 anos da mesma maneira com que fazia aos 15, para atingir logo o seu objetivo, ela está desrespeitando o limite de seu corpo e a tendência é que ela se lesione e desenvolva problemas físicos ou emocionais, caso não consiga alcançar a meta”, exemplifica. “O mesmo acontece com quem trabalha demais pensando sobretudo em ter uma vida melhor no futuro, mas esquece de se cuidar no dia a dia. Essa pessoa tende a adoecer”, alerta.

Mario Sabha é fisioterapeuta e PHD em Neuroanatomia (Foto: Divulgação)

Dalai Lama: dinheiro x saúde

Mario Sabha recorda uma famosa citação de Dalai Lama para basear sua explicação. “Ele disse que o ser humano é surpreendente, pois ‘sacrifica sua saúde a fim de ganhar dinheiro’ e depois, ‘sacrifica o dinheiro para recuperar sua saúde’. Seguindo essa lógica, nós temos como resultado uma pessoa que vive ansiosa no presente e angustiada no futuro”, analisa.

O especialista reforça que é preciso saber que toda evolução depende de uma transição e somente vivendo-a, sem pular etapas, é que será possível alcançar uma vida saudável, respeitando os limites e os ciclos de cada fase da vida. “Um bom exemplo é um relacionamento que se acaba. Se não investimos nele durante todo o processo, a tendência é de que, no fim, aconteça a decepção, o fim daquilo que tanto valia a pena no começo”.

“Uma vida saudável começa com aceitação. A pessoa precisa se conhecer e aceitar onde está e por onde terá que passar até chegar aonde quer. Como no caso do treino físico, em que existe um limite que não deve ser ultrapassado sob risco de originar novos e indesejados problemas para o corpo”, afirma Sabha.

“Se a meta é ter uma vida saudável, cuide de sua saúde física, energética e psicoemocional. Uma depende da outra e somente com essa tríade equilibrada é que você alcançará o objetivo. Se há alguma dificuldade psicológica, consulte um profissional que, por meio de terapias integrativas, utilizando ferramentas metafísicas e quânticas, lide com o seu lado emocional como um componente da saúde – o que realmente ele é – e assim te ajude a progredir”, conclui.

Por Favor, Compartilhe!

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

In the news
Leia Mais