Pacientes com sequelas físicas e emocionais da Covid têm tratamento gratuito

O Portal ViDA & Ação selecionou dois importantes projetos voluntários desenvolvidos gratuitamente que ajudam a tratar sequelas pós-Covid-19

São muitas as sequelas deixadas pela Covid-19, várias ainda desconhecidas e em estudo por parte dos especialistas. Perda do paladar e olfato, que pode persistir por longos meses; problemas com os rins, que podem levar até mesmo à dependência da hemodiálise, ou complicações respiratórias são algumas das mais comuns.

Mas não é só isso. Muitas outras sequelas físicas e psicológicas podem ocorrer em pacientes recuperados. Mas como tratar esses problemas depois de se curar da doença causada pelo novo coronavírus? O Portal ViDA & Ação selecionou dois importantes projetos voluntários desenvolvidos gratuitamente que ajudam a tratar sequelas pós- Covid-19. Confira!

Projeto Com.Vida trata sequelas emocionais e psicológicas

Um deles é o Projeto Com.Vida, criado pela dentista Raquel Trevisi após se recuperar da Covid. A psicóloga clínica Luciana Deutscher é uma das voluntárias do projeto. Segundo ela, é uma oportunidade de poder contribuir com a saúde emocional de cada paciente assistido e de seus familiares, pois as sequelas psicológicas e neurológicas são bem significativas. “O sistema de saúde está muito esgotado, e nem sempre o paciente consegue o atendimento de uma psicóloga logo após a alta. E a espera se torna muito desgastante”, reforça.

Existem estudos em universidades de renome no Brasil, onde estão observando que as sequelas neurológicas vão acarretar sequelas emocionais e psicológicas, e já temos pacientes que estão apresentando síndrome do pânico, alucinações, perda de memória recente, dificuldade de concentração para leitura, cálculo e dificuldade na escrita, não apenas motora como a lembrança de como se escreve as palavras”, conta Luciana.

Um dos grandes desafios, segundo Luciana, é conseguir atender os pacientes e diferenciar aqueles sintomas e angústias que faziam parte do histórico anterior a Covid, e o que foi desenvolvido pela doença em si. “No Projeto Com.Vida oferecemos a orientação psicológica, que consiste no apoio e acompanhamento pós Covid, por meio de vários profissionais de diferentes linhas terapêuticas”, explica Luciana.

Esse trabalho de orientação, já é uma das linhas que Luciana exerce em seu consultório, principalmente o apoio aos pacientes que necessitam realizar uma cirurgia de grande porte, desafios profissionais, entre outros. “Com a Covid não é diferente, pois o paciente passa a ter uma mudança radical na vida, alguns ficam meses no hospital, outros intubados, e quando retornam às suas casas, a realidade é outra, e a vida não é mais a mesma que ele tinha. O medo se torna presente, as dificuldades motoras, respiratórias, de fala e as adaptações em todos os sentidos”, ressalta. Com isso, segundo Luciana, a orientação psicológica é fundamental. “É uma readaptação de vida e um novo aprendizado”, salienta.

No protocolo de atendimento psicológico dos pacientes do Projeto Com.Vida criado pela psicóloga Luciana Deutscher, é realizado um primeiro contato telefônico para saber as principais queixas e comparadas com a ficha de anamnese feita pela equipe médica e de enfermagem, bem como a descrição e parecer a respeito das sequelas apresentadas. Os atendimentos são realizados semanalmente em uma sessão de 50 minutos, respeitando a exaustão do paciente, o nível de ansiedade e estresse. “É fundamental que o paciente esteja disposto a ser ajudado”, reforça Luciana.

Tomamos cuidado para que ao agendamento seja realizado em datas alternativas, que não coincidam com outros tratamentos, como de fisioterapia e fonoaudiologia. O paciente pós covid tem a necessidade do acolhimento, precisamos, enquanto profissionais da saúde, estarmos dispostos a ouvir cada paciente”, finaliza Luciana.

Projeto em faculdade trata sequelas respiratórias e musculares

O coronavírus atinge o sistema respiratório e os pulmões, provocando grandes danos. Pacientes acometidos por casos mais graves, que ficam maior tempo em internação, como na UTI, precisam de posterior acompanhamento para evitar maior enfraquecimento, acarretando a síndrome do imobilismo, que pode chegar a ser irreparável, se afetado sistema musculoesquelético e função motora do indivíduo.  

Com objetivo de apoiar na reabilitação das sequelas deixadas pela Covid-19, a Clínica-Escola de Fisioterapia da Faculdade Santa Marcelina atende a pacientes curados, mas que sofrem dificuldades respiratórias e fraqueza muscular para realizar suas atividades diárias. O trabalho realizado pelos alunos e professores do curso de graduação em Fisioterapia é gratuito, mediante agendamento. 

Nesse momento, os pacientes curados já vivenciam algumas sequelas da doença e, agora, tem se falado sobre a chegada de uma segunda nova onda da Covid-19 no Brasil e no mundo. Infelizmente, é uma realidade que estamos enfrentando e preparando nossos profissionais para apoiar na recuperação dos casos já existentes e dessa nova possível demanda”, revela a fisioterapeuta Cássia Xavier Santos, coordenadora dos cursos de graduação e pós-graduação da Faculdade Santa Marcelina

De acordo com um recente levantamento realizado pela instituição, até maio de 2020, houve aumento em cerca de 50% na busca por profissionais em pós-graduação na área de Fisioterapia, com o objetivo de suprir a demanda por readaptação corporal de pacientes ou recuperação de parte das funções de maneira progressiva. 

O projeto foi iniciado em 26 de janeiro na Clínica-Escola de Fisioterapia da Faculdade Santa Marcelina, oferecendo acompanhamento aos infectados em estágios moderados ou graves com dificuldades respiratórias e fraqueza muscular ao exercer atividades diárias. As sessões são realizadas em pequenos grupos de pacientes para evitar aglomerações. Todos são avaliados a fim de permanecerem o tempo necessário em tratamento ou ser encaminhado para uma nova especialidade.  

Como ter acesso

Para os interessados no atendimento do Projeto Com.Vida, ou em ser voluntário dessas ações, as informações para adesão estão na página do instagram da Raquel Trevisi (@raqueltrevisi). Para informações e atendimento da Luciana Deutscher basta acessar o site https://lucianapsicologiapositiva.com.br/.

Para obter atendimento gratuito na Clínica-Escola de Fisioterapia da Faculdade Santa Marcelina, é obrigatório o agendamento de triagem e atendimentos por livre demanda às quintas-feiras das 7h30 às 11h. Dúvidas poderão ser esclarecidas na seção “Fale Conosco” por meio do próprio site, via WhatsApp (11) 98207-1646 ou através do telefone (11) 3824-5800.

Com Assessorias

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

In the news
Leia Mais