Rio faz segundo Dia D de vacinação contra gripe, sarampo e Covid

Doses contra gripe são liberadas para toda a população do estado. Já na cidade do Rio 50+ anos recebem 2ª dose de reforço contra Covid

Desde sexta-feira (3/6) pessoas acima de 50 anos podem tomar a segunda dose de reforço da vacina contra a Covid-19 se prazo já tiver passado de 4 meses (Foto: Marcelo Piu / Prefeitura)
Numa força-tarefa conjunta para ampliar a cobertura vacinal contra a gripe e o sarampo, que continua baixíssima na maioria das cidades fluminenses, acontece neste sábado (4 de junho) o segundo Dia D de vacinação contra gripe e sarampo no Estado do Rio de Janeiro, desta vez voltado para todo o público-alvo. A mobilização é uma iniciativa da Secretaria de Estado de Saúde (SES) em parceria com os 92 municípios.
O secretário de Estado de Saúde, Alexandre Chieppe, vai acompanhar a ação no Posto de Saúde Vasco Barcellos, no Centro de Nova Iguaçu, às 10h. Já no município do Rio de Janeiro, o secretário municipal de Saúde escolheu a Cidade das Artes Bibi Ferreira, na Barra da Tijuca,  para dar o pontapé inicial na campanha. Serão mais de 450 pontos de vacinação em toda a cidade, entre unidades de saúde e postos extras, a maioria deles funcionando das 8h às 17h.
No município do Rio, além das vacinas da gripe, para toda a população a partir de seis meses de vida; e do sarampo para crianças de seis meses a 4 anos, nas unidades de Atenção Primária haverá também os imunizantes do calendário da criança e do adolescente, para atualização da caderneta de quem precisar.
Uma novidade é que serão disponibilizadas doses das vacinas da covid-19, incluindo a segunda dose de reforço para pessoas com 50 anos ou mais. Desde esta sexta-feira, 3 de junho, quem tem 50 anos ou mais deverá receber a DR2 contra a covid-19 para completar seu esquema vacinal. O intervalo deve ser de pelo menos quatro meses da última dose.
Quem está com sintomas gripais não deve receber o imunizante, mas sim procurar uma clínica da família ou centro municipal de saúde para realizar um teste de covid-19. Aos que estão com Covid-19, a recomendação é aguardar 28 dias a partir do início dos sintomas. Para ser vacinado, basta apresentar documento de identidade com CPF e comprovante de vacinação.
No fim da tarde, a SMS informou que quase 210 mil doses foram aplicadas somente no município do Rio, sendo 139.369 da vacina da gripe; 65.098 contra a covid-19 e 5.474 contra o sarampo em crianças de seis meses a 4 anos. Passado o dia D, os imunizantes continuarão disponíveis nas mais de 230 unidades de Atenção Primária (clínicas da família e centros municipais de saúde) da cidade. A vacina da gripe será ofertada para toda a população até quando durar o estoque.

Apenas 23,35% foram imunizados contra a gripe – meta é 90%

A campanha contra a gripe teve início no dia 4 de abril e apenas 23,35% do público-alvo foram imunizados contra a doença. Até esta quarta-feira (31.05), 1.572.088 pessoas, sendo 181.548 trabalhadores da saúde (33,29%), 1.057.873 idosos com 60 anos ou mais (35,34%) e 189.804 crianças foram vacinados contra influenza no estado. A expectativa da campanha para este ano é imunizar 90% do público-alvo, que corresponde a 6,7 milhões de pessoas.

“A vacina contra a gripe protege contra as formas graves e óbitos pela doença, principalmente na população mais suscetível, que faz parte do público-alvo. Por isso, fazemos um apelo à população que está incluída nos grupos de risco para que compareça aos postos para receber a imunização. As vacinas são seguras e ajudam a salvar vidas”, afirmou Chieppe.

Paralelamente à vacinação contra a gripe, está sendo realizada a campanha de imunização contra o sarampo para crianças de 6 meses a menores de 5 anos e trabalhadores da saúde. No Dia D, a vacina estará disponível para esses grupos. A tríplice viral (sarampo, caxumba e rubéola) pode ser aplicada de maneira simultânea com a dose contra a gripe.

Ainda de acordo com a SES, a segunda fase da campanha, estendida até o próximo dia 24 de junho, também inclui crianças com mais de 6 meses e menos de 5 anos, gestantes, puérperas (mulheres que deram à luz a menos de 45 dias), povos indígenas, professores, pessoas com comorbidades e deficiências permanentes, caminhoneiros, trabalhadores de transporte coletivo rodoviário de passageiros urbano e de longo curso, trabalhadores portuários, forças de segurança e salvamento, forças armadas, funcionários do sistema de privação de liberdade, população privada de liberdade e adolescentes e jovens em medidas socioeducativas.

Só 30% das crianças cariocas estão vacinadas contra o sarampo

Na cidade do Rio de Janeiro, a lista completa dos pontos de vacinação, com horário de funcionamento e vacinas disponíveis em cada um deles, está disponível em www.rio.rj.gov.br/web/sms. Ao comparecer às unidades de saúde, sempre que possível, os usuários devem levar um documento de identificação e da caderneta de vacinação. Passado o dia D, a vacina da gripe continuará disponível nas unidades de saúde para toda a população, até quando durarem os estoques.

Até o momento, na campanha de vacinação contra a influenza foram aplicadas pouco mais de um milhão de doses em pessoas dos grupos prioritários listados pelo Ministério da Saúde. A cobertura está em 53% dos idosos; 32% das crianças; 23% das gestantes; 16% das puérperas (mulheres até 45 dias após o parto). Os dados são constantemente atualizados neste link.

A população de crianças na faixa etária indicada para a vacina do sarampo é estimada em 353 mil na cidade. Para a campanha, a vacina usada é a Tríplice Viral, ofertada em dose adicional, independentemente da situação vacinal apresentada. Até o momento, pouco mais de 30% das crianças da cidade foram vacinadas contra o sarampo na campanha.

“Se seu filho está na faixa etária das vacinas do sarampo ou da gripe, se já está na idade de tomar a da covid-19, mas ainda falta alguma dose, não deixe de levá-lo a um posto de vacinação. A vacina da gripe estará disponível para toda a população e é muito importante que principalmente os idosos, as gestantes e as puérperas, que são as pessoas mais vulneráveis às complicações da doença, compareçam aos postos de saúde. Vacinas salvam vidas e não podemos vacilar com a saúde de quem amamos”, diz o secretário municipal de Saúde, Rodrigo Prado.

A vacina contra a covid-19 será ofertada para atualizar esquemas vacinais de todos os públicos já convocados. Crianças entre 5 e 11 anos são duas doses (D1 + D2); adolescentes (a partir de 12 anos) e adultos devem ter ainda o reforço (D1 + D2 + DR). Já as pessoas com 50 anos ou mais devem receber até a segunda dose de reforço (D1 + D2 + DR + DR2). As informações completas estão disponíveis em https://coronavirus.rio/vacina/.

Com SES e SMS (atualizado às 20h)

 

 

 

2 Comments
  1. […] é necessário. Estamos reforçando apenas as unidades. A população está aderindo, somente no sábado, durante o Dia D, foram mais de 140 mil […]

  2. […] semana passada, por ocasião do Dia D da Vacinação contra a Gripe e o Sarampo, a Secretaria Municipal de Saúde do Rio de Janeiro divulgou os baixíssimos índices de cobertura […]

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

In the news
Leia Mais