‘Supimpa’ é coisa do passado: agora ‘deu match’

Idosos que vivem em abrigos do Rio vão celebrar o Dia Mundial do Idoso com oficina de gírias do passado e do presente. Veja outras atividades pela data

Redação
Grupo de idosos e voluntários em passeio ao AquaRio realizado em julho deste ano (Foto: Divulgação)

Em comemoração ao Dia internacional do Idoso, celebrado na terça-feira (1), acontecerá a primeira edição do projeto VôComVocê, na Lagoa Rodrigo de Freitas. Voluntários vão realizar atividades lúdicas com vinte e cinco idosos, entre 70 e 83 anos, que vivem em abrigos da organização Amor e Vida, em Realengo e Santa Cruz.

Uma das atividades será uma oficina de gírias, nas quais os jovens voluntários vão aprender o significado de expressões mais antigas, como “supimpa” e ensinar as mais atuais, como “deu match”. O evento será realizado pela plataforma social Atados, que une pessoas que estejam procurando causas para atuar como voluntárias a organizações que precisam de ajuda.

Os voluntários vão fazer a decoração do espaço e realizar diversas oficinas, além de filmar e fotografar toda a ação. O material será incluído no acervo do Museu da Pessoa, espaço virtual e colaborativo dedicado a contar essas e outras histórias de vida.

Idosos em abrigo do estado ganharão festa no Rio

Os 230 idosos do Abrigo Cristo Redentor, em Higienópolis, Zona Norte do Rio de Janeiro, vão ganhar festa pelo Dia Internacional do Idoso nesta terça-feira (1). A Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos (SEDSODH), responsável pela gestão do espaço, preparou uma programação especial, com direito a sessão de beleza, almoço dançante, missa e show musical. O governador Wilson Witzel e a secretária de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos participam das atividades às 14h.
A programação começa às 11h com a equipe Embelezadoras do Bem oferecendo serviços como corte de cabelo, manicure e maquiagem. Após almoço dançante, eles participam da missa celebrada pelo Padre José Geraldo Natalino, conhecido como o Padre Gegê, da Paróquia Santa Bernadette, vizinha do abrigo. Às 15h, haverá o baile Eternas Canções, com o cantor Márcio Dias. Em clima festivo, serão servidos ainda bolo e refrigerante, com o tradicional ‘parabéns pra você’.
Centro de Promoção Social Abrigo Cristo Redentor é uma instituição de longa permanência para idosos acima de 60 anos, fundada em 1935, que encontra-se sob a gestão do Governo do Estado desde 2008. Os idosos (atualmente 230) são encaminhados para o acolhimento quando estão em situação de vulnerabilidade e risco social. O abrigo recebe idosos também por meio do Ministério Público, quando têm seus direitos violados.
No espaço, eles recebem atendimento de uma equipe interdisciplinar que atua no sentido de viabilizar e garantir seus direitos sociais, bem como atendimento de saúde e alimentação diária completa, de acordo com orientação de uma nutricionista. O abrigo conta atualmente com cerca de 200 funcionários.

Longevidade com tecnologia e inovação é tema de evento no Rio

Se vamos viver mais, precisamos contribuir para a recuperação econômica e social do Rio de Janeiro, colaborando com a mobilização da sociedade para a sexta edição do “Dialogando com a Sociedade”, desta vez com o tema “Longevidade, Tecnologia e Inovação”.  O debate faz parte do Encontro Longevidade Brasil 2019, que acontece nesta terça-feira (1), no auditório da Fecomércio,  no Flamengo, com apoio do Portal ViDA & Ação.
A programação conta ainda com Mostra de Soluções Tecnológicas para Longevidade e o Fórum Longevidade Brasil, com participação internacional e a proposta de desmistificar o mundo digital, apresentando empresas e startups da área de saúde e bem-estar.
Ao longo do dia, o Fórum será constituído de quatro mesas: Saúde e Bem-Estar, Educação e Sociedade, Trabalho e Empreendedorismo, Onde e Como Morar na Longevidade, além das palestras de abertura e encerramento. Com a presença de autoridades, especialistas internacionais, estudiosos, parceiros o encontro quer compartilhar conhecimentos, conectar profissionais, discutir a reinserção no mercado de trabalho, a integração de gerações e debater propostas de políticas públicas focando na prevenção para um envelhecimento saudável e melhoria da qualidade de vida.
Criado e coordenado pela aposentada Carlota Esteves, o Movimento LONGEVIDADE BRASIL, com a causa: “Longevidade com Saúde e Qualidade de Vida”, congrega profissionais e empresas de diferentes áreas de atuação, envolvendo saúde e bem-estar em sua maioria. Para democratizar informações e auxiliar o público-alvo (50+) a manter o protagonismo foi criado o Projeto Dialogando com a Sociedade.
O objetivo é atrair um público de pessoas,   interessadas na longevidade saudável, profissionais e empresas da área de saúde e bem-estar, ampliando a participação com as áreas de Moradia, Educação, Trabalho e Empreendedorismo. O evento conta com apoio do Sebrae, Sesc, Secti/RJ, StartupRio, Grupo Mulheres do Brasil, Movimento PUC 50+, Supera, TeleHelp, Gero360, MIND+, Caren, HealthFy, entre outros parceiros.

EM SÃO PAULO

Curso valoriza a memória afetiva de pessoas idosas

A Associação Viva e Deixe Viver (Viva), organização não-governamental que congrega 1.282 voluntários responsáveis por contar histórias em 91 hospitais do País, promove, no decorrer de outubro, o curso Tempo Rei de Histórias, que tem por objetivo valorizar a memória afetiva de pessoas idosas pela prática da escuta qualificada, construção e contação de histórias no cuidar.

O curso conta com dez módulos e tem início em 1º de outubro, data escolhida especialmente por ser o Dia Internacional do Idoso. Em cada módulo, os participantes serão estimulados a desenvolver concepção teórica, vivências imaginativas e práticas para ampliar sua capacidade nos diferentes papéis de contador, criador e ouvidor de histórias, além de explorar as diversas possibilidades de reflexão que as histórias oferecem. As aulas serão realizadas todas as terças e quintas-feiras, das 18h30 às 21h30, na Uninove Campus Vergueiro, em São Paulo.

Voltado a voluntários e profissionais que atuam com este público, o projeto visa conscientizar os participantes sobre a importância da estabilidade emocional do idoso, como uma das condições que favorecem sua saúde. “Por isso é fundamental que haja interação com as pessoas que o rodeiam no seu cotidiano e no seu ambiente, seja uma casa de repouso ou hospital”, afirma Valdir Cimino, presidente e fundador da Viva.

Com reconhecida expertise na arte de preparar voluntários para contar história para crianças e adolescentes, a Viva, neste curso, volta sua atenção àqueles que se dedicam aos idosos. Para Cimino, a iniciativa propicia sinergia entre os dois públicos, facilitada pela tecnologia. “As experiências desses idosos dão origem a lindas histórias, disponibilizadas no site do Tempo Rei de Histórias (www.temporeidehistorias.org.br), que servem para ser narradas às crianças atendidas por nossos contadores de histórias. Além de encantar ambos os públicos, encontramos, assim, uma forma de preservarmos elementos fundamentais de nossa cultura e tradições”, diz Cimino.

O curso evidencia a importância da humanização da assistência na promoção de saúde e bem-estar, por meio da valorização da leitura como arte, cultura e lazer, bem como do ato de contar e ouvir histórias. “Trata-se de um recurso fundamental para integração social num grupo de indivíduos, além do resgate desta prática milenar e do valor do simbolismo das histórias, como elemento terapêutico e estimulador da autoestima”, observa Cimino.

Para participar, basta se inscrever pela internet: vivaedeixeviver.typeform.com/to/rf70Z0. O investimento é de R$ 250,00. Alunos da Uninove podem se inscrever gratuitamente. Outras informações estão disponíveis pelo telefone (11) 3081-6343, no website da entidade ( site@vivaedeixeviver.org.br .

Da Redação, com Assessorias

 

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.