Uso da Cannabis para tratar doenças raras é tema de debate entre familiares

Evento online e gratuito para familiares é destaque da Agenda Positiva da semana. Veja ainda eventos técnicos para profissionais de saúde

Redação

Há cerca de 7 mil doenças raras descritas, sendo 80% de origem genética e 20% de causas infecciosas, virais ou degenerativas. Somente no Brasil, 13 milhões de pessoas vivem com essas enfermidades, de acordo com dados do Ministério da Saúde. O estudo sobre a utilização de medicamentos à base de Cannabis sativa – planta da qual se extrai a maconha – tem avançado e trazido esperança a estes pacientes. Milhares já utilizam e melhoraram a qualidade de vida com a diminuição dos sintomas, especialmente da dor crônica.

Ao reconhecer a importância de incluir a população na discussão sobre este tema, a Abraf – Associação Brasileira de Apoio à Família com Hipertensão Pulmonar e Doenças Correlatas promove um debate com objetivo de auxiliar muitas famílias em relação à utilização, tratamento, legitimação e regulamentação do uso medicinal da Cannabis em casos de raridades e outras doenças.

O debate ‘Cannabis e Doenças Raras’ acontece na quarta-feira, dia 11 de novembro, às 19 horas, e reúne pacientes, profissionais e especialistas na utilização e regulamentação de Cannabis em tratamento de doenças raras. O objetivo é discutir a fundo os mitos, benefícios, evidências científicas e entraves burocráticos e jurídicos do uso e cultivo da Cannabis para o tratamento de doenças raras. 

Para debater estes e outros temas foram convidados Viviane Sedola, fundadora da plataforma Dr. Cannabis que conecta pacientes e médicos; a advogada Margarete Brito, importante ativista da Cannabis medicinal no Brasil; a pedagoga Tatiana Moraes Costa, graduada em Ciências Biológicas e paciente da doença rara chamada Machado-Joseph; e Ailane Araújo,que tem vasta experiência no manejo e ensino de Cannabis medicinal.

Também serão abordados o substitutivo ao Projeto de Lei 399/2015, que discute a regulamentação do cultivo de produtos à base de Cannabis para fins medicinais e industriais e as experiências de pacientes que adotaram a substância em seus tratamentos. O deputado Luciano Ducci, relator do projeto de lei, também participa do evento.

O debate tem mediação da advogada Maria José Delgado, fundadora e CEO da MJDFagundes – Consultoria Especializada em Saúde. Para participar virtualmente, basta clicar aqui e fazer a inscrição. Também é possível enviar perguntas, dúvidas e interagir com os convidados. O evento gratuito será transmitido pelo canal oficial no YouTube e Facebook da Abraf.

Boas práticas de contadores de histórias em hospitais

Na terça-feira, dia 10 de novembro, às 19 horas, a Associação Viva e Deixe Viver (Viva) – organização da sociedade civil (OSC) que congrega 1,3 mil voluntários responsáveis por contar histórias em 86 hospitais do País -, realiza uma live especial para apresentação de cases de boas práticas de gestão da humanização em tempos de Covid-19 do Comitê de Humanização Emílio Ribas (CHER). A live será no canal do Youtube da Associação.

Mediado pelo fundador da Viva e Deixe Viver, Valdir Cimino, o bate-papo dá início às atividades relacionadas ao Fórum de Humanização da Vida, e contará com a presença de Andrea Zumbini Paulo, diretora de Apoio Técnico do Instituto de Infectologia Emílio Ribas; Glória Brunetti, médica infectologista do Instituto de Infectologia Emílio Ribas; e do padre João Mildner, da Capelania Católica do Instituto Emílio Ribas.

No evento serão mostradas as atividades desenvolvidas pelo Comitê de Humanização Emílio Ribas em prol do voluntariado. Também serão abordados temas como a integração da espiritualidade e da religiosidade no manejo da dor e dos cuidados paliativos, e como a humanização na assistência à saúde, em benefício dos usuários e dos profissionais, podem contribuir para um ambiente mais participativo, democrático, além de minimizar os efeitos negativos da internação.

EVENTOS TÉCNICOS

Evento gratuito discute gravidez na pós-Covid19

No sábado, dia 14, acontece o “XI Simpósio Vida – Gravidez na Era Pós-Moderna”, evento gratuito com transmissão online, voltado para médicos e profissionais da saúde. Logo após a abertura do encontro, Nelson Teich, ex-Ministro da Saúde, abordará “O futuro da saúde no mundo pós-pandemia”. 

A programação também incluirá mesa redonda, com temas relacionados a como se ter uma gravidez segura. Neste momento, a palestra comandada por Paulo Gallo, diretor-médico do Vida – Centro de Fertilidade, será “Aumentando as chances de uma gravidez segura”. Já Maria Cecília Erthal, também à frente da clínica, destacará o tema “Planejamento familiar e novas configurações familiares”. 

Para saber o programa completo do evento, que também contará com a participação de Rui Ferriani, do HC d Ribeirão Preto, e Anna Butter, da Rede D´Or, basta acessar o link, onde pode ser feita a inscrição. 

Paulo Gallo e Maria Cecília Erthal – Vida Centro de Fertilidade (Foto: Divulgação)

Boas práticas assistenciais em Oncologia

Nos dias 13 e 14 de novembro a BP – A Beneficência Portuguesa de São Paulo realiza, em parceria com a American Society of Clinical Oncology (Asco), um workshop online sobre o Quality Oncology Practice Initiative (QOPI)® e o QOPI Certification Program™, iniciativas da associação norte-americana para a disseminação de boas práticas assistenciais em Oncologia.

O evento é dirigido a oncologistas clínicos, gestores da área de saúde e profissionais dedicados à implementação de programas de qualidade e melhoria contínua nas instituições. O objetivo do workshop é esclarecer dúvidas sobre os programas e como as instituições podem participar deles. As inscrições são gratuitas.

O Quality Oncology Practice Initiative (QOPI)® é um programa de avaliação de qualidade conduzido por oncologistas e baseado nas melhores práticas e metodologias, além de um grande número de métricas de qualidade, que tem por objetivo medir e demonstrar a qualidade da assistência oncológica das instituições participantes. Por meio do QOPI Certification Program™ a Asco certifica as instituições que oferecem cuidados de alta qualidade na prática de Oncologia Clínica e Hematologia.

Alguns dos principais oncologistas da BP participarão das discussões no workshop, que também terá a participação de profissionais de outras instituições acreditadas para falar sobre como manter, a longo prazo, as mudanças e melhorias de qualidade dentro da área de Oncologia. Para receber o certificado de participação é necessário estar presente nos dois dias). Inscrições pelo link.

Desafios das empresas de saúde para os próximos anos

Segmento da saúde suplementar sem fins lucrativos, em que a própria instituição é responsável por administrar o plano oferecido aos seus colaboradores, as autogestões atendem hoje mais de cinco milhões de vidas e possuem a carteira mais envelhecida do setor, com a maior parte dos idosos que têm planos de saúde no país: 30% contra 14%. Players relevantes ligados ao setor se reúnem no 23º Congresso Internacional Unidas – Novas Perspectivas da Saúde: 2020 Como o Divisor de Águas para debater sobre os desafios e oportunidades das empresas de saúde nos próximos anos. O evento acontece na quarta-feira, dia  11 de novembro, das 16h20 às 18h, no hotsite.

Estarão presentes no painel o diretor-presidente substituto da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), Rogério Scarabel; o diretor de Unidades Externas e Saúde Populacional do Sírio-Libanês, Fábio Petrus; o diretor médico da Prevent Senior, Pedro Batista Jr, e o presidente da Caixa de Assistência dos Funcionários do Banco do Brasil (CASSI)Dênis Corrêa. A moderação ficará por conta de Eli Melo Jr, diretor-presidente da EVIDA .

A importância das autogestões em saúde e os desafios de ser sustentável e garantir o cuidado aos participantes é um dos assuntos que serão discutidos durante o painel. Durante o evento, o presidente da Cassi abordará a importância do olhar voltado para a saúde na organização da assistência e não somente na doença, de forma reativa, como estratégia de melhoria do cuidado e sustentabilidade das autogestões.

Também serão abordados temas como a incorporação de tecnologias, como telemedicina para qualificar o acesso e compor a orientação em saúde e o cuidado do participante; gestão populacional na construção das intervenções de saúde para aumentar a eficiência dos resultados dos sistema de saúde e a criação de novos modelos de remuneração atrelados a estratégias de cuidado.

Prorrogadas inscrições para prêmio de inovação para vencer a Covid-19

Pesquisadores e empreendedores do setor de saúde interessados em expor trabalhos e iniciativas inovadoras, que visam buscar soluções e caminhos para superação das dificuldades impostas pela pandemia do novo coronavírus, ganharam mais tempo. A sexta edição do Prêmio de Inovação do Grupo Fleury (PIF) teve inscrições prorrogadas até dia 13 de novembro.

O tema do PIF deste ano será “Desafios e transformações criados pela Covid-19” e serão três categorias premiadas com foco nas iniciativas relacionadas à Covid-19: detecção e diagnóstico, tratamento e prevenção e adaptação à pandemia. Os artigos submetidos, produtos e softwares desenvolvidos serão julgados por uma banca avaliadora sob os critérios de originalidade, aplicabilidade da solução, inovação e fator de impacto na sociedade.

Serão aceitos trabalhos desenvolvidos no Brasil ou em colaboração com instituição nacional e que não tenham qualquer tipo de participação ou aporte do Grupo Fleury. Os vencedores serão anunciados na data da cerimônia de premiação, em 4 de dezembro, por meio da plataforma virtual de eventos do Inovabra Habitat, cujo link será disponibilizado na página oficial da premiação e nas redes sociais do Fleury Lab.

Prêmios – Os vencedores nas três categorias (detecção e diagnóstico, tratamento e prevenção e adaptação à pandemia) receberão prêmios de R$ 6 mil, cada.  Além do prêmio em dinheiro, ocorrerão outras premiações que envolverão experiências e parcerias ou mentorias para os vencedores.

Os interessados podem se inscrever até 13 de novembro e consultar o edital completo na plataforma Fleury Lab, por meio do endereço eletrônico. A divulgação dos finalistas será disponibilizada no site e via e-mail até 20 de novembro.

O Prêmio de Inovação do Grupo Fleury nasceu em 2015, com o objetivo de reconhecer e divulgar projetos inovadores da pesquisa nacional, com foco na área da saúde. O PIF integra a plataforma Fleury Lab, lançada em 2019 para acelerar a transformação digital e inovação em curso no grupo, que inclui um portal com conteúdo voltado para entusiastas de inovação e uma sala no inovabra habitat para o relacionamento com startups do local.

Prorrogadas inscrições para prêmio de inovação para vencer a Covid-19

Pesquisadores e empreendedores do setor de saúde interessados em expor trabalhos e iniciativas inovadoras, que visam buscar soluções e caminhos para superação das dificuldades impostas pela pandemia do novo coronavírus, ganharam mais tempo. A sexta edição do Prêmio de Inovação do Grupo Fleury (PIF) teve inscrições prorrogadas até dia 13 de novembro.

O tema do PIF deste ano será “Desafios e transformações criados pela Covid-19” e serão três categorias premiadas com foco nas iniciativas relacionadas à Covid-19: detecção e diagnóstico, tratamento e prevenção e adaptação à pandemia. Os artigos submetidos, produtos e softwares desenvolvidos serão julgados por uma banca avaliadora sob os critérios de originalidade, aplicabilidade da solução, inovação e fator de impacto na sociedade.

Serão aceitos trabalhos desenvolvidos no Brasil ou em colaboração com instituição nacional e que não tenham qualquer tipo de participação ou aporte do Grupo Fleury. Os vencedores serão anunciados na data da cerimônia de premiação, em 4 de dezembro, por meio da plataforma virtual de eventos do Inovabra Habitat, cujo link será disponibilizado na página oficial da premiação e nas redes sociais do Fleury Lab.

Prêmios – Os vencedores nas três categorias (detecção e diagnóstico, tratamento e prevenção e adaptação à pandemia) receberão prêmios de R$ 6 mil, cada.  Além do prêmio em dinheiro, ocorrerão outras premiações que envolverão experiências e parcerias ou mentorias para os vencedores.

Os interessados podem se inscrever até 13 de novembro e consultar o edital completo na plataforma Fleury Lab, por meio do endereço eletrônico. A divulgação dos finalistas será disponibilizada no site e via e-mail até 20 de novembro.

O Prêmio de Inovação do Grupo Fleury nasceu em 2015, com o objetivo de reconhecer e divulgar projetos inovadores da pesquisa nacional, com foco na área da saúde. O PIF integra a plataforma Fleury Lab, lançada em 2019 para acelerar a transformação digital e inovação em curso no grupo, que inclui um portal com conteúdo voltado para entusiastas de inovação e uma sala no inovabra habitat para o relacionamento com startups do local.

Com Assessorias