Vida Sem Fumo: Importe-se com alguém além de você

Ex-fumantes decidiram largar o cigarro após campanhas de prevenção. Nova ação da Fundação do Câncer incentiva a empatia e traz retrospectiva de ações anteriores

Redação
Fred Barroso decidiu parar de fumar, sensibilizado pela campanha da Fundação do Câncer (Foto: Instagram)
Raphael Alvarez acha que as campanhas ajudam a conscientizar os jovens (Foto: Instagram)

Fred Barroso, de 31 anos, chef executivo do grupo Le Vin, por sua vez, contou que o cigarro estava afetando seu paladar e, por ele se importar com os seus clientes e com a qualidade dos pratos que oferece, decidiu parar de fumar. Para o ator e diretor Raphael Alvarez, 44, maior motivação para eliminar o tabaco de sua vida é a influência positiva que deseja despertar nas próximas gerações.

Ambos decidiram parar de fumar por conta da campanha de Dia Mundial do Câncer, promovida pela Fundação do Câncer em fevereiro deste ano, com o objetivo de conscientizar a população sobre os impactos do tabaco para a saúde individual e coletiva, bem como os problemas ambientais que gera.
Pedro Salomão se tornou outro incentivador da campanha (Foto: Instagram)
Pedro Salomão, 39, sócio e cofundador da Radio Ibiza, aderiu à causa antitabagista motivado pela perda do pai por conta do cigarro. Para ele, o importante é incentivar cada vez mais as pessoas a deixarem esse hábito.
O trio agora faz parte da nova campanha lançada pela instituição para este Dia Mundial sem Tabaco (31 de maio), com o lema ‘’Importe-se com alguém além de você’’. Na campanha, eles contam como se importar com a saúde das pessoas próximas os engajou nessa luta e os incentivou a abandonar o tabaco.

A ação mostra que fumar é prejudicial também para aqueles que estão próximos da fumaça e traz impactos ao meio ambiente. Essa consciência pode ser um importante incentivo de mudança para quem deseja parar de fumar.

A campanha faz parte do conceito #EuMeImporto, tônica da instituição que traduz a cultura de empatia e respeito pelas pessoas. Além das peças publicitárias informativas divulgadas desde 22 de maio nas redes sociais da instituição, a ação conta com depoimentos dos novos entusiastas da causa antitabagista.

RETROSPECTIVA DE CAMPANHAS ANTERIORES

Também faz parte da ação deste ano uma retrospectiva dos últimos cinco anos de ações realizadas pela Fundação do Câncer no Dia Mundial sem Tabaco. A proposta é mostrar a atuação da Instituição no controle do tabaco, uma das principais bandeiras desde a sua criação. Nesse sentido, a campanha deste ano reforça como a Fundação tem contribuído para que o Brasil seja uma referência mundial na luta contra o tabagismo.
Para o diretor executivo da Fundação do Câncer, Luiz Augusto Maltoni Jr., ‘’a Instituição sempre atuou em ações de conscientização voltadas para a população. Nosso fundador e presidente do conselho curador, Marcos Moraes, é um dos precursores da causa e desenvolveu, ao longo dos anos, um importante papel, em âmbito nacional, na luta contra o tabagismo” destaca o executivo.
Um exemplo de atuação a ser citado foi o envolvimento do Dr. Marcos na criação de lei para proibir o fumo em voos, que representou, na época, um avanço significativo no controle do tabaco no país.  Entre os resultados está a queda do percentual de fumantes brasileiros maiores de 18 anos de 34,8%, em 1989, para 14,7% em 2013, de acordo com a Pesquisa Nacional de Saúde (PNS). Atualmente, há mais ex-fumantes do que fumantes no país, também segundo a PNS.
A seguir, confira as campanhas realizadas pela Fundação do Câncer entre 2014 e 2018:

2018: Vidas em cinzas

Imagem de divulgação – Dia Mundial semTabaco – 2018

No último ano, a Fundação do Câncer produziu o vídeo ‘’Vidas em Cinzas’’ para sensibilizar e orientar a população sobre os malefícios do cigarro.

2017: Tabaco: uma ameaça ao desenvolvimento

Imagem de divulgação – Dia Mundial sem Tabaco – 2017

A campanha “Tabaco: Uma ameaça ao desenvolvimento” teve o objetivo de revelar à população o impacto econômico do tabagismo no crescimento sustentável dos países e os riscos à saúde da população. O consumo dotabaco gera impactos negativos para a economia, meio ambiente, saúde e para o futuro de cada país. Durante o período da campanha, a Instituição divulgou, em seus diferentes canais nas redes sociais, peças com frases e imagens sobre o efeito do tabagismo na natureza e na vida das pessoas.

2016: Embalagens Padronizadas

Imagem de divulgação – Dia Mundial sem Tabaco – 2016
Em 2016, a Fundação do Câncer se uniu à Aliança de Controle do Tabagismo (ACT) e publicou um vídeo nas mídias sociais em que a médica epidemiologista Veronica Hughes, diagnosticada com câncer de pulmão há mais de 10 anos, convocou a população brasileira a assinar a petição online pela adoção das embalagens padronizadas para cigarros. A campanha ‘’#AcabouoDisfarce’’ ganhou também as páginas dos jornais impressos O Dia, Destak, Meia Hora e Metro.

2015: Dicas para parar de fumar

Imagem de divulgação – Dia Mundial sem Tabaco – 2015
Na campanha de 2015, a Fundação do Câncer divulgou depoimentos de pessoas que deixaram de fumar. Nas publicações, os ex-fumantes contavam como o cigarro atrapalhava suas vidas e compartilhavam experiências, além de mostrar o que os incentivou a parar de fumar.
No mesmo ano, a Instituição divulgou as “Dicas para parar de fumar”.

2014: “Preços mais altos, mais vidas salvas”

Imagem de divulgação – Dia Mundial sem Tabaco – 2014

Aumentar os preços e impostos dos produtos de tabaco para reduzir doenças e mortes foi o tema central da campanha da Organização Mundial da Saúde (OMS), em 2014. O alerta foi sobre a necessidade de se elevarem os preços do cigarro para diminuir a prevalência de fumantes nos países.

Da Fundação do Câncer, com Redação

In the news
Leia Mais