Virada Sustentável vai incentivar troca de roupas e acessórios

Terceira edição do maior festival de sustentabilidade do Brasil terá mais de 400 atividades plurais e gratuitas, em mais de 30 bairros do Rio e Grande Rio

Redação
Abertura da Virada Sustentável teve meditação e soltura de pássaros no Morro da Urca (Foto: Divulgação)

Cidade bonita por natureza, o Rio de Janeiro volta a respirar sustentabilidade. A versão carioca da Virada Sustentável está de volta e promete atrair milhares de pessoas de quinta-feira (17) a domingo (20), em aproximadamente 30 bairros da capital – de Sepetiba e Campo Grande, na Zona Oeste, a Ramos e Madureira, na Zona Norte – e também de outros cinco municípios da Região Metropolitana – Niterói, São Gonçalo, Nova Iguaçu, Duque de Caxias e São João de Meriti. 

São mais de 400 atividades gratuitas de arte, cultura, saúde, bem-estar, ação e conhecimento. A programação é repleta de atividades culturais, exposições de artes visuais, oficinas, performances, atividades infantis, rodas de conversa e painéis de debate com temática ambiental, social e econômica. O festival tem o propósito de promover uma grande mobilização comunitária para a construção de uma sociedade mais justa, inclusiva e sustentável.

E nesses tempos de crise e aumento de brechós, uma das atrações promete ser o Jardim da Mag, projeto que incentiva a troca de roupas e acessórios. Essa prática do desapego acontece nos dias 18 e 19,  dentro da primeira edição da Feira Verde no Rio de Janeiro, que faz parte da Virada Sustentável Rio 2019. Com intuito de estimular o consumo consciente na moda, a OLX, conhecida plataforma de compra e venda do país, e a MagMov apoiam a terceira edição do evento.

Para participar da ação, os visitantes da Feira Verde podem levar até três itens de vestuário feminino adulto e acessórios, como bolsas, lenços, colares, brincos, anéis, cintos e pulseiras. Não valem roupa de banho, pijamas, sapatos, roupas íntimas, de ginástica e infantis. A Feira Verde acontece no IED – Instituto Europeo di Design (Av. João Luiz Alves, 13 – Urca), com entrada gratuita das 12h às 19h.

Reinventando o modelo de consumo

De acordo com a OLX, o objetivo do Jardim da Mag está em linha com o propósito de “empoderar brasileiros para realizarem seus sonhos, reinventando o modelo de consumo” ao promover a economia colaborativa e a cultura do consumo de moda consciente por meio da troca de peças limpas e em bom estado de conservação.

A Feira Verde é uma idealização da Moda Verde, pioneira em juntar diversos projetos que incentivam Novas Formas de Consumo, e abrigará diferentes iniciativas desapegos, upcycling e brechós com a participação de marcas de moda com produção consciente.

A indústria da moda já é citada como a segunda mais poluente do mundo. A fabricação de uma camisa de algodão requer 2,7 mil litros de água, segundo a  Agência Nacional de Águas, e a produção de uma calça jeans consome 3.781 litros de água, de acordo com a ONU Meio Ambiente. Em contrapartida, aumenta o número de pessoas que se desapegam de roupas por meio da OLX.

Adquirir produtos usados ou seminovos contribui para a economia colaborativa e o consumo consciente. Essa é uma das grandes fortalezas da OLX, que recebe diariamente cerca de 7 milhões de usuários interessados em itens na categoria moda e beleza”, afirma Phillip Klien, Chief Growth Officer da OLX Brasil.

Mais sobre a Virada Sustentável Rio 2019

Meditação transcendental no Pão de Açúcar, um palco liderado por mulheres no Circo Voador e o Fórum Virada Sustentável são algumas das atrações da maior mobilização de cultura e educação para a sustentabilidade do Brasil. Haverá ainda programação para toda família no Parque Lage e Sesc Tijuca. O Fórum Virada Sustentável na Casa Firjan reunirá 16 painéis de diálogos sobre sustentabilidade ambiental, social e econômica.

O Bondinho Pão de Açúcar recebeu as primeiras atividades da Virada Sustentável Rio 2019 nesta quinta-feira. Às 8h, o professor de meditação transcendental Klebér Tani conduziu uma prática para a aproximadamente 60 pessoas. Depois foi a vez do Instituto Vida Livre realizar uma soltura de espécies de pássaros resgatados do tráfico de animais,  no Morro da Urca. Entre eles, um tiê-sangue, símbolo da Mata Atlântica e do Rio de Janeiro.

As atrações são extremamente plurais e incluem regatas ecológicas na Baía de Guanabara; contação de histórias e debate sobre novas formas de consumo no IED; uma festa matinal, empreendedorismo materno, oficina de captação da água da chuva, entre diversas outras atividades para todas as idades. No Circo Voador, se apresentam Lia de Itamaracá, Jongo da Serrinha, As Bahias e a Cozinha Mineira e Slam das Minas RJ.

O propósito, segundo os organizadores, é aumentar o engajamento da sociedade em relação à sustentabilidade, unindo causas e organizações transformadoras. Esse objetivo é alcançado por meio da articulação e parceria com diversas organizações e coletivos sociais. A programação tem apoio institucional do PNUD Brasil – Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento. O eixo da programação são os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da ONU.

A programação completa está disponível no site www.viradasustentavel.org.br, onde é possível filtrar as atividades por dia, local, tipo, entre outras opções.

Com Assessorias

 

In the news
Leia Mais