Aqui mosquito não se cria: Rio declara guerra ao Aedes aegypti

Na Semana Nacional de Combate ao Aedes, meta é preparar a cidade para o período de chuvas. Veja outras atividades na nossa Agenda Positiva

Redação
pesquisa da Fiocruz com mosquito da zika

As ações de combate ao mosquito transmissor de arboviroses como dengue, zika e chikungunya, promovidas pelo Ministério da Saúde, estão sendo intensificadas nesta sexta-feira (30), dia D de Combate ao Aedes aegypti e último dia da Semana Nacional de enfrentamento ao mosquito, que iniciou no domingo (25).

A mobilização desse dia acontece de forma simultânea em diversas cidades do Brasil, com mutirões de limpeza e vistoria em casas e órgãos públicos, destacando a mensagem do ‘Sábado sem Mosquito’. No total, 210 mil unidades públicas e privadas de todo o país estão sendo mobilizadas, sendo 146 mil escolas da rede básica, 11 mil Centros de Assistência Social e 53 mil Unidades Básicas de Saúde (UBS), além da população em geral.

No Rio de Janeiro (capital), a programação conta com atividades no Centro Administrativo São Sebastião (CASS), na Cidade Nova, em unidades de saúde de Atenção Primária (clínicas da família e centros municipais de saúde) e escolas municipais, espalhadas por toda a cidade. O objetivo é conscientizar e informar os cariocas sobre a importância de ações cotidianas na prevenção das arboviroses.

Além de envolver a população no combate ao mosquito, as atividades têm por objetivo preparar a cidade para o período de chuvas. A preocupação maior é com a Chikungunya, doença para qual o perfil epidemiológico da população carioca não é favorável, sem imunidade, o que faz com que grande parte da população esteja suscetível ao vírus. Este ano, já foram realizadas mais de 8,6 milhões de visitas de inspeção para busca e eliminação de possíveis focos do Aedes aegypti em toda a cidade.

LEIA MAIS:

Chikungunya dispara no Rio: casos aumentam 720%
Chikungunya poderá ter nova epidemia nos próximos dois anos
Herói mirim entra em campo para combater o terrível mosquito

A Secretaria Municipal de Saúde vem intensificando o combate ao mosquito transmissor da dengue, da Zika e da Chikungunya, e a prevenção, com ações nos meses mais quentes e chuvosos do ano, período que pode acarretar na formação de reservatórios de água, onde o Aedes se reproduz. Isso já é esperado, devido à sazonalidade das doenças.

Para prevenir e evitar epidemia das arboviroses, a Prefeitura do Rio também promove a campanha “Aqui mosquito não se cria”, que realiza atividades de promoção ao combate ao Aedes aegypti na cidade do Rio.  A população também pode ajudar denunciando os possíveis focos por meio da Central de Atendimento da Prefeitura do Rio, no número 1746.

A partir das 9h, os agentes de Vigilância em Saúde irão inspecionar e eliminar possíveis focos do Aedes aegypti no CASS, sede da prefeitura.  A equipe de profissionais de Educação Física do Programa Academia Carioca da Superintendência de Promoção da Saúde  promoverá atividades educativas para professores e alunos da Creche Institucional Dr. Paulo Niemeyer.

Nas unidades de saúde de Atenção Primária (clínicas da família e centros municipais de saúde), as atividades contarão com a participação dos profissionais de saúde e dos agentes de Vigilância em Saúde que estarão nas ruas, realizando vistorias de inspeção e eliminação de depósitos nos bairros.

Fiocruz promove simpósio que alia ciência e arte

Educadores, pesquisadores, artistas, inovadores, cooperativistas, empreendedores e demais interessados em ciência, arte e inovação. Estão abertas as inscrições para a 10ª edição do Simpósio ‘Ciência, Arte e Cidadania’, promovido pelo Instituto Oswaldo Cruz (IOC/Fiocruz). Com o objetivo central de compartilhar experiências, o encontro, que será realizado nos dias 7 e 8 de dezembro, das às 9h às 19h, na Casa da Ciência da UFRJ, no Rio de Janeiro (R. Lauro Muller, 3, Botafogo).

A iniciativa está com uma programação repleta de atividades culturais, debates, oficinas e palestras com profissionais que atuam na interface entre ciência e arte. A participação é gratuita. A realização desta edição especial visa a captação de recursos de agências de fomento à pesquisa, ensino e extensão, e o estímulo à colaboração de parceiros na composição das atividades.

A edição celebra, ainda, os 20 anos da linha de pesquisa transdisciplinar de CienciArte no Laboratório de Inovações em Terapias, Ensino e Bioprodutos do IOC. Outra novidade é a parceria internacional com a rede de eventos do periódico ‘Leonardo’, chamada LASER Talks (Leonardo Art Science Evening Rendez-vous). O 10º Simpósio inaugura as atividades do ‘LASER Rio’.

 

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.