As lições que nossos ex-relacionamentos nos trazem

‘O que é bom deve ser guardado e isso não prejudica as novas relações que desenvolvemos depois’, diz psicanalista Luiz Alberto Py

Por Luiz Alberto Py*

Muitas pessoas ficam angustiadas ao perceberem que, ao viverem um novo relacionamento, ainda se sentem mobilizadas pelo antigo amor. Isso é muito frequente e se deve ao fato de que o fim de um namoro não significa necessariamente falta de amor.

Muitas vezes ocorre uma falta de afinidade e uma desarmonia que levam ao descontentamento de um com o outro. Para que um namoro prossiga, o que importa não é apenas o amor que sentimos, mas também a compatibilidade necessária para se viver junto. Por isso, muitas vezes o namoro acaba, mas o amor permanece.

Quando uma pessoa passa por nossa vida e deixa boas lembranças não há por que esquecê-la. O que é bom deve ser guardado e isso não prejudica as novas relações que desenvolvemos depois. Ao contrário, essas experiências nos enriquecem e nos dão mais capacidade de avaliar as pessoas, por podermos compará-las umas com as outras.

Além disso, quando aprendemos com estas experiências, entendemos que não há motivo para ciúmes dos antigos relacionamentos de nossos parceiros, pois namoros anteriores podem contribuir para tornar a nova relação mais objetiva, mais realista e, por isso mesmo, mais sólida.

luiz-alberto-py
Luiz Alberto Py, psiquiatra e psicanalista, escreve para a seção Palavra de Especialista uma vez por mês, às quartas-feiras (Foto Divulgação)

Luiz Alberto Py é psiquiatra e psicanalista. Atua como consultor de empresas e palestrante. Professor nas faculdades de Medicina da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo e da Uerj e em diversas sociedades de Psicanálise. É autor de 9 livros, foi consultor do programa Big Brother Brasil (TV Globo) e conselheiro do sistema penitenciário. Site: Luiz Alberto Py / Instagram: @luizalbertopy 

Luiz Alberto Py escreve uma vez por mês para a seção ‘Palavra de Especialista’. Para sugestões e informações, envie mensagem para palavradeespecialista@vidaeacao.com.br. Conheça nossos especialistas aqui.

Leia outros artigos do especialista

‘Amar consiste em tentar ajudar a pessoa amada a ser feliz’
Liberdade e sexualidade: os instintos primitivos entre quatro paredes
Por que fazer terapia de grupo? Será que funciona mesmo?

Veja ainda:

Novembro Azul: Luiz Alberto Py fala como venceu câncer de próstata

 

Por Favor, Compartilhe!

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

In the news
Leia Mais