Rio confirma o terceiro caso de varíola dos macacos

Secretário municipal de Saúde já admite transmissão local: nos dois novos casos da Monkeypox, os pacientes não viajaram para fora do país

Teste para o vírus Monkeypox (Foto: Reuters - via Agência Brasil)

Nesta sexta-feira (24), o secretário municipal de Saúde do Rio de Janeiro, Rodrigo Prado, confirmou que já há transmissão local do vírus monkeypox, causador da varíola dos macacos, na capital. A Secretaria Municipal de Saúde do Rio de Janeiro (SMS-Rio) informou na noite desta quinta-feira (23/6) que foram confirmados mais dois casos.

“Os pacientes não têm histórico de viagem nem histórico de contato com ninguém que viajou. Sendo assim, se configura transmissão local”, disse ele. Segundo Prado, os pacientes confirmados estão em isolamento domiciliar e fazem tratamento dos sintomas. “Vamos fazer o acompanhamento e monitoramento desses pacientes e dos seus contatos”, afirmou.

Os dois novos casos são dois homens, de 25 e 30 anos, residentes do município e sem histórico de viagem internacional ou contato próximo com viajante. Assim, sobe para três o número de casos confirmados da doença Monkeypox no município. O primeiro caso era autóctone – ou seja, o paciente havia sido contaminado fora do país, em uma viagem à África do Sul.

Ainda de acordo com a SMS-Rio, todos apresentam boa evolução clínica, seguem em isolamento domiciliar e em monitoramento diário, assim como os seus contatos próximos que não apresentaram sintomas. Os dois novos pacientes estão em isolamento domiciliar e sendo monitorados pela Superintendência de Vigilância em Saúde (SVS) por meio da Coordenação de Informação Estratégica de Vigilância em Saúde (CIEVS-Rio) e assistidos pelo Instituto Nacional de Infectologia (INI) da Fiocruz.

Ministério da Saúde confirmou apenas 11 casos

Na terça-feira (21/6), o Ministério da Saúde notificou mais dois novos casos de varíola dos macacos no país, totalizando 11 confirmações da doença, sendo sete em São Paulo, dois no Rio Grande do Sul e dois no Rio de Janeiro. Mais dez casos suspeitos permanecem em investigação. Dois dos casos confirmados receberam alta e os outros seguem isolados e em monitoramento.

As novas detecções de contaminados pelo vírus monkeypox foram feitas pelo Laboratório Adolf Lutz em São Paulo por meio do método de isolamento viral.

Os dois pacientes são brasileiros, do sexo masculino, têm entre 36 e 38 anos, são residentes no estado de São Paulo e com histórico de viagem para a Europa. Os dois apresentam quadro clínico estável, não tem complicações e estão sendo monitorados pelas Secretarias de Saúde do estado e do município.

Segundo o ministério, todas as medidas de contenção e controle da doença foram adotadas imediatamente após a comunicação de que se tratava de um caso suspeito de varíola dos macacos, com o isolamento dos pacientes e rastreamento dos seus contatos.

O Ministério da Saúde, por meio da Sala de Situação e do Centro de Informações Estratégicas e Resposta em Vigilância em Saúde (CIEVS) Nacional, segue em articulação direta com o estado de São Paulo para o monitoramento dos casos e rastreamento dos contatos.

Fontes: SMS-Rio e Agência Brasil (atualizado em 24/6/22)

Leia mais

Monkeybox: Rio confirma primeiro caso da varíola dos macacos
Fiocruz vai produzir testes para detectar o Monkeypox
Varíola do macaco: dermatologistas esclarecem a população

 

1 Comment
  1. […] Rio confirma novo caso de varíola dos macacos […]

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

In the news
Leia Mais