Ator revela cirurgia de próstata: ‘sem medo de preconceitos bobos’

Mateus Carrieri, de 54 anos, descobriu Hiperplasia Prostática Benigna e passou por raspagem da próstata. Entenda a doença e o procedimento

Aos 54 anos, o ator e educador físico, Mateus Carrieri, procurou um urologista para fazer um check up completo (Foto: Divulgação)
Diagnosticado com Hiperplasia Prostática Benigna, o ator, modelo e educador físico Mateus Carrieri, de 54 anos, teve que se submeter a uma intervenção cirúrgica de raspagem de próstata, nesta terça-feira, 17 de agosto, em São Paulo. Ele aproveitou a ocasião para fazer um alerta aos homens de meia idade que ainda têm certa discriminação com relação ao procedimento.
“Às vezes, por algum preconceito e medo, (os homens) acabam não se cuidando em relação a isso. Estou contando isso para vocês para incentivar os homens da minha idade a se cuidarem e fazerem seus exames preventivos. Sem medos ou preconceitos bobos”, disse o ator.
Em junho, depois da participação no reality show ‘A Fazenda 2021’, da TV Record, Carrieri havia se consultado com um médico urologista de São Paulo e feito uma série de exames, como mostramos aqui. Foi quando recebeu a orientação para fazer a cirurgia.
Mateus Carrieri em consulta com o médico urologista Danilo Galante (Foto: Divulgação)

“O principal tratamento da Hiperplasia Prostática Benigna é medicamentoso. Mas, aos pacientes que não melhoraram com os remédios, a cirurgia é super indicada. A raspagem da próstata é executada por aparelho que promove a ressecção e diminui a massa da próstata até que o paciente consiga urinar melhor”, explica o médico urologista Danilo Galante, que atendeu o ator.

Um dos três tipos de doenças ligadas à próstata, a Hiperplasia Benigna da Próstata pode atingir cerca de 50% dos homens acima de 50 anos e provoca aumento da frequência urinária diurna, diminuição da força e do calibre do jato urinário, demora para iniciar a micção, sensação de urgência para urinar, além de afetar o funcionamento da bexiga e dos rins.

Especialista em cirurgia robótica, Galante ressalta a importância da prevenção do câncer da próstata e dos cuidados que os homens devem ter a partir dos 50 anos.

Leia mais

SUS pode incluir robótica para tratar câncer de próstata
Câncer da próstata: cirurgias tiveram queda na pandemia
Cirurgia robótica é aliada no tratamento do câncer de próstata no Brasil

As três principais doenças da próstata

Do tamanho de uma castanha e localizada abaixo da bexiga, a principal função da próstata é produzir uma secreção fluida para nutrição e transporte dos espermatozoides. Ao longo da vida a glândula pode desenvolver três doenças: a prostatite (inflamação), a hiperplasia prostática benigna – HPB (crescimento benigno) – e o câncer.

Considerado o segundo tipo de câncer mais comum em homens no Brasil, o tumor maligno da próstata é um exemplo claro da importância da prática da medicina preventiva. A doença, que não costuma apresentar sintomas em sua fase inicial, quando detectada precocemente, possui chance de cura que ultrapassa os 90%.

Já é comprovado que, o quanto antes o câncer de próstata for descoberto, mais chances o paciente tem de cura, por isso, a importância do diagnóstico precoce nestas situações. Só no Brasil a estimativa anual é de 15 mil vítimas com a doença.

Cirurgia de próstata pode ser evitada: entenda os cuidados

Campanha Novembro Azul alerta para o câncer de próstata e outras doenças típicas dos homens (Foto: Divulgação)

Uma considerável parcela da população masculina ainda não encara o cuidado com a saúde como prioridade e resiste em procurar orientação médica ou submeter-se a exames preventivos. Lutando contra esse fluxo, a campanha internacional “Novembro Azul” foi criada, divulgando informações e promovendo a mudança de hábito na população masculina.

O movimento faz um alerta sobre a saúde do homem e enfatiza a necessidade da prevenção e do diagnóstico precoce de doenças, em especial, do câncer de próstata. Mas não é somente em novembro que os homens devem se preocupar com a sua saúde.

Uma das principais ferramentas para a melhora na saúde e expectativa de vida dos homens consiste na realização efetiva da medicina preventiva, realizando check-ups com regularidade. Os exames essenciais para a detecção precoce do câncer de próstata são simples: o toque retal ainda cercado de muitos tabus 0 e a dosagem de PSA, o Antígeno Prostático Específico, que, produzido pela próstata, é a principal proteína no sêmen.

Alexandre Magno Borges Tanck, coordenador da Assessoria Científica do Grupo Diagnósticos do Brasil, explica que esses exames indicam a necessidade de realização de biópsia da próstata, único procedimento capaz de confirmar a suspeita de câncer. “O PSA, exame feito com base em amostras de sangue, é um importante marcador de alterações prostáticas e seu aumento é intimamente ligado à hiperplasia prostática benigna (HPB), neoplasias prostáticas e prostatites”, explica.

Novo exame de próstata completa diagnóstico

O toque retal e a dosagem de PSA nem são os principais exames para detectar doenças da próstata, mas nem sempre são conclusivos (Foto: Divulgação)

No entanto, Roberta Hespanhol, especialista em medicina nuclear da Clínica Villela Pedras, explica que o toque retal e a dosagem de PSA não têm 100% de exatidão, demandando algumas vezes testes complementares, para identificar com precisão o estágio da doença. Mas a boa notícia é a mais nova descoberta, para detectar de forma precisa o câncer de próstata e metástases: o exame PET/CT com PSMA.

O PSMA (como a sigla se refere), é um antígeno específico da membrana prostática, muito presente em células do câncer de próstata. Cerca de 80% dos tumores malignos de próstata têm alta expressão dessa proteína. Logo, a possibilidade de um método diagnóstico e de uma terapia que tenha como alvo o PSMA, permite um diagnóstico preciso e um tratamento eficiente, com poucos efeitos colaterais.

O estudo de PET-CT com PSMA marcado permite o diagnóstico precoce da recidiva e assim um tratamento ainda curativo, em alguns casos. É possível localizar a doença em pacientes que apresentam pequena elevação do PSA, com taxa de detecção de 57,9% para níveis de 0,2-0,5 ng/mL

“A grande vantagem é que devido a sua sensibilidade e especificidade, bem como por ser um exame de corpo inteiro, é possível localizar precocemente a doença, avaliar a carga tumoral global do paciente e selecionar pacientes que possam se beneficiar do tratamento também com o PSMA, porém agora marcado com outra substância radioativa”, explica Dra Roberta Hespanhol.

Sua principal indicação, no momento, é na localização de focos de doença em pacientes que apresentam aumento do marcador tumoral sanguíneo (PSA), após tratamento inicial cirúrgico ou radioterápico. Essa situação é chamada de recidiva bioquímica do câncer de próstata e a grande maioria dos exames se apresentam negativos em um momento, que o tratamento ainda pode ser curativo, uma vez identificado corretamente os sítios de doença.

No exame é injetada uma dose da molécula de PSMA marcada com fluir-18 ou gálio-68 por acesso venoso periférico. Ao ser injetada, a substancia se concentra e marca as células afetadas pelo tumor, incluindo as metástases.  Após período de cerca de 1h o paciente é encaminhado para realização das imagens (de 15 minutos), em equipamento híbrido de PET/CT, que indica os focos da doença e sua gravidade. Não há efeitos colaterais relacionados a administração do material radioativo e o estudo transcorre sem intercorrências.

Com Assessorias
Por Favor, Compartilhe!

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

In the news
Leia Mais