Entenda a diferença entre ansiedade e transtorno de ansiedade

Psicóloga e hipnóloga Miriam Pontes de Farias explica que a ansiedade dosada é benéfica, mas o excesso deve ser controlado

Por Miriam Pontes de Farias*

Na medida certa, a ansiedade é uma condição humana e necessária para nossa existência. Ela nos impulsiona para realizarmos nossos sonhos, metas e projetos de vida. O ansioso é aquela pessoa produtiva, realizadora e que faz as coisas acontecerem. É importante lembrar que uma pequena dose de ansiedade é benéfica para nos colocar em movimento pela vida, é através dela que produzimos e criamos aquilo que imaginamos e desejamos.

Entretanto, quando ela está muito acentuada por um longo período, neste caso, já não é mais uma ansiedade saudável, se transformou em um transtorno de ansiedade. A ansiedade é dentre os males da atualidade um dos que mais acometem a população, inclusive, crianças e adolescentes. Com o surgimento da pandemia do coronavirus, a ansiedade tem crescido assustadoramente. 

Como o próprio nome já diz, essa condição transtorna a nossa vida, causando sensações físicas reais de sofrimento tais como: taquicardia, aperto no peito, sudorese, boca seca, respiração curta ou mesmo falta de ar, tensão muscular, tremor pelo corpo, tonteira, a pessoa fica em estado de alerta e uma sensação que alguma coisa muito ruim pode acontecer a qualquer momento.

De um modo geral, a pessoa com quadro de ansiedade tem uma preocupação excessiva com o futuro, afastando-se do agora. Seus pensamentos, na maioria das vezes, são pensamentos negativos e catastróficos sobre o futuro. A cabeça não desliga, ocorrendo pensamentos invasivos e repetitivos que permeiam a atividade mental. Isso compromete a qualidade do sono e a qualidade de vida do indivíduo.

Dentre os transtornos de ansiedade estão as fobias, pânico, TEPT – transtorno de estresse pós-traumático, TOC – transtorno obsessivo compulsivo, TAG – transtorno de ansiedade generalizada e os estresses.

Quando a pessoa está apresentando um transtorno de ansiedade é necessário procurar ajuda de um psicólogo, pois, nesse quadro a ansiedade está muito acentuada e pode trazer muito sofrimento, principalmente, psicológicos e emocionais, prejudicando a vida diária, e por fim, comprometendo a saúde mental. Em casos, mais graves é necessário um acompanhamento paralelo com psiquiatra.

É bastante comum as ansiedades estarem juntas com outros quadros, como, por exemplo, a depressão e a insônia.
Não tem como eliminar a ansiedade de nossas vidas, precisamos dela para nos manter ativos. Mas podemos controlar a ansiedade. Com o tratamento psicológico, a medida que a intensidade da ansiedade vai diminuindo a pessoa vai se sentindo melhor.

A boa notícia é que podemos controlar a ansiedade e resgatar a nossa saúde mental.

*Miriam Pontes de Farias é psicóloga (CRP 05/25815), pós-graduada em Hipnose Clínica, professora, conferencista internacional, palestrante, coordenadora e supervisora de grupos há mais de 20 anos. Foi vice-presidente da Sociedade Brasileira de Hipnose (SBH) e ministra cursos de Hipnose Clínica, Regressão de Memória e Auto-hipnose.

Contatos: [email protected] / facebook.com/AHipnose’ / Instagram: @miriam.psi.hipnose / Tel.: (21) 99221-8462 (WhatsApp)

Miriam escreve para a seção ‘Palavra de Especialista’ uma vez por mês. Contatos: [email protected]

Leia outros artigos da ESPECIALISTA

Depressão não é frescura, nem bobagem: entenda os sinais
Hipnose x insônia: dicas para uma noite de sono tranquilo
Auto-hipnose para o equilíbrio do corpo e da mente: aprenda a fazer
10 dicas para manter o equilíbrio  e superar a crise
Hipnose pode tratar ansiedade causada pelo confinamento
Hipnose é forte aliada para superar o vício do cigarro

 

 

5 Comments
  1. Ademi Santos 3 meses ago
    Reply

    Ótimo para fazer

  2. […] Entenda a diferença entre ansiedade e transtorno de ansiedade […]

  3. Muito interessante, sofro de depressão a 2 anos, minha família diz que e frescura, se eu beber umas servidas vou ficar boa, só quem passa sabe?
    Ainda nao tirei minha vida, por ser crista.
    Mais tenho esperança de voltar a sorrir.

  4. […] Entenda a diferença entre ansiedade e transtorno de ansiedade […]

  5. […] Entenda a diferença entre ansiedade e transtorno de ansiedade […]

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

In the news
Leia Mais